MENU

12 de abril de 2011 - 14:19Análises, Automobilismo

Virou farelo

Virou farelo

Muita gente acredita na máxima que diz que “qualquer propaganda é boa propaganda”, e este parece ser o caso dos executivos mundiais da Pirelli. Sim, por que só isso explica o tamanho descalabro que tem sido o retorno dos italianos para a Fórmula 1.

Não há dúvidas de que fornecer pneus para a Fórmula 1 é uma excelente estratégia de marketing. A empresa ganha visibilidade mundial, aparece em todos os carros, no cenário de todas as corridas, no boné dos vencedores, enfim… garante presença da marca em praticamente todos os meios de comunicação do mundo durante um ano inteiro. Tal exposição não tem preço. Mesmo o investimento milionário para desenvolver e fabricar os pneus compensa de longe o retorno em visibilidade da marca. Até aí, está garantida a propaganda. O problema é que ela precisa ser boa.

Mas não é o caso até aqui. A pedido da organização da Fórmula 1 – é bom que se diga -, a Pirelli caiu na armadilha de fabricar pneus menos resistentes e com uma variação de desempenho maior que os anteriores da Bridgestone. Quando novos, andam que é uma beleza, mas em poucas voltas perdem rendimento. O objetivo é tornar as corridas mais movimentadas, com mais ultrapassagens e pit stops. Assumir este desejo dos organizadores já é um grande risco, e ele foi assumido pelos italianos.

A situação, no entanto, foi um pouco além do previsto. Não que os pneus representem um risco severo à segurança – até agora não provocaram nenhum acidente – o problema é que os compostos da Pirelli se esfarelam a olhos vistos. Domingo passado, em Sepang, a situação chegou a limites absurdos. Como se vê na foto que ilustra o post, os trechos da pista externos ao trilho por onde passam os carros ficaram tomados de nacos de pneus, num nível muito maior do que o já visto alguma vez na história da Fórmula 1.

E aí cabe a pergunta: valeu a pena? Durante a prova, no Twitter, foi possível constatar diversas piadinhas a respeito, de gente de todo o mundo. A brincadeira mais corrente era: “Tomara que a Pirelli não traga a tecnologia da Fórmula 1 para o meu carro”. E aí, o que deveria ser um grande apelo de propaganda, virou piada. Ou seja, eu até compro um Pirelli, mas desde que não seja aquela porcaria que eu vejo na Fórmula 1.

Ainda que no inconsciente, a Pirelli está gravando na cabeça dos consumidores do mundo todo, via F1, a mensagem de que fabrica pneus que duram pouco. Que fazem sujeira. Que são ruins. Em breve, podem causar acidentes. Fernando Alonso já sinalizou preocupação com o excesso de “marbles” que os Pirelli lançam na pista, dizendo que tentativas de ultrapassagem em pistas como Montreal e Cingapura podem terminar em acidentes caso o piloto “pise” no lado sujo da pista.

No fim das contas, a situação é um grande contrassenso. A Fórmula 1 sempre se posicionou como auge tecnológico do automobilismo, tendo os melhores pilotos, os melhores fabricantes, os grandes patrocinadores e tudo de grandiloquente que se imagina relacionado a corridas. E aí, propositalmente, contrata alguém para fabricar um pneu vagabundo. E esse alguém aceita. Absurdo.

As corridas ficaram movimentadas, isso é inegável. E se a emoção é genuína ou fabricada, é outra discussão. O fato, no entanto, é que a nova regra dos pneus está criando imagens contraditórias. E fazendo a reputação da Pirelli virar farelo.

Comentários do Facebook

comentários

103 comentários

  1. O mais irônico é que em tempos de “sustentabilidade”, KERS, propostas de motores elétricos para o pit lane, a F1 exija pneus que duram menos.

    “Ah, mas pneu é reciclável” – dirá alguém. Esse povo deve achar que reciclagem é magia.

  2. alf disse:

    O Blog continua sem atualizações, mas uma coisa já mudou: o layout. Espero que Monsieur Capelli retorne com tudo.

  3. Juniior disse:

    Que porra é essa? É triste ver um blog tão prestigiado fenecer assim, numa debacle moral, consumido pelo abandono, relegado às traças. Antes o autor o delegasse a terceiros que promovessem sua atualização.

    Triste fim.

  4. ehehe, é agora vão mudar os pneus para melhorar o rendimento.

  5. Leonardo disse:

    O blog é muito bom mesmo…
    Eu recomendo, também, a IURD TV. Acesse pelo endereço: http://iurdtv.freevar.com – Um canal de TV feito para edificação de vidas durante 24horas.

