MENU

14 de setembro de 2008 - 10:51Análises

Rapidinhas – GP da Itália


- Corrida história na Itália, como já se imaginava que poderia acontecer. Primeira corrida com chuva em Monza em quase 60 anos, disputas intensas na pista, vitória mais jovem de todos os tempos, primeira conquista de uma equipe que um dia foi a Minardi. Precisa mais?

- Sebastian Vettel foi surpreendentemente dominador. Liderou a corrida toda, perdeu a ponta apenas entre os pit stops e foi o melhor no encharcado, no molhado, no úmido e no seco. Quem diria que a Toro Rosso seria capaz?

- Imaginei que, na chuva, Vettel tivesse alguma chance de vitória, mas jamais pensei que pudesse ser dominador também no seco. Que Toro Rosso é essa?

- Todos os méritos do mundo para o alemãozinho da equipe B da Red Bull mas, convenhamos… Heikki Kovalainen não é de nada. Com a McLaren que tinha na mão, tinha a obrigação de, pelo menos, dar um calor em Vettel. Comboiou o adversário por toda a corrida, sem, em qualquer momento, ter dado pinta de que poderia vencer. Segundo colocado, chocho.

- O pódio foi completado por Robert Kubica que, mesmo sem brilhar, soube usar da estratégia para saltar do 11º para o terceiro lugar.

- Gerhard Berger, emocionado no pódio para receber o troféu de construtor vencedor, certamente viveu um flashback de 20 anos atrás, quando ouviu o “Fratelli d’Italia” diante dos tifosi em Monza, numa corrida histórica. O ponto alto de sua carreira como piloto repetiu-se, no mesmo lugar, como dirigente. Lindo momento.

- Depois de Vettel, o nome da corrida? Lewis Hamilton, sem dúvidas. Atacou a prova inteira, escalou os pelotões com vontade, realizou ultrapassagens magníficas e ganhou oito posições, como Kubica. Não tivesse parado a chuva, o obrigando a um pit stop extra para colocar pneus intermediários, poderia até ter vencido.

- Hamilton precisa, apenas, domar sua agressividade. Em alguns momentos, ousou de mais para um pretendente ao título. Precisava atacar, é lógico, mas se sujeitou a riscos em excesso em certas manobras. No final, contudo, evitou um ataque kamikaze a Felipe Massa e conformou-se com o sétimo lugar. Colocou a cabeça no lugar.

- Felipe não é nenhum sapo, a gente sabe. Mas sua corrida em Monza pode ser considerada boa, dentro de suas próprias possibilidades. Peitou Rosberg com uma linda ultrapassagem por sobre as zebras, fora de suas características em piso molhado. Com uma cautela até excessiva, a Ferrari pediu que devolvesse a posição, a fim de evitar uma punição que, creio eu, não aconteceria.

- O brasileiro sai de Monza a apenas um ponto de Lewis Hamilton, num campeonato totalmente aberto. No entanto, perdeu uma grande oportunidade de assumir a liderança.

- Agora… a corrida de Felipe pode ser vista de forma diferente se considerarmos o que fez Kimi Raikkonen. Há duas leituras possíveis. Felipe foi excepcional, se entendermos que Kimi, com o mesmo carro, lutou o tempo inteiro sem conseguir passar do nono lugar. Ou então Felipe fez o que estava dentro das capacidades da Ferrari e o finlandês correu com o interruptor desligado. Qual a sua leitura?

- Fernando Alonso e Nick Heidfeld, fazendo o melhor uso da estratégia de uma parada ao colocar diretamente os pneus intermediários, intrometeram-se entre os primeiros. O quarto lugar do espanhol é seu melhor resultado no ano, enquanto Nick foi osso duro para Felipe Massa na briga pela quinta posição. Não se deixou ultrapassar e o brasileiro preferiu não mais arriscar nas voltas finais.

