MENU

27 de abril de 2008 - 11:11Análises

Rapidinhas – GP da Espanha


- Em corrida monótona, como de hábito na Espanha, Raikkonen venceu com tranqüilidade. Largou na frente, era o mais rápido da pista e não sofreu qualquer ameaça o tempo inteiro. A Ferrari sobra em 2008.

- Felipe também não teve muitas dificuldades pra chegar em segundo, muito por sua ótima largada, ultrapassando Alonso. Tivesse contornado a primeira curva em terceiro, teria a vida complicada.

- Lewis Hamilton, o terceiro, também fez uma ótima largada, saltando à frente de Kubica. Com isso, praticamente garantiu o terceiro posto desde o começo, já que todos sabiam que Alonso não tardaria a parar nos boxes.

- A McLaren mostrou hoje que, em ritmo de corrida, está junto da BMW como segunda melhor equipe. Mas a Ferrari não sofre ameaça nenhuma.

- Assustador o acidente de Heikki Kovalainen, passando reto em alta velocidade depois de ter um pneu furado e ficando soterrado na barreira de pneus. Preocupante também a demora no resgate, que levou quatro minutos para conseguir içar o carro do local. Tivesse Kovalainen sofrido uma parada respiratória ou o carro sido incendiado, tal demora poderia ter sido fatal. Felizmente, nada de grave aconteceu. apesar da desaceleração foi violenta.

- Fernando Alonso fez o que pôde para agradar a torcida. Certamente, chegaria em quinto lugar, mas teve seu motor quebrado.

- Nelsinho Piquet foi uma decepção. Manteve a décima posição na largada, mas saiu da pista sozinho na quinta volta, caindo para 18º. Duas voltas depois, tocou rodas com Sebastien Bourdais, saiu da pista e abandonou. Já são quatro corridas e o brasileiro continua devendo.

- Rubens Barrichello, discreto, chegaria nos pontos não tivesse se tocado com Giancarlo Fisichella dentro do pit lane após seu primeiro pit stop. Uma manobra totalmente desnecessária, mas as imagens da TV não foram claras e não foi possível concluir quem forçou para cima de quem. De qualquer forma, bater no pit lane não é digno de dois dos mais experientes pilotos do grid. Jenson Button, companheiro de Barrichello na Honda, garantiu os primeiros três pontos da equipe com um ótimo sexto lugar. O brasileiro segue zerado, num jejum que já dura um ano e meio.

- Mas não são só os experientes que fazem bobagem. Sebastian Vettel anda abusando da sorte, tendo abandonado três das quatro corridas da temporada até aqui em acidentes na primeira volta. Adrian Sutil, que provocou toda a confusão, também é outro que está devendo.

- Kazuki Nakajima colocou a cabeça no lugar e fez uma corrida focada, marcando mais dois pontos para a Williams.

- Montmeló expõe, como nenhum outro traçado, a fragilidade do regulamento técnico atual da Fórmula 1. Uma corrida praticamente sem ultrapassagens e com duas imagens emblemáticas. Nick Heidfeld, de BMW, sofrendo para ultrapassar Fisichella, de Force India. Só conseguiu quando o italiano errou na entrada da reta. E David Coulthard, que era de dois a três segundos mais rápido que a Super Aguri de Takuma Sato por volta, tendo imensas dificuldades para superar o adversário. Que venham os slicks!

- Nos campeonatos, corrida para a Ferrari disparar. Entre os pilotos, Kimi abriu confortável vantagem de nove pontos para Hamilton. Felipe é o quarto, 11 pontos atrás. Entre os construtores, a Ferrari ultrapassou a BMW e já colocou logo 12 pontos de frente. Salvo alguma surpresa, será a tônica até o final da temporada.

Comentários do Facebook

comentários

11 comentários

  1. Erico disse:

    Sobre o Safety-Car:

    Quem acompanhou o GP dos Kansas de Formula Indy, viu que lá quando os pits estão fechados é permitida a entrada dos pilotos nos boxes apenas para o reabastecimento. Para evitar que pilotos que tenham que entrar para não ter pane seca, sejam punidos por isso como na Formula 1.

    Acho que é a solução para esse problema!

    Pois mesmo que depois o piloto tenha que parar para trocar os pneus, ele pode fazer outro reabastecimento e mudar a estratégia de corrida para compensar a perda.

  2. Dea disse:

    Ah, sim, sim! =)

  3. Capelli disse:

    Dea, sim, ele abandonou as quatro. Ressaltei o fato de três terem sido na primeira volta.

  4. Anonymous disse:

    massa é muito mais lento que raikkonen… pelos uns 2 decimos mais lento.. na classificação ele até consegue uma volta boa forçando.. mas em ritmo de corrida ele é muito fraco, uma pena.

  5. Dea f1girls disse:

    Vettel abandonou as 4 corridas do ano.

    []‘s

  6. Anonymous disse:

    Se Kovalainen tivesse sofrido uma parada respiratória, seria em conseqüência de um forte traumatismo craniano ou torácico, o que provavelmente seria fatal em qualquer circunstância.

