MENU

2 de novembro de 2008 - 19:32Curiosidades, Estatísticas, História

Depois de 19 anos, um campeão com menos vitórias

Felipe Massa foi o piloto que mais venceu em 2008, apesar do vice-campeonato. Com 6 vitórias na temporada, ele teve uma a mais que Lewis Hamilton, o campeão. Desde 1989, quando Alain Prost foi tricampeão com duas conquistas a menos que Ayrton Senna, o vice, um fato como este não ocorria.

Nem sempre o campeão é quem mais venceu, o ocorrido com Hamilton não chega a ser raro na Fórmula 1. Até hoje, isso já aconteceu em outras 11 oportunidades. Confira abaixo os campeões que deixaram os adversários para trás, mesmo sem terem sido os maiores vencedores da temporada.

1958 – Mike Hawthorn, 1 vitória (Stirling Moss, vice, 4 vitórias)
1964 – John Surtees, 2 vitórias (Jim Clark, 3º, 3 vitórias)
1967 – Dennis Hulme, 2 vitórias (Jim Clark, 3º, 4 vitórias)
1977 – Niki Lauda, 3 vitórias (Mario Andretti, 3º, 4 vitórias)
1979 – Jody Scheckter, 3 vitórias (Alan Jones, 3º, 4 vitórias)
1982 – Keke Rosberg, 1 vitória (Prost, Watson, Pironi, Lauda e Arnoux, 2 vitórias)
1983 – Nelson Piquet, 3 vitórias (Alain Prost, vice, 4 vitórias)
1984 – Niki Lauda, 5 vitórias (Alain Prost, vice, 7 vitórias)
1986 – Alain Prost, 4 vitórias (Nigel Mansell, vice, 5 vitórias)
1987 – Nelson Piquet, 3 vitórias (Nigel Mansell, vice, 6 vitórias)
1989 – Alain Prost, 4 vitórias (Ayrton Senna, vice, 6 vitórias)
2008 – Lewis Hamilton, 5 vitórias (Felipe Massa, vice, 6 vitórias)

Comentários do Facebook

comentários

12 comentários

  1. Paulo Patux disse:

    Serei breve (eu acho!): como brasileiro, cheguei quase a odiar a Ferrari na Hungria e em Cingapura, ateh lembrar que um dia Massa correu numa Sauber e aih eu levantei as maos aos ceus por ele ter estes problemas na Ferrari e ter carro para reverter isso em outras provas.
    Como brasileiro, abomino quem consegue julgar um campeonato como o de 2008 (capaz de deixar o Brasil todo, unido, e ateh com as maos tremendo ao fim da corrida como nao viamos a uns 15 anos!) como a beira do fiasco caso Massa vencesse. Caramba! Se um foi favorecido hoje pelas regras, outro foi favorecido ontem… parem de reclamar e torçam!
    Isso eh o CIRCO DA F1, um ESPORTE TECNOLOGICO, nao uma prova de matematica ou fisica… ME AJUDA!!
    Hamilton mereceu? CLARO! Massa merecia? Pq nao?? Serah que vao esperar por milagres como foi o Ayrton Senna para voltarem a aplaudir um brasileiro!? O Massa é bom, tem talento, é rápido e merece sim nosso aplauso! Acompanho a F1 desde que aprendi a falar, hehe… nunca vi uma final emocionante como a de domingo.
    Por que ela aconteceu? Por causa de tudo que aconteceu durante o ano, com o regulamento atual, pontuacoes atuais, analises dos comissarios do jeito que foram… certo ou errado, foi a melhor final jah vista nos ultimos 15 anos. Sem duvidas!

  2. brunobelo disse:

    Só mostra que o Hamiltão teve melhor aproveitamento. :) E lembremos tb que a Ferrari foi favorecida várias vezes por decisões no mínimo estranhas, como a punição ao Bourdaiss no GP do Japão… Pra mim Hamilton campeão foi mais que merecido.