- A Honda anda tão mal que, nem mesmo nas condições preferidas, Rubens Barrichello consegue fazer uma boa prova. Andou lá atrás o tempo todo e chegou apenas em 17º, entre 19 que terminaram a corrida.

- Nelsinho Piquet fez um dos stints mais longo do GP, reabastecendo apenas na 35ª volta. Ganhou sete posições, mas chegou apenas em 10º. Insuficiente para marcar pontos e bem atrás de seu companheiro Alonso, quarto.

- Corrida com apenas um abandono, de Giancarlo Fisichella, que se estranhou com David Coulthard. O escocês, por sinal, também dividiu perigosamente a parabólica com Kazuki Nakajima. Impressionante o quanto Coulthard, tido e visto como cauteloso em excesso em seus tempos de McLaren, virou uma ameaça aos demais pilotos em seus últimos anos na Fórmula 1. A média é de quase um incidente por prova.

- Gosto amargo para Sebastien Bourdais. Saía em quarto lugar, tinha tudo para fazer uma dobradinha histórica no pódio com seu companheiro Vettel, mas viu seu sonho ruir quando o carro não conseguiu arrancar para a volta de apresentação. Perdeu uma volta e andou a prova toda na rabeira, tendo condições para fazer bem mais que isso. Chegou em penúltimo, à frente apenas da Force India de Sutil. Ameaçado de aposentadoria precoce, o francês merecia melhor sorte.

- Campeonato: Hamilton 78, Massa 77, Kubica 64, Raikkonen 57. Com 40 pontos em jogo, 21 atrás do líder, o finlandês é carta fora do baralho. Tudo bem que no ano passado ele descontou 17 pontos em 20 na reta final, mas todos sabemos que foi uma situação excepcional. Não acontecerá novamente. Lewis e Felipe brigarão, ponto a ponto, até o GP do Brasil.

- Favorito? Não há. O inglês se mostra um piloto mais completo que o brasileiro, mas exagera na dose muitas vezes e assume riscos desnecessários. Deve ter aprendido com as lições do ano passado, mas dá mostra que o instinto fala mais alto muitas vezes. Felipe pode não ter o mesmo talento natural de Lewis, mas parece viver um momento psicológico único na carreira, estando pronto para o campeonato. Será uma briga fantástica.

- Nos construtores, a McLaren encostou ainda mais na Ferrari: 134 x 129.

- Daqui a duas semanas, Cingapura. Corrida noturna, na rua, mais uma incógnita nesta imprevisível temporada 2008. Campeonato muito divertido, cheio de atrativos e novidades.

Comentários do Facebook

comentários

30 comentários

  1. Fran disse:

    Daonde o Felipe fez uma corrida excepcional?? Saiu em 6º e chegou em 6º.
    O Kimi pode não ter sido bom, misturado à “sorte” que ele tem tido ultimamente… mas foi melhor que o Felipe. Saiu em 14º e terminou em 9º, melhorando algumas posições. Fez o possível com uma porcaria de Ferrari que não consegue ganhar aderência por causa dos pneus em temperaturas baixas e com chuva.
    Basta ver que, pela 9ª vez esse ano, em 14 corridas, o Kimi fez a volta mais rápida. Isso pq nas últimas voltas a pista estava secando e finalmente os pneus da Ferrari conseguiram ganhar a tal da aderência.
    O que isso prova, mais uma vez?
    Que mesmo com um carro que não está bom neste ano (desafio alguém a me provar que está), e com uma droga de estratégia (primeiro iam pra uma parada só, depois resolveram chamar o Kimi pra fazer uma parada a mais, fazendo com que ele andasse apenas 9 voltas antes de fazer a 2ª parada), o Kimi ainda é o melhor piloto da Ferrari. E um dos melhores da F1 hoje, se não o melhor.

