MENU

13 de setembro de 2009 - 11:56Curiosidades, Estatísticas, História

Para ser campeão, Rubens terá de evitar a "Maldição de Monza"

Foto: Reprodução/Grande Prêmio

Foto: Reprodução/Grande Prêmio

A vitória de Rubens Barrichello hoje no GP da Itália foi decisiva nas suas aspirações ao título mundial, mas ao mesmo tempo pode ter sido um mau sinal para quem acredita em coincidência ou superstição. Afinal, já há seis anos o vencedor da corrida em Monza não termina o ano como campeão. E pior que isso: desde 1990, apenas três vezes quem chegou em primeiro na Itália sagrou-se campeão mundial.

A “maldição de Monza”, que acabei de inventar, durou dez anos ininterruptos, de 1990 (quando Ayrton Senna venceu e foi bicampeão) a 2000 (quando Michael Schumacher quebrou a escrita). Depois disso, somente Michael Schumacher conseguiu ganhar e Monza e ser campeão novamente, em 2003. Em todos os outros anos, a vitória não coincidiu com o título.

Confira abaixo a lista dos últimos 20 vencedores em Monza, comparando com o campeão da temporada.

Ano Vencedor do GP da Itália Campeão Mundial
1990 Ayrton Senna (McLaren-Honda) Ayrton Senna (McLaren-Honda)
1991 Nigel Mansell (Williams-Renault) Ayrton Senna (McLaren-Honda)
1992 Ayrton Senna (McLaren-Honda) Nigel Mansell (Williams-Renault)
1993 Damon Hill (Williams-Renault) Alain Prost (Williams-Renault)
1994 Damon Hill (Williams-Renault) Michael Schumacher (Benetton-Ford)
1995 Johnny Herbert (Benetton-Renault) Michael Schumacher (Benetton-Renault)
1996 Michael Schumacher (Ferrari) Damon Hill (Williams-Renault)
1997 David Coulthard (McLaren-Mercedes) Jacques Villeneuve (Williams-Renault)
1998 Michael Schumacher (Ferrari) Mika Hakkinen (McLaren-Mercedes)
1999 Heinz-Harald Frentzen (Jordan-Mugen) Mika Hakkinen (McLaren-Mercedes)
2000 Michael Schumacher (Ferrari) Michael Schumacher (Ferrari)
2001 Juan Pablo Montoya (Williams-BMW) Michael Schumacher (Ferrari)
2002 Rubens Barrichello (Ferrari) Michael Schumacher (Ferrari)
2003 Michael Schumacher (Ferrari) Michael Schumacher (Ferrari)
2004 Rubens Barrichello (Ferrari) Michael Schumacher (Ferrari)
2005 Juan Pablo Montoya (McLaren-Mercedes) Fernando Alonso (Renault)
2006 Michael Schumacher (Ferrari) Fernando Alonso (Renault)
2007 Fernando Alonso (McLaren-Mercedes) Kimi Raikkonen (Ferrari)
2008 Sebastian Vettel (Toro Rosso-Ferrari) Lewis Hamilton (McLaren-Mercedes)
2009 Rubens Barrichello (Brawn-Mercedes) ?

 

Comentários do Facebook

comentários

70 comentários

  1. Daniel disse:

    tah foda pro rubinho,
    terceira vez q vence em monza…
    das outras duas q ele venceu o companheiro de equipe dele foi campeão.
    e nesse ano?

  2. Rafael disse:

    É, e sem contar que na exceçao, o raikonnen só venceu por jogo de equipe, por que o massa iria faturar… Aliás, se fosse o rubinho nego ja taria enchenda o saco dele, mas como foi o massa ninguem deu bola!

  3. Josele Garza disse:

    Ao invés de ver a “maldição de Monza”, tem agora é uma “maldição de Interlagos”, essa sim o Rubens tem que superar.