  6. Alf disse:

    Já faz três meses que este blog está sem qualquer atualização.
    Realmente, o que virou farelo não foram apenas os pneus Pirelli, foi também o Blog do Capelli, que (a não ser que volte) já vai tarde.

    E pensar que frequentava este blog quase todos os dias…

  7. João Gabriel da Costa Rolim disse:

    Olá boa tarde!

    Estou fazendo um trabalho relacionando a importância do trabalho em equipe no sucesso da empresa, e estou relacionando vídeos de fórmula 1 para demonstrar isso, principalmente videos relacionados ao pit stop onde realmente é exigido o trabalho em equipe de uma equipe de fórmula 1.

    Gostaria de pedir a sua ajuda me relacionando algumas das piores “mancadas” acontecidas no pit stop, onde fizeram o piloto perder, ou até abandonar a corrida, devido ao mal trabalho em equipe acontecido nos boxes.

    Exemplo atual:

    O erro do mecâncio, nessa última corrida, ao liberar o carro da RedBull antes que o outro mecânico colocasse a porca no pneu direito dianteiro, e consequentemente, o piloto teve de abandonar a prova.

    Muito Obrigado e ficaria muito feliz se pudesse me ajudar,

    Atenciosamente,

    João Gabriel da Costa Rolim

  8. Ed disse:

    Devo dizer que é no mínimo irônico que o último post do blog seja essa.

    Quem virou farelo foi o blog.

  9. Death disse:

    Aqui jaz um blog.

  10. Deni Williams disse:

    Eu disse que ele ia abandonar esse site antes do fim do ano….

  11. pedro disse:

    Triste fim…

  12. johnny disse:

    hahaha q título mais irônico!

  13. John Doe disse:

    O que virou farelo foi este site, completamente abandonado.

  14. Tales Inacio disse:

    Ultimamente eu so entro no blog para ver se há comentários de leitores insatisfeitos com a falta de atualizações.

    Eu não sou leitor assíduo do Capelli, mas entro no blog do Gomes e geralmente pego os links de lá para ver as novidades, e esse está incluido.

    Provavelmente não sobrou nada de interessante pro Capelli escrever que não esteja indo para a revista warm up.

    Se for assim é melhor então indicar os leitores a o acompanharem na revista e esquecer esse espaço de uma vez. Está vinculado ao Grande Premio e não é atualizado há quase 2 meses! fica feio pô.

  15. BERGER disse:

    Dox, deve queimar a rosca e ser namorada do Capellixo.
    Ja vi vários blogs de automobilismo mto melhores que esse, e que tiveram fim, mas antes seus donos chegaram e disseram os motivos!
    ISSO É RESPEITO AOS LEITORES!!

    Ao menos foram honestos em suas palavras finais.

    To fora, vou ler o Flávio Gomes, que odeia puxa sacos como esse dox..
    Existem N blogs por ai na ativa e melhores do que isso aqui um dia já foi(sim já foi um dos melhores, senão o melhor) to indo e não volto mais tá excluído de meus favoritos assim como o tal Leonardo Cunha disse.
    Só espero que o grande prêmio exclua de sua página o blog do capellixo pq nem existir mais ele existe pelo jeito…uma pena

    R.I.P

    • Dox disse:

      Berger, frequento blogs de vários assuntos, e os blogueiros aparecem lá de vez em quando e dão uma atualizada.
      Sobre meu amor pelo Capelli, ele sabe que não é lá muito intenso, pois não nos demos muito bem em foruns, mas concordei com ele nesse assunto dos pneus, e ele tem noção de automobilismo.
      Mas para os punheteiros como você que ficam com janela pornô e janela de automobilismo aberta o dia inteiro, e não fazem outra coisa na vida, realmente se o ritmo do blog mudar, você e outros anormais é que sentem a falta da razão de viver, que é punheta e mouse lambuzado.

  16. Dox disse:

    Boa análise, Capelli.
    Você está vendo a coisa da mesma maneira que eu vejo.
    A Pirelli está se sujando toda para atender às exigências da FIA, e além disso a F1 está uma artificialidade só.
    Parece um joguinho, e não um esporte que mede a capacidade dos pilotos em dirigir um carro.
    Agora o campeonato se concretizou como sendo de estrategistas, engenheiros e apertadores de porcas de roda.

    Sobre as donzelas que exigem assiduidade do blogueiro, é bom saber que blog é um espaço sem compromisso, que o cara atualiza quando bem entender, pois acredito que não há remuneração para isso.