  2. HAMILTON JOGA CARRO disse:

    HAMILTON JOGA O CARRO
    EM GLOCK E ALONSO
    http://es.youtube.com/watch?v=OjOYORA-HgA

    -

  3. Edward disse:

    O Hamilton pilotou muito hj, mas não há como não reparar como ele gostou de jogar os outros pro lado. No último domingo ele reclamou do Kimi ter espalhado e causado ele a cortar a curva. Hj ele empurrou uns 3 ou 4 pelo menos.

  4. Anonymous disse:

    O próximo GP (segundo as minhas contas) é o de nº 800.

    Será por isso, Capelli, que decidiram que ela deveria ser à noite?

  5. Slippery disse:

    Acho que o Kimi parou uma 2ª vez por causa dos pneus. Não concordo que o Massa tenha sido melhor que o Kimi, já que o Massa largou de 5º e terminou em 6º e o Kimi largou de 14º e terminou em 9º. No final o Kimi até estava a andar muito bem. Foi pena o acerto ter sido para piso seco.

  6. haq disse:

    discordo quanto ao Raikkonen.
    Hamilton foi excelente, e chegou a apenas 2 posicoes a frente do raikkonen. Raikkonen chegou 5 posicoes a frente de sua posicao de largada. Massa ganhou 0 (zero) posicoes no final das contas.

    O q nao entendi foi a estrategia da ferrari com o raikkonnen. Ele fez o primeiro pit stop na volta 27, metade da prova, pq nao fez q corrida com uma parada so? Kubica fez o mesmo e saiu de 11o (decimo primeiro) chegando em 3o (terceiro). Qual a vantagem do raikkonen largar atolado de combustivel se nao vai fazer 1 parada a menos?

  7. André disse:

    Esse pessoal não tem jeito…

    Vocês se acostumaram demais com a Fórmula 1 monótona dos últimos 10 anos e agora que vemos brigas vocês acusam os pilotos de má fé ao invés de garra e pé duro. Ninguém vai entregar o ouro sem dar briga, pessoal!

    Outra coisa, a polêmica da Bélgica, se tivesse afetado a confiança dos pilotos, não teria feito com que tantos cortassem chicanes e usassem e abusassem das zebras em Monza! O jogo foi limpo! Quem cortou, devolveu! Ponto final! Encerrem o assunto!

    Os pilotos que tiveram braço não foram prejudicados por devolverem uma posição por causa de uma chicane!

    Pelo que ouvi através da ITV, é possível que chova também em Cingapura. Más notícias para a Ferrari e para o Massa.

  8. Alice disse:

    Concordo com akemi. E o Massa na verdade largou em 5o e chegou em 6o! Kimi largou em 14o e chegou em 9o! então nao concordo com nenhuma das duas leituras! Para mim os dois não fizeram nada demais, e o problema é do carro da Ferrari que não anda bem na chuva e não tva nem de longe tão equilibrado e veloz como o da McLaren!

  9. Fábio Andrade disse:

    Apenas uma expressão, que resume essa corrida impressionante:

    “Que corrida!”

    Deu pra lembrar muito do Schumacher, hino alemão seguido de hino italiano. Deu pra se emocionar com a expressão de alegria incontida do Berger. Deu pra dizer que 2008 é, sem dúvidas, um dos melhores campeonatos que a F1 já viu.

    Está bonito, e a tabela segue embolada, senhores!

  10. r/t disse:

    Sabe o que impressiona, o cinismo estampado de alguns nos foruns e blogs por aí, e a cautela e parcimonia que usam pra faalr do hamilton, não sei se com receio de parecerem preconceituosos ou o que, mas é surpreendente

    Afinal, o cara apronta muito, é rapido mas é sujo, imundo, um legitimo “dick” (cade os cinicos que chamavam o Schumi disso ?) e a FIA não faz nada, os comentaristas de sites elogiam, e fica por isso mesmo

    Se contarmos o toque em Alonso, ele atacou 3 competidores, sendo inclusive um perigo, pois Alonso e Glock foram atacados em trechos de alta, um toque mais forte no caso de Alonso, poderia ter resultado em algo sério, no caso do Webber, tambem foi desleadade pura de hamilton

    Mas, cade a “imparcialidade” de alguns pra criticar isso, hein ?