    Já que tamos falando de curiosidades, antes, quando o GP Brasil era em Março ou Abril, quem vencia o GP normalmente ficava com o título:
    ANO – VENCEDOR BRASIL -CAMPEÃO
    1990 – Alain Prost/ Ayrton Senna
    1991 – Ayrton Senna/ Ayrton Senna
    1992 – Nigel Mansell/ Nigel Mansell
    1993 – Ayrton Senna/ Alain Prost
    1994 – Michael Schumacher/ Michael Schumacher
    1995 – Michael Schumacher/ Michael Schumacher
    1996 – Damon Hill/ Damon Hill
    1997 – Jacques Villeneuve/ Jacques Villeneuve
    1998 – Mika Hakkinen/ Mika Hakkinen
    1999 – Mika Hakkinen/ Mika Hakkinen
    2000 – MIchael Schumacher/ Michael Schumacher
    2001 – David Coulthard/ MIchael Schumacher
    2002 – Michael Schumacher/ Michael Schumacher
    2003 – Giancarlo Fisichella/ Michael Schumacher

    Só 4 vezes nessa época o piloto vencedor do GP Brasil NÃO FOI o campeão.

    Depois que o GP Brasil passou a ser no final da temporada, a situação se inverteu:

    ANO – VENCEDOR – CAMPEÃO
    2004 – Juan Pablo Montoya/ Michael Schumacher
    2005 – Juan Pablo Montoya/ Fernando Alonso
    2006 – Felipe Massa/ Fernando Alonso
    2007 – Kimi Raikonnen/ Kimi Raikonnen
    2008 – Felipe Massa/ Lewis Hamilton

    Nessa nova situação, apenas UMA VEZ o vencedor do GP Brasil foi o campeão da F-1…

    E também tem umas curiosidades que vou postar com o tempinho, a respeito de pilotos campeões.
    Valeu!!!!

  4. Emerson Simplicio disse:

    Não sou muito de torcer, mas se o Barrica for campeão será um final inimaginável, depois de 17 anos sendo esculachado pelo próprio país, depois de ficar desempregado e ser dado como morto para a F1, depois de ver o companheiro de equipe levar 6 das 7 primeiras corridas do ano e ele n ganhar nenhuma, depois de tudo isso… dessa eu vez eu toh torcendo, pq ia ser um momento fodástico ver o Barrichello ser campeão do mundo.

  5. DanielN disse:

    Capelli,
    observando aqui a trajetória do rubinho(http://pt.wikipedia.org/wiki/Rubens_Barrichello) vi que ele NUNCA ganhou corridas na 1 metade do campeonato. Talvez ele seja que nem aqueles corredores de distancia que deixa o gás pro fim, :P.

  6. Luiz G disse:

    ELF:

    Me convenceu de seu ponto.
    Realmente, o discurso do Barrichello é irritante. Promete mil coisas que não cumpre.

    …E parabéns pela percepção. Nunca havia pensado na corrida do Japão 91 por esse prisma.
    Se Senna detestásse Berger, jamais cederia a vitória.
    Na última hora, creio que o coração acabou falando um pouco….

    …E quanto as falsas esperanças de Rubinho….vamos saber no fim desse ano…huahuahuaha

    Grande abraço!

  7. Rafael disse:

    Já que estamos falando de superstição, SEMPRE (nas 2 vezes) que o Rubinho venceu o GP de monza, ele venceu o GP subsequente: EUA 2002 e China 2004 – enquanto a maldiçao de monza nao ocorre sempre!