  17. Leonardo Cunha disse:

    Da última vez, até que esperei. Pensei em excluir o blog dos favoritos, mas preferi mantê-lo. Imaginei que fosse um desânimo passageiro, ou algum tipo de excesso de trabalho.
    Agora, novamente esse tipo de coisa. Percebo que não foi desânimo nem nada, mas sim puro e simples DESRESPEITO. Sei que não importa porr@ nenhuma para o Capelli quem lê ou deixa de ler o blog, mas direi mesmo assim. Deixo registrado que não mais entrarei nesse site. Isso é descompromisso e descaso com as pessoas que valorizaram e consideraram o blog e o autor. Antes parasse com o blog e explicasse os motivos, pois aí não deixaria a péssima impressão que deixou em (quase) todos os leitores.
    O Capelli é um senhor arrogante, que manda seus comentários mordazes no Twitter achando-se grande comediante, mas que deve viver estagnado em algum ponto do espaço-tempo, sozinho numa kitinete suja e deprimente no centro de alguma cidade por aí, achando que tudo o que diz possui extraordinário conhecimento. Triste.
    Até nunca mais, Blog do Capelli!

  18. Rafael Duarte disse:

    Pelo visto foi esse blog que virou farelo…

  19. Edvaldo disse:

    Não sou de me importar muito com blogs de corridas, pois há centenas deles na net, mas é chato você passar a página de posts anteriores e logo na primeira haver um post do GP da Turquia do ano passado!

    O Capelli muda, e muda o blog de novo e não encontra um modo que o agrade de funcionar.

    Faz o seguinte, esquece tudo e volta com as charges. Nem sempre eram engraçadas, mas deve ser mais fácil de fazer do que esses posts analíticos gigantes.

  20. Virou farelo mesmo disse:

    sem querer chorar, o blog realmente parou…

    era bem melhor ler as materias do capelli… o terra é um lixo. dez mil links pra pouca informação e nunhuma análise…
    fazer o que né…

  21. BERGER disse:

    CAPELLI VIROU FARELO, O LAUDA TEM RAZÃO, DEVIA TER ACABADO COM ISSO AQUI EM VEZ DE INVENTAR FACTÓIDES E SUMIR DO MAPA SEM DAR EXPLICAÇÕES AOS SEUS “FIEIS” LEITORES.

    ANTES DE IR DEIXO AQUI UM BLOG SIMPLES MAS COMPROMETIDO COM SEUS LEITORES E QUE A CADA CORRIDA ADIANTA SEMPRE OS COMENTÁRIOS.

    http://omelhordaformula1.blogspot.com/

  22. Ramatis disse:

    Olá Capelli.

    Muito bom o levantamento da discussão, mas sou obrigado a discordar de boa parte do seu argumento. Em primeiro lugar, pela medição de avaliação do público sobre a marca através das piadinhas via Twitter. Qualquer profissional de comunicação / publicidade / marketing sabe que só isso não é suficiente para obter um retrato adequado da imagem da Pirelli.

    Depois, a imensa maioria do público que acompanha competições automobilísticas como a F1 é muito bem informado sobre o esporte.
    Como boa parte dos leitores de seu blog já demonstraram, entendem que é proposital e até admiram a capacidade da Pirelli de produzir um pneu com essas características. É mesmo de impressionar. Os “superpneus” da Bridgestone e da Michellin viviam decapando e furando, ao menos 2 por corrida. Coisa que não vimos em nenhum dos GPs, exceto por toques com asas dos bólidos concorrentes.

    O público que vê apenas o break da CNN ou do JN, não vai nem saber desse desgaste. Apenas verá que a marca de Pneus da F1 é Pirelli, lá no Boné do Vettel.
    O máximo de influência negativa que ocorre é justamente quando usuários do Twitter tentam fazer piada para aparecer e passam a influenciar os outros usuários que podem reproduzir um post sem conhecimento de causa. Mas acredito ser muito pequeno.

    Nenhuma grande marca mundial não utiliza ou possui alguma ferramenta de análise de marca e de investir em ferramentas de pesquisa mais abrangentes e valiosas. Se isso estivesse acontecendo, sem dúvida já teriam mudado o rumo.

    Eles são atendidos por grandes agências, com ferramentas que você nem imagina que existem. Ninguém entra numa aventura dessas sem saber exatamente dos riscos e vantagens.

    Grande abraço e parabéns pelo trabalho.

  23. Cristian disse:

    Capelli do you want to exchange links? Parceiros.

    Cristian.