  3. Mario disse:

    gente , cuidado ao criticar o regulamento atual, hoje como um brasileiro perdeu ficamos criticando, mas é bom lembrar que em 88 Senna só foi campeão pelo criterio de descartes de 6 provas, naquele ano Prost fez mais pontos corridos do que Senna e perdeu o titulo quando teve alguns resultados descartados da contagem, interessante também notar que nas ultimas tres decisões que o segundo teve mais vitórias que o campeão estiveram presentes tres brasileiros, ganhamos uma com Piquet e perdemos duas com Senna e Massa, de qualquer forma para mim Massa sai maior do que entrou nesse campeonato
    abs
    Mário

  4. Interessante esse campeonato de 1958:

    O Mike Hawthorn teve só 1 vitória, mas colecionou outros 5 segundos lugares – e descartou os resultados menores, já que pelo regulamento da época só os 6 melhores resultados contavam. Já o Stirling Moss venceu 4 vezes, mas fora suas vitórias só marcou pontos em uma corrida em que chegou em 2º lugar – vencida pelo próprio Hawthorn.

    Com isso, tanto Hawthorn quanto Moss somaram 38 pontos (a vitória valia 8 pontos, o segundo lugar, 6). Só que as voltas mais rápidas contavam 1 ponto cada também (excluídas as corridas “descartadas”). Daí que Hawthorn somou 4 voltas mais rápidas contra 3 do Moss, ganhando o título.

    Esse negócio de dar pontos para a volta mais rápida, num tempo em que a cronometragem era manual e engatinhava, acabou caindo em desuso a partir dos anos 60.

    Hawthorn ganhou o título, anunciou sua aposentadoria, mas poucos meses depois morreu em um acidente de carro.

  5. Fernando R disse:

    Falou tudo, Lucas(/Elias), aquele lance de Spa ficou entalado na minha garganta, ainda bem que o campeonato acabou como deveria.

  6. Lucas disse:

    Até a próxima temporada começar vamos ouvir muita gente dizendo que o resultado foi “injusto” porque Massa teve mais vitórias. Mas como bem lembrou o Elias, quem teve mais vitórias foi o Hamilton, o que houve de realmente injusto nesse campeonato foram as várias vezes em que Hamilton foi prejudicado e Massa foi favorecido. Seria uma derrota para o esporte um eventual título de Massa.

  7. Elias disse:

    Capelli,
    Na verdade Hamilton teve uma vitória tolhida por uma decisão ridícula por parte da FIA em SPA-Francorchamps. A vitória além disso foi herdada pelo Massa (que fazia uma corrida ruim e venceu injustamente).
    Não fosse isso a escrita não teria sido a mesma.
    Abraços e parabéns pelo ótimo blog!

  8. Paulo Blanco disse:

    Deveria ter lido a matéria logo abaixo antes de escrever isso…

  9. Paulo Blanco disse:

    Interessante também notar que nos anos 80 muitos foram campeões com menos vitórias, o que levou à mudança de 9 pra 10 pontos na pontuação do vencedor no começo dos anos 90. A pontuação 10-6-4-3-2-1 teve 100% de sucesso nesse quesito.

    E desde que a pontuação mudou de novo, em 2003, é a primeira vez que o campeonato tem um resultado diferente do que teria com a pontuação dos anos 90.

  10. Diego - Floripa/SC disse:

    Totalmente Capelistica essa Ubirajara. Também acho que merece um post! Abraço!

  11. Ubirajara disse:

    Capelli,

    Detalhe importante, desde 1988 os títulos de pilotos eram distribuídos em pacotes de no mínimo dois consecutivos para as equipes:

    Mclaren (1988 Senna, 1989 Prost, 1990 Senna, 1991 Senna)
    Williams (1992 Mansell, 1993 Prost)
    Benetton (1994 e 1995 Scumacher)
    Williams (1996 Hill, 1997 Villeneuve)
    Mclaren (1998 e 1999 com o Mika)
    Ferrari (2000 a 2004 com o Schumacher)
    Renault (2005 e 2006 com o Alonso)

    Se a tradição continuasse daria Massa para fazer o “pacote” Ferrari 2007 Kimi/2008 Massa.

    Mas o Hamlton quebrou essa ordem também.

    Não merece um post?

    Abração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>