  8. ELF_TL72 disse:

    Luiz G

    Vc tem razão em tudo o que disse. O que é bom, porque não vamos discutir, mas apenas quero expor angulos diferentes de abordagem:
    Como vc mesmo disse, Berger assume não ser um bom acertador de carros. E assumiu diversos outros erros e defeitos ao longo da carreira. Com isso se blindou contra os críticos, nunca levando as coisas para o lado pessoal. Ganhou respeito dos pilotos, das equipes e da imprensa, tanto dentro quanto fora da Áustria.
    Nunca vi Barrichello assumir um erro. Já o vi colocar diversas vezes a culpa no equipamento, na equipe, no Alemão, nos outros pilotos, no Casseta e Planeta, no Pânico, etc.
    Aceitar ou não a condição de nº 2, não é um traço de personalidade, mas uma questão de postura, de simancol. Por mais rebelde que seja, ou o piloto aceita que o outro é melhor do que ele (na boa, alguém pode afirmar de sã consciência que o Barrichello é melhor que o Schumy?) ou, se não acha isso, faz como Senna e Piquet fizeram com Prost e Mansel: não aceitam e vão decidir na pista, sem medo de retaliações. O que não pode é obedecer primeiro e depois ficar reclamando.
    O fato da zueira na terra natal não é só uma questão de cultura. Acredito que se Berger fosse um reclamão, ele seria zuado na Áustria também. Ele nunca deixou subentendido em nenhuma declaração que se julgava capaz de superar Senna se tudo e todos não agissem contra ele. Já toda vez que eu vejo Barrichello falando do Alemão só sito rancor e amargura, como se o culpasse por ser melhor do que ele.
    Quanto ao “presente”, sei de toda esta história e da irritação de ambos. Mas quando falei em gratidão, me referi à equipe, ao Ron Dennis. Tá certo que o Senna ficou fulo, mas vamos deixar claro uma coisa: no fundo, se ele não tivesse ao menos uma pontinha de vontade de fazer isso, ele não faria. Primeiro porque duvido que o Ron Dennis fosse puni-lo se não tirasse o pé, já que o Senna não aceitou esse tipo de coisa nem quando era novato na McLaren. Segundo que, pela amizade dos 2, se ele se negasse a ceder a vitória, nada teria mudado no relacionamento entre eles ou na equipe.
    Quanto aos 17 anos de F1, isso se deve não só aos resultados, mas também pela postura subalterna. Isso só indica que ele se adaptou ao meio. Sua longevidade se deve ao fato de além de ser mediano, ser também confiável. No momento decisivo de sua carreira, ele poderia ter escolhido chutar o balde ao invés de baixar a cabeça. Se chutasse, poderia ter sido campeão (acho difícil) ou se queimado, pondo fim à sua passagem. Se não o fez, é porque no fundo não confiava no seu taco, mas não foi isso que ele vendeu para a torcida. Optou por 17 anos de estabilidade do que por 1 temporada tumultuada que poderia lhe render o título.
    Assim, a fama do Rubinho é fruto de suas escolhas, não dos programas de comédia. Só digo que não há comparação entre os 2 porque torcer para o Berger nunca me decepcionou, ele sempre foi honesto com relação ao seu papel na F1. Já Rubinho sempre vendeu falsas esperanças.

    Abraços!

  9. Luiz G disse:

    ELF…Você está equivocado em várias afirmações.

    Se compararmos Berger com o Barrichello, o Barrichello ganha.
    -Primeiro, pelos resultados.
    -Segundo pelo ótimo acertador de carros que ele é.
    Berger nunca foi bom acertador, trabalho que Senna fazia melhor. (ele mesmo cita isso em sua biografia)

    A comparação que você apresenta, é um traço de personalidade.
    Se Berger ficou calado ao lado de Senna, é porque aceitou sua condição de número 2.

    Barrichello também teve de aceitar, mas não conseguiu ficar calado. Isso só mostra a importância que a competitividade limpa é importante para Barrichello.

    Se na Áustria, Berger não é zoado como Barrichello no Brasil, isso se dá pela cultura do país. Você não pode comparar a qualidade de um piloto tendo a cultura de uma nação como ponto de referência.

    …E a famosa corrida que Barrichello foi forçado a dar para o Alemão, o Alemão retribuiu Barrichello em Indianápolis no mesmo ano. (mas ninguém lembra disso)

    Claro que o episódio não foi bonito, afinal, corrida é uma competição e o resultado tem que ser limpo e o que aparece na pista. Naquele ano, o feio foi a Ferrari esfregar na cara dos outros que podia ficar escolhendo qual piloto iria vencer já que o carro era tão superior.

    No Japão, em 91, Senna não “deu” a virtória para Berger. A McLaren MANDOU ele dar a vitória ao Berger.
    Senna ficou FULO da vida.
    Berger não gostou do “presente”, nunca agradeceu e os dois nunca tocaram no assunto.
    (Leia a biografia do Senna e do Berger)

    …E, completando:
    Berger foi um ótimo piloto, com resultados medianos e muito querido pelo mundo da F1.
    Assim como Barrichello. Um ótimo piloto, com resultado medianos e muito querido na F1…Ou você acha que ele estaria lá há 17 anos sendo desagradável?

    Abraços.

  10. Luiz G disse:

    Marco Toyota:

    hahahahahahahahahaha…Bem notado!!

    Espero que Button assuma a “maldição” dos Brazucas…”!

  11. tocka disse:

    Não existe maldição de monza. O Rubinho só não foi campeão devido a maldição da Ferrari, onde ele teve que ajudar o alemão a ser campeão.