  24. Pneus Pirelli estão re-começando e o que percebo é uma necessidade que o piloto seja um equilibrio de inteligencia e velocidade…um piloto muito veloz e pouco inteligente não ganhará o campeonato…esperamos isso…pneus estão “derretendo” em freadas bruscas como não viamos antes…isso significa tocadas mais sensiveis mas sem deixar de ser veloz…agora tem de ser BOM!!!

    assistam o video abaixo, enviem o video com uma volta mais rapida que a do video e ganhe uma miniatura burago 1:18 até 16/05
    http://www.youtube.com/watch?v=TDhGis-ljnM

  25. Luiz G disse:

    Capelli já parou seu blog duas vezes no passado, sem dar qualquer explicação á seus leitores.

    Voltou duas vezes com explicações patéticas sobre seu sumiço e seu retorno.

    Agora estão recomeçando seus atrasos na postagem e daqui a pouco o blog vai parar de vez, de novo……e sem nenhuma explicação.

    Capelli, esta sua falta de compromisso com seus leitores, gera uma energia muito negativa em sua vida.
    Talvez você ache que seus leitores não são tão importantes, mas daqui a pouco sua falta de compromisso vai refletir na sua esposa, seus filhos, seu trabalho, etc….

    Pensa nisso cara.
    Compromisso e comprometimento é uma filosofia de vida. É repeito ao próximo e a si mesmo.
    Se você não respeitar seu próprio trabalho, quem vai respeitar?

    • Felipe disse:

      sem ser puxa saco, mas falar o que se nao teve corrida? teve na indy, aqui no brasil, mas essa nem é a especialidade dele…
      .
      o blog dele é pra apreciar a f1 um pouco mais, ver detalhes q nao vimos e saber de algumas outras cositas… duas semanas seguidas sem corrida e vcs querem o que?
      .
      GET A LIFE

      • Luiz G disse:

        Caro Felipe, o Blog é do Capelli e ele faz o que quiser com o blog…Inclusive “nada”, que é o que ele vem fazendo. E teóricamente, ninguém tem nada a ver com isso.

        Por outro lado, se ninguém tem “nada a ver” com o Blog de um autor, por que as pessoas leêm o que este autor escreve?…
        Simples, porque as pessoas TEM a ver com o que este autor escreve.
        Se um autor não se compromete com o que faz, não deveria se dispor a fazer.

        Se você ou o Capelli acham que não aconteceu “nada” na F1 desde a última bandeirada da última corrida, então, sobre o quê os jornais escreveram nas últimas 3 semanas? Nada?
        As páginas estavam em branco?
        Se vocês acham que “nada” aconteceu, é porque não se interessam por F1.

        I HAVE A LIFE!

        …E não é porque dedico meia hora do meu dia para ler sobre F1 que não tenho vida.
        Leio as notícias e acompanho o “blog do gomes”, do “Vital”, “BloGP”, etc…

        É um hábito normal pra quem gosta de automobilismo.

        Tenho má vontade com o Capelli pela má vontade que ele tem com seus leitores.
        Quando ele parou de escrever em seu blog outras vezes, vários leitores se mostraram chateados e indignados e o cara não se prontifica a dizer nada.
        Reaparece tempos depois dizendo uma besteira qualquer e volta com seu blog para escrever sobre o “nada” que acontece na F1.

        So não entendo como que o site “grande prêmio” se compromete a divulgar um blog que não é comprometido com os leitores.

        Leia o blog do Téo José. Esse é um blog comprometido. O cara avisa até quando viaja no feriado.
        O que os leitores tem a ver com a vida do autor do blog?
        Nada.
        …mas o nome disso é “compromisso”.

        • Lucas disse:

          Que culpa o Capelli tem que a F-1 anda um saco, que os brasileiros estão piores do que nunca? F-1 já deu o que tinha de dar.

          • Massa disse:

            Formula 1 só presta se tiver brasileiro bem no campeonato? Se ta um saco a F1, porque não fica o blog de vez? Melhor que ficar dando desculpas depois quando resolver voltar com o blog.