    De repente, jogar sujo como ele joga está valendo, só não valia nas temporadas passadas e pra determinados pilotos

  11. akemi disse:

    Aonde que o Massa foi excepcional em cima do Raikkonen? Se o Kimi lutou sem sucesso pra passar do nono o Felipe também lutou a corrida inteira pra passar do sexto lugar em que largou e também não conseguiu. O problema é mesmo da Ferrari que não anda bem em chuva.

    Felipe foi excepcional mesmo ontem, quando arrumou aquela volta que o classificou para o Q1. Hoje foi apagado como o Kimi.

  12. andre disse:

    antes de qualquer coisa: pelo amor de deus, PAREM DE CHORAR, fãs do hamilton! ninguém agüenta mais!

    agora ao que interessa: se a análise de que a McLaren corre mais que a Ferrari em pista fria for certa, provavelmente a equipe inglesa vai sobrar em cingapura, não?

  13. Herik disse:

    Apenas uma correção sobre o que relatou o Bruno McLaren sobre o duelo Prost x Senna em Imola 89.

    Na verdade o que aconteceu que o acordo entre os dois era que eles não se atacariam na primeira volta como forma de se distanciar das Ferrari. Só que houve uma segunda largada e Senna “entendeu” que esse acordo só valeria para a primeira. Concordo que houve má-fé, desonestidade mesmo do Senna.

    Ah, mas não pode falar mal do Senna…

  14. Paulo disse:

    Engraçado, Hamilton quase deu no Alonso, jogou Glock pra fora, deu vergonhosamente no Webber e o perigoso é somente o Coulthard? Por favor! Voce viu por acaso algum outro piloto jogando o carro em cima dos concorrentes? Esse cara se acha! É um ótimo piloto, não precisava apelar mais uma vez, aliás,como faz sempre!

  15. Bruno McLaren disse:

    Aliás, o conceito de curva também pode provocar polêmicas, como ocorreu no GP da San Marino em 1989… Senna e Prost acordaram que entre eles não haveria ultrapassagem (ou tentativa) até que completassem a 1ª curva.

    Pois bem! Senna, dando migué em minha opinião, passou Prost na freada da Tosa, o que deixou o francês p. da vida. Senna argumentou que a 1ª curva era a Tamburello (feita em pé embaixo), por isso não teria descumprido o acordo… Polêmico, não? O brasileiro não está errado, mas acho que agiu de má-fé nesse caso.

    E então? O que seria 1ª curva para os ilustres comissários da FIA? Teria que haver frenagem ou basta constar como curva no mapa do traçado? Espero que opinem sobre isso. Dá pano pra manga… Hehehe.

  16. Bruno McLaren disse:

    Nota 11 pro Vettel, incrível o que pilota no molhado. Ano passado deu dó quando abandonou – ao se envolver em um acidente com Webber – no GP do Japão fazendo outro milagre com uma Toro Rosso… Acho que o desempenho dele naquela ocasião foi tão brilhante quanto, afinal, o carro da equipe era inferior ao de hoje.

    Aos que defenderam a punição ao Hamilton semana passada: viram só a palhaçada que virou? Até em Monza, um circuito cheio de chicanes, ficou o clima de “vale ou não vale?”, “entrega ou não entrega?”. Agora temos não um duelo nas pistas, mas sim de julgamentos. Que esporte é esse? automobilismo ou ginástica/salto ornamental/show de calouros?

    A meu ver, Massa não precisaria devolver a posição ao Rosberg. Mas criaram o circo, agora agüenta… Deveriam colocar muros, abismos, guard-rails, espetos, jacarés e afins nas chicanes, assim acaba a polêmica…

    Ah, só agora a FIA determinou: tem que entregar a posição e esperar uma curva… Pelo princípio da legalidade (utilizado no Código Penal da maioria dos países), ninguém pode ser punido sem lei anterior que prevê o crime… Logo…

  17. André disse:

    Eu discordo dos que dizem que na corrida um monte de “neguinhos” ganharam vantagem cortando chicanes. Não houve nada disso, e quem cortou devolveu a posição.