  12. Thiago_czz disse:

    Ei mantovani, vc que é o cara dos numeros e estatísticas talvez saberá me responder essa:

    Nesse GP de Monza vimos uma bandeira que não é muito comum de se ver, que foi a tal preta comj o círciulo laranja mostrada para o Kubica pra que ele viesse ao box e trocasse o bico.
    Qual foi a ultima vez que uma bandeira como essa foi mostrada a um piloto e por qual motivo?

  13. ELF_TL72 disse:

    Sacrilégio comparar Berger com Barrichello.
    Nunca vi o Berger tentar justificar com desculpas esfarrapadas qualquer erro besta que ele tenha cometido e, apesar de ser fanzaço do cara, sei que foram muitos.
    Poucos caras na F1 são unanimidade como ele foi. Pelo que sei, não tinha inimigos. Correndo do lado do Senna, sabia que seria sempre um segundo piloto, jamais ficou fazendo intriguinha e reclamamdo em público, exigindo igualdade de condições.
    Também, pelo que me consta, sempre foi muito cobrado na Áustria por sua sina de “quase”, assim como o Barrichello é cobrado no Brasil. A diferença é que ele nunca foi ridicularizado lá. Ainda é ídolo no país em pé de igualdade com Rindt e Lauda, tratado como se campeão fosse.
    E por que isso não acontece aqui, com o Barrichello? Creio já ter dado a resposta lá em cima: Berger nunca se fez de coitado, sempre assumiu seus erros e nunca cobrou dos austríacos qualquer postura diferente em relação à sua pessoa. Ele nunca se colocu como substituto de Lauda ou Rindt e nunca confundiu críticas, por vezes justas, com falta de respeito, como acontece com nosso chorão.
    Assim, mesmo revelando que bateu propositalmente em Arnoux na Austrália em 88, ninguém ousa duvidar de seu caráter, como merecidamente acontece com o Nelsinho. E, por fim, sua conduta dentro e fora das pistas lhe rendeu um dos mais belos presentes que eu vi na F1, em Suzuka-91. A diferença está aí: Berger recebeu uma corrida de presente como demosntração de gratidão. Rubinho deu uma corrida de presente, passando recibo de bundão…

  14. Marco Toyota disse:

    Luiz G disse:
    “Eu ainda acho que o Barrichello tem que vencer a maldição do “ON” para ser campeão….”

    Luiz,
    Ainda bem que o JensON ButtON não é brasileiro, senão… :)

  15. FABRICIO MILITÃO disse:

    Olá Capeli…gosto mto de suas reportagens e de todo blog em geral…mais essa de inventar maldição é nova…daqui a pouco vai inventar novos papas, fenomenos, fabulices e ate curvas retas ou retas curvas, igual um amigo nosso….Bueno, deixa isso pra lá e vamos nos unir com pensamentos positivos pra bradar aquele grito q está em nossas gargantas verde-amarelas a tempos…abraço a tdos

  16. William disse:

    Po cara não inventa não . kkkkkk secar o Rubens numa hora dessa eh ruim
    VAI RUBINHO #Tamojunto

  17. Luiz G disse:

    Eu te explico Josele:

    A questão é que o Barrichello é um cara talentoso, mal aproveitado. Se ele fosse mais “durão”, seria campeão. Se ele pegasse pesado e corresse na base do “vencer ou morrer”, já seria campeão….Só que o Rubens tem coração frouxo e não vence.

    -O Sutil é um zero á esquerda.
    -O Buemi é um zero á direita.
    -O alguersuari, assim como a Danica Patrick, são pilotos-marketing. Eles tem uma boa aparência, que vende bem, então, tem um carro pra correr.

    O Barrichello é como o Gerhard Berger. É um piloto que sabe dar seu show, mas não dá o sangue pela vitória. Assim, os torcedores esperam que o Barrichello vire um monstro e vença!!….Mas ele amolece e os torcedores ficam fulos da vida…

  18. Josele Garza disse:

    Só ratificando: Não defenestro o Hamilton como tem gente que disse por aí. Acho-o um bom piloto, mas que ainda pode melhorar e amadurecer. Ano passado torci para uma boa briga entre Hamilton e Massa e o inglês venceu.

    Quanto ao Rubens, por que será que ninguém tira sarro do Sutil, do Buemi ou do Alguersuari???? Parece que o Barrichello é o único que não pode errar. Até Danica Patrick tem privilégios para errar à vontade e o Barrichello não. Qualquer errinho, já destratam-o como se ele fosse o pior piloto do mundo.

  19. jeuli boiher disse:

    essa história de maldição de monza é uma invenção sem pé nem cabeça.