        • Felipe disse:

          vey, nao ta feliz, vaza.
          a vida é dele e ele faz o que quiser com o blog. Se ele fosse um médico, poderíamos falar alguma coisa. Isso não é caso de vida e morte pra tanto drama.
          .
          E a F-1 realmente tá um saco… Daqui a pouco os pilotos serão robôs e as principais equipes serão Intel e Lenovo…
          .
          Caso vc não saiba, essa matéria saiu depois da última bandeirada… O cara deu a opinião dele e fez uma análise interessante sobre os pneus e um bando de arrogantes já foi falando que o cara é um vendido, mercenário… parece que todo mundo é dono da verdade e não tem paciência nem pra discutir…
          .
          Eu prefiro que não venham notícias alguma a virem notícias tabloides, do tipo “Barrichello sai de casa com chapéu verde” ou “Mulher de Massa vai a praia” ou “Ecclestone critica fulano”…
          .
          Por mim, o blog tá bom. Se vc não gostou, fala pro capelli q vc tá tristinho q eu tenho certeza que ele vai se comover e passar a escrever mais notícias só pra vc não chorar…

  26. Alf disse:

    Capelli,

    Faz muito tempo que você não atualiza seu blog, e já se vão duas semanas sem F-1.

    Volte logo, cidadão (sem a desculpa de que vai ficar dormindo “para evitar desclassificações”) !

  27. [...] Mas existe um porém, devidamente sublinhado pelo Blog do Capelli. Ao fornecer pneus que se deterioraram mais facilmente, a Pirelli não estaria fazendo uma propaganda negativa de seus produtos? Vale a pena conferir a crítica desenvolvida pelo Capelli em seu site. [...]

  28. Yuri Miranda disse:

    Pneus Pirelli na F1 viram farelo e preocupam pilotos: http://bit.ly/gxnscI

  29. fabio disse:

    Leio sites espanhois e ingleses, alem de outros em espanhol, como argentinos…simples curiosidade, porém, somente a imprensa brasileira critica os pneus da Pirelli este ano….impressionante como brasileiro gosta de um mimimi….la fora aparentemente não há propaganda negativa nenhuma pois toda pessoa inteligente sabe que o desgaste é proposital
    viva a hipocrisia brasileira!!!

  30. Danilo A. disse:

    Olha, falando sério, na próxima vez que eu for trocar o pneu do carro, faço questão de pôr Pirelli.

    Junto com a nova asa e o Kers, trouxe disputas na pista e corridas imprevisíveis.

  31. Fábio André disse:

    Interessante a proposta “ambientalmente correta” do Kers com relação a maior geração de resíduos sólidos!!
    Ah perdão, a F1 é dispensadas dessas balelas ambientais!!
    Foi mal aí rapaziada!!!

  32. Side Show Bob disse:

    Em três anos, ninguém vai lembrar dos “marbles”, apenas que o campeão usava Pirelli e que foi um campeonato emocionante.

    Há que se pensar em médio-prazo.

  33. L.Villeneuve disse:

    Isso não é novidade,a Pireli sempre foi assim,pneus de alta perfomace e baixa durabilidade.Quem já correu com Pirelli sabe disso…

  34. Ivan Tsuneo disse:

    Grande Capelli,
    Primeiramente fiquei chocado com alguns comentários achando que sua matéria é paga, ou denigre a Pirelli, ou mesmo seria uma teria conspiratória. Acho realmente que esse não entenderam seu texto. Possuo uma empresa de Internet e Publicidade, e sou um apaixonado por automobilismo.
    Ao começar a assistir os Gps desse ano, veio a minha cabeça exatamente essa situação criada por ti. Lembrando slogans de qualquer empresa que patrocine a F1… “da formula1 para seu carro”.
    Acho a proposta de pneus fracos válida para o show. Mas realmente publicidade negativa, pode ser trágica. Não ter a sandy como devassa um ano, E ter no inconsciente do consumidor um produto ligado a má qualidade. Isso não será esse ano, de uma hora para outra. Mas se isso ocorrer, a Pirelli corre o risco de nunca mais recuperar seu prestigio.
    E para recuperar um prestigio de marcar, se gastam muito milhões, muito mais dos que os ganhos enquanto o mesmo vai se perdendo.

    Abs e excelente texto.

    • Andrews disse:

      O caro amigo não deve acompanhar corridas de carro.
      Me responda em que competição e qual marca de pneu que dura mais de 100km?
      O caro amigo também aplicou o slogan de forma equivocada. LG é um patrocinador da F1 e não vejo nenhuma tecnologia desta empresa em meu carro. Um motor de um carro de F1 dura 1.500, 2.000 Km não é? Você deixaria de comprar um carro da Ferrari por isso? O que vemos em nossos carros são as inovações tecnológicas oriundas da F1. Como disse antes, somente um leigo compararia um Pneu de competição com um de passeio.

  35. Luis disse:

    Seus argumentos no artigo são lógicos e fazem sentido.

    Porém eu como amante do automobilismo estou muito contente com a Pirelli que trouxe uma outra dinamica as corridas de F1.