    Se e somente SE o carro se incendiasse, é porque haveria uma bomba instalada no carro, e as dezenas de fiscais de pistas controlariam o fogo rapidamente, com um negócio chamado extintor de incêndio que eles possuem, mas não precisaram usar porque não havia fogo, porque um carro de F1 pegar fogo porque bateu em uma barreira de pneus é um tanto quanto trágico. E se pegasse fogo, ai sim o infeliz do piloto mereceria morrer mesmo.

    No mais, o resgate foi rápido, mesmo se os fiscais tivessem retirado o carro no mesmo instante,os médicos só chegariam 3 minutos mais tarde, eles não fariam absolutamente nada, só médicos mexem nas vitimas.

    Em fim, você esta sendo muito crítico, a segurança das pistas e dos carros é pensada para isso, para minimizar o acidente, não para agilizar o atendimento.

    Um acidentado com fortes traumas no tórax ou cabeça ainda tem chance de ser ressuscitado até 6 a 10 minutos APÓS a parada respiratória, o que levaria certo tempo para acontecer, provavelmente 1 a 2 minutos após o trauma, porém as chances de sobrevivência seriam de 20%, já que o trauma seria forte demais e a hemorragia comprometeria o corpo do atleta.

  7. Jonatas disse:

    Da série não acertam uma (à la Petrobras)

    O Galvão dizendo que a última vez que um pole não ganhou na Espanha foi o Hakkinen em 2000 qdo a “embreagem” estourou na ultima volta..

    ERRADO GLOBO!

    A ultima vez que um pole não venceu na Espanha foi em 2000 sim, mas o pole era o Michael Schumacher, que ponteou 2/3 da corrida, até o último pit stop, quando a Ferrari se atrapalhou e ele perdeu a liderança para o Hakkinen. Depois, ao voltar em 2º, começou a ter problemas com a pressão do pneu traseiro do seu carro (diagnosticado mais tarde como um pequeno furo), tomou uma ultrapassagem por fora do Coulthard no fim da reta, e depois se pegou com o irmão Ralf em uma curva, e o Rubinho aproveitou e passou os 2 por dentro, numa manobra bem arrojada do brasileiro.

    Michael, o pole, terminou a prova em 5º lugar, numa corrida que teve também no 1º pit dele uma historia curiosa: Ele atropelou/arrastou o mecânico do reabastecimento, que era coinscidentemente o pivô do escândalo de espionagem no ano passado: Nigel Stepney!

    O ano em que Mika parou na ultima volta foi 2001, e o Michael foi o pole novamente dessa corrida, e num repeteco do ano anterior, liderava até o último pit stop quando depois de voltar a pista sentiu a traseira do carro com “vibrações estranhas”, e tirou o pé administrou o 2º lugar, chegando a ficar 32 segundos atrás do Mika se não me engano até a penúltima volta, eis que o motor Mercedes de Mika Hakkinen o traiu e o Michael ganhou…

    Essa é a história correta Galvão!

  8. Raphael disse:

    Ao que me parece, o Rubens vinha fazendo uma boa corrida e chegaria na posição que foi alcançada pelo Button. É verdade que sua corrida vinha sendo discreta, mas vale lembrar que barrichello mantinha uma distância razoável para o seu companheiro de equipe (que diga-se de passagem, tb fez uma corrida apagada, como a maioria dos pilotos do grid). Característica própria do circuito. Quanto ao acidente dele nos boxes, pouco há que se dizer enquanto não pudermos ver melhor o video do lance por inteiro. O trecho mostrado pela globo nao permitiu tirar muitas conclusões. Curioso tb nao terem mencionado o pq de seu abandono posteriormente.
    Enfim, merecia um resultado melhor para comemorar a data de hoje.

  9. neto disse:

    Esse acidente do kovalainen lembra mto aquele do hamilton em nurburgring no ano passado

  10. Tempest disse:

    Para quem diz que apenas criticamos Felipe Massa, gostaria de dizer que ele fez uma boa corrida. Não deu não deu ué, não adianta ficar tentando tirar leite de pedra, como ele tentou na Malásia. Na Turquia, teoricamente a vantagem é de Felipe.

    Apenas uma pergunta ao Capelli: não acha idiota demais esse regulamento de fechar o pit lane no Safety Car? Por quê afinal, se um piloto está quase sem gasolina, ele vai fazer o quê? F-1 não é viver no limite? Então como vc vai punir alguém que não faz por maldade? Para isso bastaria o sinal vermelho dos boxes. Ou analisar caso a caso a necessidade de parar durante o SC.

    Galvão Bueno quer bater o recorde mundial de tosquice. Agora quer inventar moda de chamar o Safety Car de Carro de Segurança. Acorda pra vida Galvão. Se cansou de narrar, pede pra sair de uma vez.

  11. Herik disse:

    Kovalainen provará que tem um santo forte se não sair, pelo menos, com contusões nas pernas. O bico da McLaren foi para o espaço, tevando até os pedais.

    Sobre as forças do campeonato, está muito claro que a Ferrari está folgada. Não teve que se esforçar para ficar na frente, mesmo com duas entradas de safety car. E Raikkonen foi mais do que perfeito, classificando na pole com o carro mais pesado.

    McLaren e BMW estão emboladas e o resto é resto. Mas parece que a Renault está recuperando o terreno perdido para a Toyota em termos de desempenho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>