  20. Luiz G disse:

    É bem simples:

    Se o Barrichello for campeão, eu vou elogiá-lo pro resto da vida.

    Se perder, eu vou esculachá-lo pro resto da vida….huhauhauhauhua…

    (como se ele se importasse…)

  21. PAULO SANTOS/RJ disse:

    Realmente o pessoal da Brawn não seriam loucos a esse ponto, prejudicar um piloto para favorecer outro. Mas que é estranho só o carro do Rubinho dar problemas, isso é.

    Mas creio que ele vai superar isso e pode concorrer ao tíulo. Cabeça para segurar a onda o Buton não tem, e já vem mostrando isso. Acho o Barrichello mais piloto que o Buton, não só pela experiência. E em Monza ficu provado que não há favorecimento. Se não eles poderiam ter inventado um erro de abastecimento, ou troca demorada de pneus para que o Buton assumisse a ponta.

    Realmente Monza é uma corrida única. Pista longa, com duas retas estonteantes de velozes. E ainda mais favorece ultrapassagens. Acho que o Hamilton só fez a pole por causa do Kers, que dá uma vantagem incrível para os carros em termos de velocidade final.

    Singapura é uma pista travada. Não tem como imaginar um vencedor. Aposto desde agora no Kimi.

    Japão , Brasil e Abu dhabi serão de arrepoiar, pois acho que o campeão só sai na última.

    Abraço a todos

  22. Fabiano disse:

    Esse Josele é um malão, hein? Decerto defende o Barrica, mas defenestra o Hamilton (como tantos brasileiros amam fazer, provavelmente por influência do Galvão, pois não vejo outra razão pra isso).

    E o post foi apenas uma curiosidade mesmo. Torço pro Rubens ganhar o título esse ano, apesar de achar quase impossível (mas se em 2007…). Mas acha exagerada essa defesa a ele. Curiosamente, Senna e Piquet nunca tiveram seu talento questionado (no máximo, o caráter, mas isso é o de menos em alguns meios…).

  23. Henrique Falcão disse:

    Capelli, só por curiosidade, qual foi a última temporada em que houve uma briga acirrada pelo título entre dois pilotos da mesma equipe? Eu só consigo lembrar do Senna-Prost de 88 e 89. Em outros anos pilotos da mesma equipe foram vice, mas não houve realmente uma disputa. O próprio Rubens foi vice duas vezes com a Ferrari, mas ele não disputou efetivamente o título com Schumacher, assim como o Patrese e Mansell (108 pts X 56 pts). Você lembra de alguma??

  24. Herbert Lacerda disse:

    Porra. Eu sou fã do Barrichello incondicional, até quando ele vacila eu fico do lado dele.
    Agora, acho um super exagero o povo implicando com uma simples “curiosidade” do blog. Não gostou, não lê. Cadê a liberdade de expressão? Vamos respeitar à opinião dos outros…. e olha que foi apenas uma “curiosidade”. Vamos parar de olhar tudo pelo lado negativo. Isso também é ponto à favor de energia ruim, isso pra quem faz esse tipo de coisa.

    O copo está metade cheio ou metade vazio? Seja otimista!
    Encare a matéria do Capelli como: “Maldição de Monza, para quebrá-la só mesmo sendo um grande campeão (vide Senna, Schummy). Então se você está reclamando da “praga” que o Capelli jogou no Barrichello, por que não encara como um desafio para mostrar ser um grande campeão em vez disso?

    Bah, enfim.
    Ninguém fica 13 anos na Fórmula 1 sem potencial.
    Torcer sim, mas respeitando os outros!! *espetando boneco-vudu do Capelli* [assobia]

  25. Paulo Renato Pinheiro disse:

    Achei um Post muito interessante….
    Algumas pessoas não entenderam muito bem o espírito dele…
    Não é um tipo de “macumba” ou “zica” para o Barrica. Pode até passar essa idéia pelo título dado: “A Maldição de Monza” que até eu achei um pouco infeliz mesmo, mas tudo bem.
    O interessante é perceber o que já foi dito por algumas pessoas. Ou seja, a “coincidência” deste fato na verdade recai sobre motivos muito concretos e que parecem fazer muito sentido.
    Bom, para quem gosta desse tipo de estatística (e não maldição como foi intitulado) é um prato cheio, pelo menos para mim foi!
    Apenas sugiro a troca do título….

