MENU

23 de agosto de 2009 - 13:07Curiosidades, Estatísticas, História

Barrichello interrompe jejum de quase 5 anos

Foto: Reprodução/Grande Prêmio

Foto: Reprodução/Grande Prêmio

Com a vitória em Valência, Rubens Barrichello interrompeu um jejum de quase cinco anos sem vencer na Fórmula 1. Precisos quatro anos, dez meses e 28 dias separaram sua última conquista, na China em 2004, desta de hoje no GP da Europa.

O longo jejum, no entanto, não é o maior da história da Fórmula 1. Outros cinco pilotos enfrentaram períodos ainda mais longos de vacas magras. O recordista é o italiano Riccardo Patrese, que ficou mais de seis anos sem subir ao alto do pódio.

Confira abaixo os mais longos períodos entre-vitórias da F1:

Riccardo Patrese – 6 anos, 6 meses e 28 dias (África do Sul/1983 – San Marino/1990)
Bruce McLaren – 6 anos e 6 dias (Mônaco/1962 – Bélgica/1968)
Jack Brabham – 5 anos, 10 meses e 19 dias (Portugal/1960 – França/1966)
Mario Andretti – 5 anos, 7 meses e 18 dias (África do Sul/1971 – Japão/1976)
John Watson – 4 anos, 11 meses e 3 dias (Áustria/1976 – Inglaterra/1981)
Rubens Barrichello – 4 anos, 10 meses e 28 dias (China/2004 – Europa/2009)
Johnny Herbert – 4 anos e 16 dias (Itália/1995 – Europa/1999)

Comentários do Facebook

comentários

37 comentários

  1. augusto disse:

    rubens deixa os interesse dos outros para traz traga as vitorias que tando lhe faz justo vamos la voce merece ser campeão

  2. Eduardo Andrade disse:

    Pior é o jejum dos que nunca ganharam, este não tem salvação.

  3. Quebrando um galho pro Capelli, Niki Lauda ficou sem vencer entre o GP da Itália de 1978 (10 de setembro) e o GP do EUA – Oeste de 1982 (4 de abril), o que daria um intervalo de 58 corridas, e em tempo, salvo engano, de 3 anos, 6 meses e 24 dias. Porém nesse intervalo ele só disputou 18 corridas, sendo 2 em 1978, 14 em 1979 e 2 em 1982.
    E nos mais velhos, Barrichello é apenas o 25º, os corneteiros não suportariam o tempo até ele chegar em segundo, que atualmente é Giuseppe Farina, que venceu aos 46 anos, 09 meses e 03 dias.

  4. Capeli;
    E o intervalo em número de GPs?
    Vc tem este dado.
    Forte abraço.
    VICENTE

  5. Anthony Toini disse:

    Complementando o que o RODRIGUERA colocou e o Capelli confirmou, também era característica do Gerhard Berger conquistar vitórias e bons resultados na segunda metade do campeonato. Das 10 vitórias do austríaco, apenas uma foi antes da metade do campeonato – o GP do Canadá, 7ª etapa, das 16 corridas em 1992.

  6. Marcelo Ribas disse:

    E o Lauda, contando o período em que ficou de fora?

  7. Marco Toyota disse:

    5 anos ou 84 GPs, não importa. Ninguém pode dizer que o Rubinho não tem paciência…

    Acho que as férias fizeram bem a ele. Voltou sem falar bobagens, focado no programa de testes dos engenheiros, fez uma boa classificação, largou bem e não se afobou durante a prova, como fez em Monaco e acabou com os pneus antes da hora.

    Sabia que tinha um carro muuuuito melhor que a McLaren e bastou seguir a estratégia sem trapalhadas. Ganharia mesmo sem a trapalhada da McLaren.

    Mas, aquele ‘ataque epiléptico’ no pódio… Coisa mais esquisita!!!

  8. Marco disse:

    Capelli, para alegria dos corneteiros, se levarmos em conta o número de GPs, e não o tempo decorrido entre eles, o Rubinho passa a figurar na lista em… 2.º lugar. Patrese venceu o 388.º GP da história da F1 e depois voltou a comemorar um triunfo no 487.º GP, um intervalo de 98 GPs. Já com Rubinho o jejum foi de 84 provas (do 729.º até o 814.º). Levando-se em conta esses sete pilotos listados no post, Andretti é o terceiro, com 81 GPs, Watson, o 4.º, com 75 corridas. Herbert, 67, McLaren, 60 e Brabham, 51 completam o rol. Isso se explica pelo número de GPs por temporada, que até a década de 60 não chegava a 10, em média, e nos últimos anos tem variado entre 17 e 18. Abraços.