  18. André disse:

    Eu assisti a corrida pela transmissão da ITV inglesa, e os apresentadores comentaram que quando o Massa ultrapassou o Rosberg com um bom pedaço do carro sobre zebra, a Ferrari entrou em contato com os Stewards (ou vice-versa) e eles disseram que o Felipe devia devolver a posição ao Rosberg.

  19. terromix disse:

    Gostei desta parte: “Felipe pode não ter o mesmo talento natural de Lewis, mas parece viver um momento psicológico único na carreira, estando pronto para o campeonato. Será uma briga fantástica.”

  20. Léo Engelmann disse:

    Por pingos? Vamos lá.

    Uma parceria vitoriosa na F1: um alemão pilotando com um bando de italianos chefiados por um não-italiano. Schummi-Ferrari-Todt, e, agora, Vettel-STR-Berger. Acho que a Ferrari se enganou e deu um motor 2008 pro Vettel. Vettel é, sem dúvida, o nome do final de semana.

    Kovalainen e Raikkönen mostram porque são finlandeses.

    Kubika é o nome da corrida. Ganhou oito posições e um pódio. Esse cara precisa – e depressa – ir para uma equipe melhor. Tudo o que ele poderia fazer pela BMW, ele fez, e a BMW não consegue dar mais um carro à altura – sem trocadilhos – do polonês.

    Dejavu de Berger também se refletiu em vários trintões e quarentões que o acompanharam no cockpit.

    Discordo que Hamilton foi o nome da corrida. Ele joga sujo. Mal passa um adversário já joga o carro em cima, fechando a porta. Por várias vezes colocou mais da metade do carro pra dentro da chicane. Não sei como não foi sequer investigado.

    O Massa está começando a querer perder o pique. Canseira de final de ano. Mas acho que vai disputar o campeonato na penúltima corrida e chega ao Brasil já campeão. Se Hamilton deixar.

    Chave geral de Raikkönen desligada. E mesmo assim chega em nono. Vá ter rabo assim na Finlândia. Ele está mais preocupado com o novo barco dele. Até porque se ligasse a cheve geral, e com chuva, o piloto teria um curto.

    Honda?

    Piquietinho, pra mim, é arrogante ao fazer uma corrida em que não tem o melhor carro e tenta se segurar na chuva com uma parada só.

    Fisichella, Coultard e Barrrichelo deveria partir para outra categoria. Sei lá… Masters de bolinha de gude,…

    É incrível o como tem piloto sacrificado em cada GP. Bourdais deu dó. Sequer saiu do grid, ficou uma volta e meia nos boxes arrumando. Acho que a direção poderia ter dado, pelo menos, a volta de volta ao Bourdais para ficar no mesmo pelotão.

    Do jeito que Hamilton e Massa vêm, andando, creio em Kubika campeão. Mas é difícil.

    Para Cingapura, acendam os faróis: o Sol sumiu. Imagine se chover?

  21. bob marley disse:

    O que teve de neguinho cortando chicane e levando vantagem (no tempo, não ultrapassagem) foi brincadeira, hein? Sorte que nenhum deles é negro senão teria punição na certa. Também, queriam o que, negro na F1 com o presidente da Fia (Mosley) NAZISTA, é mole? Esta semana sai mais punição pro Hamilton….. motivo: nasceu.

  22. Filipe Furtado disse:

    Falando no Bourdais, para quem prestou atenção nos tempos dele no live timming passou a corrida toda virando no ritmo dos ponteiros. Tivesse largado vinham com certeza para os pontos quem sabe ate mesmo para o podium. Uma pena mesmo.