  26. Klauss disse:

    É… Se o Rubinho tivesse sido um pouquinho melhor no começo da temporada, se tivesse então roubado uma ou duas das seis vitórias do Button, a situação poderia ser consideravelmente mais confortável…

    Mas, apesar de às vezes ele se queimar falando algumas pérolas, seria legal vê-lo campeão. Acho que ele merece mais que um Hamilton da vida…

  27. Thiago Canola disse:

    Tudo bem Capelli?
    Pois então, não sou muito fã deste tipo de comparativo. Acredito que há outras pistas com o mesmo “tabu”. O lance da estatística na esteve cada vez mais presente para nós na F1 apenas devido a um comentarista.

    Nas épocas mais chatas, quando os resultados eram muito previsíveis e haviam ainda menos ultrapassagens do que hoje, este era um artifício para tentar prender o telespectador na frente da TV. A diversão na F1 alguns anos atrás era saber quem estava fazendo a melhor volta, qual o tipo de pneu e a cor da cueca que o piloto estava usando, este último definia se ele poderia ganhar ou não.

    Resumo, concordo com Josele, vamos deixar ele correr. Esse negócio de “tabu” não contribui em nada.

    De qualquer forma, é bacana ver o pessoal trocando opniões. A unanimidade é burra….

    Abraço

    • Capelli disse:

      Thiago, não é questão de opinião. É apenas uma curiosidade, nada mais que isso. Sem juízos de valor. O pessoal gosta de procurar pelo em ovo. :)

  28. JT disse:

    Hahaha, Capelli, ta com muito tempo livre?

  29. Josele Garza disse:

    É lamentável como tem gente que faz de tudo para falar e destratar o Barrichello. Primeiro, a charge sobre o “vestibular da Honda”, onde aparece Barrichello com orelhas de burro, como se fosse o pior piloto do mundo; e depois o capacete dele no túmulo. Depois, número “zicado”, que não iria vencer por causa do número (21 e depois 23), e agora vc. “acabou de inventar” a maldição de Monza, onde só “3 vezes” que o vencedor de Monza foi campeão. É lamentável isso. Quero só ver se o Barrichello for o campeão, qual vai ser a cara deste “ilustre” blogueiro…

    Contra Piloto Burguês, Campeão é o 23!!!! (By Filhão – AutoRacing)

  30. Mais uma escrita pro Barrichello quebrar!

    E quanto aos comentários toscos, pelamordedeus, vcs parecem fugitivos de hospício!! Será que ninguém percebeu que o que o Capelli mostrou é fato? Poucos vencem na Itália e são campeões!!

    Gente chata pra c…, viu?

  31. mauricio disse:

    Luiz G.

    Por isso que eu digo, o Brasil só terá um campeão do mundo quando entregarem um cockpit para o Seu Creysson.

  32. FELIPE GUIMARAES disse:

    1-pros choroes q só reclamame falam merd*, o capelli é sim um bom escritor. ele desenvolve muito bem algumas ideias. tipo aquele que a diferença do button pro RB aumentou. muito bem notado. aí pra poder deixar os choroes sedentos de post felizes ele publica UMA CURIOSIDADE. já publicou muitas outras coisas legais, tipo aquele momentos que vc nao viu e pergunte ao capelli do gilles. sabe mais que muito marmanjo sobre F-1. e mesmo assim tem muita gente reclamando, mas pouca (ou nenhuma) sugerindo.

    2-o que eu nao gosto no RB é que se ELE cometesse o erro, ele culparia a equipe. ficaria emburrado e “blah-blah-blah-blah-ing”. aí ele ganha e faz tooodo aquele escarcéu. prefiro o raikonnen, que nao enche o saco nem quando perde e nem quando ganha. vc viu o massa falando merd* depois de tantas burrices da ferrari, que por fim lhe custaram o titulo??? analisando assim o elf tem uma certa razao, nao é nao?

  33. Luiz G disse:

    Eu ainda acho que o Barrichello tem que vencer a maldição do “ON” para ser campeão.