  9. rodriguera disse:

    e ae capeli! viu essa? http://tazio.uol.com.br/f-1/textos/12983/
    vc q eh o homem dos indicadores perdeu essa hein!
    []s

  10. Regina disse:

    Capelli, você saberia me dizer qual é essa classificação de jejum em GPs, e não em tempo?

  11. Leonardo Borges disse:

    acho que auem pode ter um jejum igual desses pilotos ai é o kubica ou kovaleinen e até mesmo o ice man……

  12. Zé Eduardo disse:

    Capelli, dos que correm atualmente, algum tem chance de quebrar um jejum maior do que o Barrichello?
    Dei uma olhada na lista de participantes e acho que só o Fisichella e o Trulli seriam candidatos. Quando foi a última vitória de cada um deles?

    Abraços,
    Zé Eduardo

  13. Márcio Estaliano disse:

    Já elogiei e defendi muito o Barichello e, confesso, já critiquei muito também. Mas hoje ele fez uma corrida perfeita! A “mancada” foi aquela “sambadinha”… Ô tristeza!

  14. Hugo Bringel disse:

    corrrida incrível do Rubinho e detalhes à parte, SENSACIONAL essa foto…

  15. valter disse:

    Mario Andretti, nesse periodo citado por vc,não deixou de disputar algumas temporadas da F1 para correr na Indy?

  16. Erik disse:

    Corrida fantástica do Rubens. Rápido, preciso e sem declarações infundadas.O que sempre desaponta é aquela sambadinha no pódium.

  17. Rodrigo disse:

    Juntando com a pergunda do Pablo… talvez para o Patrese seja até fato, mas para os outros pilotos, todos se mantiveram em atividade na F1 durante o jejum?

  18. Hamilton disse:

    essa lista podia ser incrementada com os pilotos que venceram uma(s) corrida(s) e ficaram em jejum permanente até encerrar a carreira, o que acha, capelli?

  19. Pablo disse:

    Capelli, em anos de diferença entre as vitórias o rubinho não é recordista, mas e em quantidade de GPS?

  20. Raid disse:

    Esta vitória não é vossa! Não a merecem! Sempre no bota abaixo, no lugar dele preferia ser Argentino!

  21. Jaime disse:

    Luigi Fagioli tinha 53 anos e 23 dias.

  22. Jaime disse:

    Bem, segundo informações do Stats F1 (www.statsf1.com), o piloto com mais idade ao vencer um GP foi o italiano Luigi Fagioli no GP da França de 1951, pilotando uma Alfa Romeo. É isso.

  23. Ney Alencar disse:

    Glailson,

    Não sei quem foi o mais velho a vencer, mas só pra você ter uma idéia, Juan Manuel Fangio estreou na F1 com 39 anos. E ainda teve tempo de ganhar 24 corridas e ser pentacampeão!

    Abraços a todos.

  24. Jejum de Barrichello foi o sexto maior da história. http://bit.ly/28yffz. Até nisso Rubens entra no Hall da Fama dos recordes de F1

  25. Glailson disse:

    Capelli,

    Quem foi o mais velho a vencer um GP??? Podia colocar aí o Rubinho nesta lista…

    Abraços.

  26. borges disse:

    parabens e agora vao lembrar de voce sucesso

  27. wtf disse:

    Mto bonita a imagem heim!

  28. Sidewinder disse:

    Pensei a mesma coisa…

  29. sergio disse:

    RT @ivancapelli Jejum de Barrichello foi o sexto maior da história. http://bit.ly/28yffz

  30. Claudio disse:

    Ufa pelo menos nessa estatística ele não periga ficar em segundo lugar hehe

  31. Thiers disse:

    Bom, ao menos ele não foi o segundo maior jejum, hehe…

  32. Ainda bem que não é o 2º, senão já viu né? RT @ivancapelli Jejum de Barrichello foi o sexto maior da história. http://bit.ly/28yffz

  33. Capelli disse:

    Jejum de Barrichello foi o sexto maior da história. http://bit.ly/28yffz

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>