MENU

4 de janeiro de 2010 - 16:24Box, Pergunte ao Capelli

Pergunte ao Capelli: 1ª edição

P: Se o Schumacher cumprir o contrato até o final, ele pode ser o mais velho campeão da F1? – (giancardosods)
R: Não, Fangio foi campeão com 46 anos.

P: Qual você acha que é o maior desafio para os engenheiros em adaptar e evoluir os carros do ano passado de acordo com as novas regras? Você acha que podemos ter muitas quebras devido a projetos pouco maduros?
R: Acho que o volume de quebras deve aumentar entre as equipes estreantes, pela inexperiência. Para o resto, fica a mesma coisa.

P: Te lembras de algum aposentado da F1 que retornou pra categoria?
R: Lauda. E foi campeão.

P: Gostaria de saber a partir de quando o grid de largada passou a ser organizado da forma como é hoje. Pergunto pois vi alguns vídeos, da década de 70, se não me engano, em que os carros ficavam espalhados na largada. (robsonmoraes)
R: A última corrida com grid “espalhado”, no formato “3-2-3-2″, que tenho informação foi o GP dos EUA de 1972. Depois disso, passaram a ficar em “2-2-2-2″. Mas o Panda deve responder isso melhor que eu.

P: Sei que foi em 2000, mas precisamente quando Schumacher adotou o capacete predominantemente vermelho? Foi por causa do Rubens?
R: No GP de Mônaco. E foi mesmo por causa do Rubens, o topo azul de ambos os capacetes estava criando muita confusão na identificação dos carros.

P: Toro Rosso vem de Ralf Schumacher?
R: Sim e vão mudar o nome para Toro Rosa.

P: Qual o maior duelo de pilotos na sua opinião?
R: Da história? Entre companheiros de equipe, Senna x Prost.

—–

Para enviar a sua pergunta, preencha o formulário em www.formspring.me/ivancapelli e aguarde a resposta. Lá eu respondo quase tudo, no blog só entram algumas selecionadas.

Comentários do Facebook

comentários

16 comentários

  1. Rodrigo Rocha disse:

    Olá Capelli. Excelente o novo blog, parabéns!

    Na sua opinião, com a mudança da regra de pneus, obrigando os 10 melhores do grid a largarem com os pneus utilizados na qualificação, a FIA perdeu uma oportunidade de dar mais realidade ao treino? Ou será positivo um eventual “embaralhamento”? Ou é indiferente?

  2. Leo disse:

    No livrp “Senna – o Heroi revelado” o Autor cita tb um reaparecimento do emerson em uma equipe pequena aonde o proprio emerson depois de não conseguir classificar o carro para a corrida teria dito que estava ali apenas pra matar o tesão de dirigir um F1 pela ultima vez. E que logo depois ele teria se tranferido para a Indy.
    Se não me engano em 1994 Mansell tb substitui Coltard que substituia o Ayrton

  3. Tuta disse:

    Capelli, quanto tempo em um ano de um piloto é passado em contato com o carro, quanto com os patrocinadores, quanto com os engenheiros?

  4. Joubert disse:

    Não curto muito essas trocas de pintura. Os pilotos perdem a identidade.

  5. Eusébio Sachser disse:

    Eu acredito que o Schumacher usará um casco prateado com a bandeira da Alemanha na lateral e o topo também prata ou chumbo com as 7 estrelas.

  6. Alan Roberto disse:

    E ai Capelli…

    Devido a volta para a MERCEDES (e não para a Ferrari).Será que o Schumacher vai voltar com o seu casco antigo (branco, com a bandeira da Alemanha, e o topo azul, ou vai dar uma de Alonso, e pintar o mesmo modelo que ele usa e pintar de prata?? eu acho mto pouco provavel ele continuar com esse “vermelão”!

    Um abraço

    e Deus os abençoe

  7. sergio disse:

    qual a última vez que tivemos 4 campeões (schumi, alonso,, hamilton, buton) no grid ? se Kimmi tivesse ficado seriam 5.

  8. Kadu Nogueira disse:

    Lauda voltou, foi campeão e usava um capacete vermelho. :)

  9. Bernardo Magalhães disse:

    Olha, essa do casco do Schumacher eu não sabia não. Antes eu só assistia a F1 e mais nada e me contentava com as informações “globais”. Então meu conhecimento era (ainda é), muito limitado.

  10. Leonardo Pinheiro disse:

    Capelli, se não estou enganado o último grid no formato “3-2-3-2″ foi GP da Holanda de 1973, que teve na primeira fila Ronnie Peterson, Jackie Stewart e François Cevert.

  11. Gucesar disse:

    Capelli, na pergunta dos aposentados, caberia o Alain Prost também? Ou foi uma “aposentadoria forçada”?

  12. Felipe Maciel disse:

    Esse tal retorno do Ralf é duro de entender, viu.
    O cara não faz muito na F-1, vai pra DTM. Não faz muito na DTM, vem pra F-1. Mas que falta de criatividade, não?

    Aí, Capelli, bem que o Ralf poderia dar uma de Alex Lloyd na Indy
    http://bit.ly/8867Gx
    Só não vale correr em Indianópolis que aquele muro é muito chegado nesse alemão.

  13. Thiago disse:

    E o Prost não pode ser considerado um aposentado que voltou pra ser campeão também não?

    • Sem dúvida. Demitido em novembro de 1991 retornou em março de 1993 e foi tetracampeão após seis meses. Antes dele tivemos o retorno de Niki Lauda após três anos de ausência (1979-1982), dois retornos “meia-boca” do Alan Jones (Long Beach, 1983 e outro entre 1985-1986) e uma “participação especial” do Nigel Mansell em 1994 (França, Europa/ESP, Japão e Austrália) e em 1995 (San Marino/ITA e Espanha).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>