    Os campeões Brasileiros na F1 se chamavam:
    -EmersON
    -NelsON
    -AyrtON

    FeliPE e RubeNS chegaram a ser vice, mas não superaram esta “maldição” ainda…

    Convenhamos que, esta, é uma “maldição” muito mais difícil de ser quebrada…hehehehe…

  34. Szeliga disse:

    lembrando que o rubens não pontuou em duas corridas esse ano.. na hungria e na turquia.. na turquia button marcou 10 pontos e na hungria apenas 2
    pelo outro lado, na bélgica button não pontuou e rubens marcou 2.. ta faltando agora o button abandonar e barrichello conseguir os 10 tentos

  35. Fabricio disse:

    Se não me engano, as duas corridas que a mídia flagrou o Rubinho chegando com a camisa do Corinthians esse ano foram as duas que ele ganhou, não foi? Eis a receita do título!

  36. ELF_TL72 disse:

    Eu torço contra o Barrichello e ponto final. Tomara que a maldição vingue e ele não seja campeão. Ver o Barrichello campeão é como ver o gordinho bobo emagrecer e pegar a mina mais gostosa da classe. Perde a graça porque não dá mais para tirar sarro. Mesmo sendo um boçal a maior parte de sua vida, o cara vai ser lembrado por esse momento e não por não caber nas calças durante a escola.
    Fora o mal exemplo: passa a imagem que vc pode passar 17 anos sendo mediocre no que faz, mas se no final vc conseguir algum sucesso (mais pela falta de opção de um ganhador melhor e mais digno do que pela sua insistência), sua casmurrice pode valer a pena.
    Pode ser bom para um piloto de F1 que encheu o c… de dinheiro, mas péssimo para quem leva uma vida comum e não tem tempo para ficar batendo cabeça por aí…
    Quem passou a vida se fazendo de coitado tem que ser lembrado como tal. Sou recalcado e invejoso sim, e daí???

  37. Roger disse:

    Alguém sabe o porque da troca de cores no capacete do Rubis?

  38. Adriano disse:

    Puxa, que invencionice, tese ridícula, parece que prá estar no site do Gomes tem que inventar alguma coisa prá dificultar a vida do Barrichello. Depõe contra sua ineligência.

  39. paulo disse:

    Pô Capplli, sempre gostei do seu blog mas ta dificil hein. Toda hora inventa uma dessa. Se o Buemi ganhasse hoje ele não seria campeão, e aí? Maldição??

    É só uma coisa de presença, estar no lugar certo na hora certa. Formula 1 não é misticismo nem magia. Se eu fizer uma mandinga pra proxima corrida não vou conseguir fazer que açguem ganhe ou perca. Tudo é baseado na competencia e no arrojo.

  40. Mandruwá disse:

    curiosidades nunca são demais… só que o povo leva muito a sério…

  41. FELIPE GUIMARAES disse:

    “mau sinal PARA QUEM ACREDITA em coincidência ou superstição.”

    é só uma observação. povinho sentimentalista, hein?
    se posta alguma coisa, reclama, se nao posta reclama.

  42. FELIPE GUIMARAES disse:

    vou mudar o nick… tem muito felipe por aqui…

    e nao, eu nao sou o corredor da A1-GP.

  43. FELIPE disse:

    justamente, felipe fugazi. se o cambio apresentasse algum problema, as barriquetes já iam conspirar.

    e sobre o q unas disseram la em cima, eu concordo. a force india mesmo, deve ser um carro projetado pra baixas pressoes aerodinamicas. assim como o jaguar d type (se nao me engano) era projetado pra “destruir” os oponentes em Le Mans, a corrida mais tradicional do campeonato. Era uma questao de markerting. a force india deve ter feito um carro pra andar mais em Monza e menos no resto. causa mais impacto do que as BMW que nao fazem nada em pista nenhuma.

  44. Para ser campeão, @rubarrichello terá de derrotar a "maldição de Monza": http://migre.me/6TDf via @ivancapelli #f1

  45. bi disse:

    Qualé a desse capacete laranja de hoje? Comemorando algo?

  46. Jorge disse:

    Maldição de Monza ???

    pô Capelli vai secar outro…rsssssssss

  47. Felipe Fugazi disse:

    Vai ser a maldição de Monza contra a superstição de Melbourne, a maioria dos que vencem lá acabam campeões do mundo.
    Agora o estranho é que não aparece nenhum paranóico dizendo que a Brawn prejudica o Barrichello para favorecer o Button, estranho não é?

  48. Mauricio disse:

    Capelli, será que essa “maldição” não seria porque Monza é uma prova que privilegia carros que andam melhor em pistas com pouquíssima pressão aerodinâmica e a maioria das provas do calendário tem provas que são justamente o contrário?