    Ficarei muito “p” da vida se a Pirelli mudar os pneus para um tipo super durável com pouca perda de desempenho e que vai deixar as corridas monótonas.

  36. Pedro Jungbluth disse:

    Acredito que no auge da guerra Michelin vs Bridgestone, quando existia aquela luta para fazer pneus supermacios, a sujeira nas pistas, no final das corridas, era a mesma. Um dos motivos, aliás, de marasmo nas parte finais de corridas, por que era impossível ultrapassar sem variação de traçado, ou seja, sem pisar na parte suja. Ou seja, manobras ficavam impossíveis depois de 12 20 voltas.
    O que fizeram? Em 2005 foi proibido a troca de pneus, só em caso de furo, lembra? Pistas limpas, manobras boas, mas havia um sério risco estrutural de se usar tanto os pneus assim (o que acho balela, o risco não era na estrutura dos pneus, mas na falta de regulamento para um, no meio competitivo, que obrigava as fábricas de pneus fazerem eles cada vez mais moles e leves. E as fábricas tinham que definir seus pneus antes dos times irem treinar em cada pista. Esse imenso erro causou o episódio nos EUA com a Michelin, que por segurança, e por ter calculado erroneamente qual pneu usar, teve que retirar seus carros da corrida, e assimiu sozinha a culpa por um regulamento esdrúxulo.

    Acho curioso como apenas em 6, 7 anos, se usam argumentos opostos para a mesma coisa: para aumentar as ultrapassagens precisamos usar pneus que durem a corrida inteira, para aumentar as ultrapassagens precisamos de pneus que durem pouco…
    Quando o sulcos nos pneus foram exigidos, em 1998, a desculpa era essa também, para aumentar as ultrapassagens. Quando foram abolidos, foi para aumentar as ultrapassagens.
    Estranho, não? Teve um jornalista inglês que disse que só os péssimos engenheiros faziam regras, por que os bons iam ganhar dinheiro nos times. Esse tipo de decisão mostra isso.

  37. Lauda disse:

    Lucca 14/04/2011 em 11:14 # Lauda = bichona.

    Macho é você que fica com dor de cotovelo por conta de homem.

  38. Gerhard Schlee disse:

    Capelli fala com propriedade no assunto. Quem abandona o próprio blog por um ano sem dar um mísero aviso de “férias” pros leitores e depois volta como se nada tivesse acontecido realmente tem muita moral pra falar deste assunto.

  39. Andrews disse:

    “Cada cachorro que lamba a sua casseta”, esse Alonso só sabe reclamar, andar que é bom mesmo…

    Quanto aos pneus Pirelli, só um leigo compararia um pneu de passeio com um de competição, não é mesmo? Os pneus (macios) da Bridgestone duravam de 5 à 10 voltas a mais, o que daria uns 50km? O que eu quero dizer, é que se for pra comparar um pneu de competição com um de passeio, nem os da Bridgestone serviriam. Qualquer produto de ponta, em qualquer competição, é feito pra durar pouco.

  40. Daniel Marchi disse:

    Análise interessante sobre a volta da Pirelli à Fórmula 1. http://j.mp/fIxTFj

  41. Alf disse:

    Capelli:

    Publique os seus “pitacos” do treinso classificatório para o GP da China.

    Destaques do treino:

    - Mais uma pole de Vettel (de novo)
    - Webber eliminado no Q1 (fiasco da Red Bull)
    - Hispania largando de novo (está melhorando)
    - Petrov parado na pista

    Grato .

  42. Paulo Pirolla disse:

    Até parece que, durante a corrida, são criadas “caixas de brita” no meio da pista…. a solução é simples: dividi-se a corrida em dois tempos (de 45 minutos talvez)… neste intervalo entra uma equipe pra limpar a pista dos “marbles”.

  43. Zé Fini disse:

    Olha Capelli, eu nunca vi tanta regra besta na F-1 comoo as que tem esse ano. Como os caras ganham milhões e perdem tanto tempo criando babaquices transformando a F-1 pra pior desse jeito.

    Essa invenção desses pneus-manteiga chega é uma dessas coisas ridículas. Eu não vejo mérito nenhum em um pilot ultrapassar outro que está com seus pneus derretendo. Nem ultrapassá-lo pq esxte entrou nos boxes pq seus pneus estão em frangalhos.

    Eles falam tanto que a F-1 tem que gastar menos, numa F-1 mais amigável com a natureza, mas não pensaram na qtde de borracha que é desperdiçada usando esses pneus que se deterioram desse jeito. A foto em seu post comprova o que eu digo.