    Falando em Kimi, o Heidfeld já esta a 4 pontos dele. Não me surpreendo se terminar na frente.

  23. Pezzolo disse:

    capelli, essa eu passo pra você que não consegui achar: qual foi o último ano que duas equipes venceram sua primeira corrida? procurei e não achei? 1985?

    http://www.jpezzolo.com/2008/09/gp-da-itlia-pitacos.html

  24. Carlos SJCampos disse:

    Capelli, vc reparou que nos comentários das últimas corridas a palavra “histórico/a” tem se tornado corriqueira? Qto a Cingapura acho que Massa sai na frente, exceto se chover, pois nas últimas 2 corridas de rua saiu na pole (Mônaco e Valência). Kimi e Ferrari que abram os olhos: se bobear o finlandês não termina em 3º o campeonato e a Ferrari perde o 1º entre os construtores, tá na hora de mudar a estratégia. Sobre Vettel, o que dizer? Assina com a Ferrari para 2011.

  25. Herik disse:

    “Hamilton precisa, apenas, domar sua agressividade. Em alguns momentos, ousou de mais para um pretendente ao título. Precisava atacar, é lógico, mas se sujeitou a riscos em excesso em certas manobras. No final, contudo, evitou um ataque kamikaze a Felipe Massa e conformou-se com o sétimo lugar. Colocou a cabeça no lugar.”

    Concordo discodando, Capelli.

    Há muito Hamilton vem ultrapassando a linha da agressividade e do arrojo atingindo a desportividade e insegurança. Diria, até, a má-fé.

    Por duas vezes na corrida ele jogou seu carro desnecessariamente em cima de seus adversários. Glock e Webber foram as vítimas. Com o carro que tinha, que sobrava motor nas retas, não precisava daquilo. Quero ver na hora que alguém não afinar para ele. Vai ser aquela choradeira.

    Sobre os desempenhos dos carros, ficou claro que a Toro Rosso arriscou o acerto para chuva. Hamiton fez o mesmo, tanto que quando secou ele foi atacado por Webber. Se deram bem. Já a Ferrari, ao meu ver, errou. Acertou seus carro para o seco e se deu mal. Isso justifica, em parte, o desempenho de Raikkonen. O mesmo pode ser dito de Barrichello, que no sábado havia dito que o acerto seria para o seco, pois a Honda acreditava na possibilidade para chuva de 40%. Quebraram a cara.

  26. Anonymous disse:

    E olha que algum dia andei a gostar das narrações do “Garganta profunda” Bueno. Que saco de cara mais chato da porra.

  27. Anonymous disse:

    Parabens para o Vettel. Tem futuro esse jovem Alemão.
    Pena o problema do Bourdais, senão a surpresa podia ate ser melhor.

    Dois pontos interessantes nesta corrida:

    * O podium completo por 3 pilotos que ganharam a sua primeira corrida esta epoca (Vettel na Italia, Kova na Hungria e Kubica no Canadá)

    * Gerard Berger junta-se a Jackie Stewart na lista dos que venceram grandes premios como pilotos e donos de equipa.

    p.s- outro trofeu igual, este ano ja sao quantos com aquele logotipo?

  28. Julio disse:

    Detalhe interessante: Vettel foi o terceiro piloto a debutar no alto do pódio esse ano. Os outros dois dividiram o pódio com ele, Kovalainen e Kubica. Que eu me lembre, só 1982 teve mais estreantes em vitórias, com cinco pilotos. E também temos duas equipes tornando-se neófitas em vitórias em 2008, a própria Toro Rosso e a BMW.

  29. Fabio Almeida disse:

    Hamilton protegido da FIA. Jogou o carro pra cima do Webber e ficou por isso mesmo.

  30. Anonymous disse:

    Parabéns ao Vettel, que seja a primeira de muitas. Tenho também que tirar o chapéu para o Hamilton… correu muito.
    E o Raikkonen? Putz… sem comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>