    E se isso acontecer, Rubinho não poderia ser mais um a quebrar essa escrita, porque o carro, em comparação com os outros, é melhor nos outros tipos de pista?

    Abraços!

  49. Eduardo disse:

    Rubinho só é campeão se o Button não completar uma corrida e ele vencer. Capelli Rubinho já é o ser humano mais pé frio da face da terra, por favor não invente mais maldição para esse coitado. Queria que o Rubinho tivesse pelo menos metade da sorte do Kimi.

  50. felipe disse:

    quanta bobagem hein capelli…
    o rubinho ainda vai ter que remar muito pra ser campeão, superar um bom companheiro de equipe, a pressão de um grande prêmio em casa que ele nunca venceu, etc etc etc…

    mas essas superstições são puras bobagens…

  51. Acho que tem algo de sintomática essa maldição, ainda mais se compararmos com outro período: de 1983 a 1990, apenas em dois anos o vencedor do GP da Itália não foi campeão.

    Em relação aos anos 80, há uma razão muito simples: a era turbo, um grande número de circuitos muito rápidos no calendário. Numa época em que o motor era muito mais decisivo que os outros componentes de um carro campeão, era natural que a pista que mais exigisse desse componente (ou uma delas) apontasse com relativa exatidão o piloto que levaria o título.

    Hoje em dia, com as limitações aos motores e ao progressivo refinamento aerodinâmico (que começou na real já no fim dos anos 80), e com a quase extinção dos circuitos de grandes retas, Monza virou uma grande exceção.

  52. J. Alves disse:

    Interessante… Não sei se essa minha explicação a seguir tem algum mérito, não sou especialista, mas vejamos: Monza me parece ser uma pista atípica comparada ao resto do campeonato, pelo menos nos últimos anos. É de muito alta velocidade, e cheia de chances de ultrapassagem. Os engenheiros projetam os carros pensando no maior número de vitórias possível durante a temporada, portanto um carro que é bom em Monza não vai ser na maioria das outras pistas — diminuindo a chance de campeonato. Em alguns casos, um carro (ou piloto) pode ser tão bom que quebra essa “regra”. Ou por coincidência, também.

    Sei lá, mas veremos até o fim do ano. Tá difícil alguém que não seja o Button levar o caneco, mas nessa temporada maluca tudo é possível, e o Barrichello tá animado…

  53. Speeder_76 disse:

    Capellão, agora “inventas” maldições? LOL!

  54. Juliano disse:

    “A “maldição de Monza”, que acabei de inventar,(…)”… depois dessa frase não me resta mais dúvidas… BARRICHELLO CAMPEÃO MUNDIAL DE F1 em 2009

  55. F1FÃ disse:

    Interessante na tabela também foi confirmar que o motor Renault foi que mais conquistou mundiais nesse período.

  56. BALOYA disse:

    não sei por que eu ainda visito esse blog, primeiro foi aquela baboseira do número do carro, depois o número mudou e támbém foi falado que era um número que não ganhava nada..

    agora isso de monza

    lamentável

    BARRICHELLO WINS CONTRA TUDO E CONTRA TODOS!!

  57. Iron disse:

    Isso é urucubaquice… não concordo!!! Pode ser que o Rubinho não seja o campeão,mas se macumba ganhasse jogo, campeonato e eleição na bahia terminava empatado…
    O homem tá demais , e isso já basta!!! Parabens pelo Blog!!!!

  58. Leonardo Borges disse:

    capelli esse lance do rubens troca o cambio e perder 5 posições quantos motores ele já usou na seria mais conveniente ele trocar o motor de uma vez por exemplo se el usou 6 ainda tem 2 motores pra 4 corridas nã é mais facíl usar 2 motores em 2 corridas..

  59. Pedro disse:

    Capelli,

    Assim como você postou há duas semanas atrás, a respeito da distribuição de vitórias ser a maior em 27 anos, hoje, em Monza, a temporada de 2009 se igualou novamente à temporada de 1982. Com a volta rápida do Sutil, 10 pilotos diferentes marcaram voltas rápidas nesta temporada. Se não me engano, esse é o recorde de todas as temporadas. Confirma aí…

    E olha que Hamilton e Raikkonen ainda não marcaram as suas.

  60. Capelli disse:

    Para ser campeão, @rubarrichello terá de derrotar a "maldição de Monza". Uma bobagem capellesca aqui: http://migre.me/6TCH .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>