    Outra babaquice é a tal da asa. Se é pra aumentar as ultrapassagens que se libere em todo o circuito e não apenas em determinados trechos. Mais ridículo é proibir o piloto que vai a frente de usar tbm para evitar a ultrapassagem do piloto que vem atrás.

    Se eles querem uma F-1 mais barata e mais verde, que parem de criar novas regras de um ano para o outro. Que criem um pneu resistente e proibam as trocas como em alguns anos atrás, ao invés de pneu duro, pneu mole. Só faltam criar o pneu meia-bomba.

    Estão tirando do piloto cada vez mais o comando sobre o carro e deixando a responsabiliadde para a tecnologia, a eletrônica, infelizmente.

  44. Rafael disse:

    Na boa, eu nunca mais compro pneu Bridgestone. Esse sim eu achava uma porcaria completa.
    Isso influência no consumidor, eu pelo menos fui influênciado….a Pirelli por enquanto não recebeu meu voto negativo, visto que eu entendo que é proposital.
    Mas realmente quem vai fazer a propaganda que o Massa fazia da Brigdestone? “o pneu que uso na F1 no seu carro” kkkkkkkkkkkkk

  45. Lauro disse:

    Capelli,

    Concordo plenamente com o que você diz. Os pneus, para qualquer tipo de carro, são fundamentais para garantirem a segurança. Além disso, como são componentes de manutenção periódica, o que se espera é que sejam acessíveis e que durem mais, sempre.
    Obviamente que tem gente no fabricante que fez o “business case” e concluiu que é vantagem espalhar pedaços de borracha pelo asfalto e aumentar o trabalho dos mecânicos durante a corrida.
    Mas creio que esta situação mudaria se, por exemplo, modificassem a largura dos compostos. Assim, eles poderiam até apresentar resistência, mas o equilíbrio nas freadas seria afetado, fazendo com que as disputas fossem melhores, principalmente agora com o advento (ainda questionável) da asa móvel.
    Fazendo uma analogia apenas, só para ver o estado de maluquice do mundo, tomo como exemplo minhas próximas férias. Serão longas e, por isso, vou ter que preparar muita coisa antes de iniciá-la. Durante as mesmas, terei de ficar disponível através de toda parafernalha eletrônica. Ao voltar, estarei com tudo atrasado e mais um pouco, e todo mundo querendo as coisas resolvidas para ontem. Portanto, sair de férias, hoje em dia, virou sinônimo de problema.
    Um abraço.

  46. Arlindo Silva disse:

    Não vejo essa situação como pior do que a que ocorria em 2005, quando a FIA determinou que os pneus deveriam cumprir toda a distância da prova.

    Durante toda aquela temporada, tivemos carros completando corridas com pneus em frangalhos, pilotos sendo forçados a abandonar porque os pneus não resistiriam a prova inteira, pneus estourando (lembro de Michael Schumacher em Barcelona trocando um pneu traseiro furado e na volta seguinte o dianteiro estoura ou Kimi Raikkonen sofrendo aquele acidente devido a um pneu quadrado na última volta de Nurburgring) e claro, o grande fiasco que foi Indianápolis.

  47. Toma uma cervejinha Capelli.
    Quem assiste F1 e acompanha sabe que o desgaste dos pneus é proposital. Quem não assiste e não acompanha, mal sabe qual é o pneu é um Pirelli.
    E ainda mais, o Pirelli de rua é um dos pneus mais duros e que tem uma grande durabilidade. Não acho que seja de forma alguma anti-marketing, mesmo para os desavisados. Mas concordo com você quanto ao fato que os pneus deveriam durar um pouco mais. Mas esta dando certo, vimos na Malásia uma boa corrida, com disputas até o final, muito devido ao fato da questão do desgaste dos pneus.
    De resto meu amigo, só cerveja e F1.

  48. Paulo Roberto disse:

    #Pirelli #Fail RT @ivancapelli: Virou farelo http://bit.ly/gxnscI

  49. Eduardo Casola Filho disse:

    Sobre esse negócio de anti-marketing, vale lembrar o exemplo do Felipe Massa que no comercia inflava o peito para falar dos “meus pneus Brigdestone” e era esse o motivo do fiasco do ano passado. Acho que o pessoal ainda não se acostumou ao uso, até porque a ordem era para os pneus não durarem. Eles apenas cumpriram. Pessoal reclama de tudo…

  50. Messias disse:

    Acho totalmente desnecessário esse estratégia de pneus durarem mais ou menos….na minha opínião o pneu é um item de segurança….e não dá pra ficar “adivinhando” quantas voltas ele vai aguentar, colocando em risco a vida do piloto….acredito que a F1 tenha elementos técnicos e profissionais competentes para que lute por posições sem depender de um pneu que esfarele ou de um carro que se adapte mais ou menos ao composto….enfim, acho uma saída medíocre essa história de que o pneu determine o ritimo da f1

  51. Castro disse:

    as vezes esqueço pq nao gosto desse blog, ai entro aqui leio um post desses e me lembro. Sem mais, e até daqui uns 2 anos qdo me esquecer pq nao gosto do q vc esreve.

  52. JRMello disse:

    Os Pirellis, apesar de equipar a maioria dos carros quando saem da fabrica, ja tem uma pessima fama. Os pneus dos meus carros nos ultimos anos, incluindo os da empresa, nao passaram de 30mil km. O mais ridiculo foram os Pirellis Mud-terrain que equiparam uma L-200 que eu utilizo no Pantanal. Depois de 20mil km, pareciam slicks. Troquei-os por BFGoodrich, que sao por volta de R$150 mais caros que os Pirellis, mas trabalham o triplo da distancia, troco-os por volta de 60mil km.
    Meu carro pessoal, uma pajero TR4 teve o mesmo desgaste com os pneus Pirelli All-terrain, 20mil km e fora. Coloquei os BFs e ate hoje estao la, com mais de 40mil km rodados.
    Tenho um Fox 1.6, os pirellis de fabrica nao passaram de 20mil km tambem! Como e um carro que so utilizo na cidade, coloquei uns Dunlop, mas ja tem 30mil km rodados e parecem novos.
    Quer dizer, a Pirelli pode ter pneus com bom grip, porem a nota e “p-zero” em durabilidade. Nao vai ser a F1 que vai mudar minha opiniao sobre os Pirellis, mesmo se os pneus durassem dois GPs seguidos, pois no que interessa, os consumidores finais, a realidade e outra.

    • Bernardo disse:

      Pneus de uso offroad nunca duram mais do que 20-30 mil KM meu amigo… Só para constar a informação… Não pode esperar que um composto para aderir e absorver impactos do terreno ruim dure o mesmo que um especializado em deslizar sobre o asfalto.

      • JRMello disse:

        Meu amigo,
        Acho que nao leu direito o comentario. Utilizo pneus off-road no mesmo veiculo e para o mesmo fim, terreno ruim, lamacento e cheio de pedras. A diferenca e que o Pirelli dura 20mil km e o BF dura 60mil km. Acho que esta bem explicado no meu comentario.

      • JRMello disse:

        Ah, me esqueci ainda, me explique porque os BF mud-terrain duram 60mil km? ja que no seu conhecimento eles nao passam de 20-30mil km….

  53. [...] Macarronada: Virou Farelo, do Blog do Capelli [...]

  54. Eduardo Azeredo disse:

    Acho que os pneus Pirelli cumpriram seu dever até aqui. Na Austrália o desgaste foi baixo por causa da temperatura amena, mas no cenário de desgaste maior aconteceu o esperado – o final da corrida em especial foi repleto de alternâncias de posições e os pontuadores não estavam claramente definidos (a exceção de Vettel) até a bandeirada. Acho isso muito positivo e pneus de baixa durabilidade não me parecem ser uma medida artificial.

    Mas acho que o fã de F1 é complicado de agradar. Reclama que o pneu da Pirelli esfarela… prefere aquele da Bridgestone que após 20 voltas e o primeiro pit-stop a gente já sabia o resultado da corrida…. ou então a guerra dos pneus. Competição entre fabricantes é saudável, pra eles, agora para as corridas… só servia para a gente saber antes da corrida quem seria descartado na disputa pela vitória. Não vale falar que a era Schumacher foi chata pra caramba, já que os Bridgestone eram feitos sob medida pra Ferrari.

  55. Leduard disse:

    A Pirelli está envolvida com a F1 há menos de um ano e fez os pneus de acordo com a solicitação da categoria. Desde o início se falou em pneus que se degradassem mais rapidamente, adicionando mais variáveis às corridas. Ora, borracha não evapora e é natural que a sujeira fique pela pista. Na minha opinião a Pirelli fez o que se pediu e não acho que a sujeira nas pistas possa manchar a imagem do fabricante. Afirmar que são pneus vagabundos soa como um enorme exagero. O que dizer então dos pneus Michelin que não suportavam as curvas e a velocidade de Indianápolis? Pelo que eu saiba a fábrica francesa faz os melhores pneus de rua do mundo e quem já teve a oportunidade de experimentá-los sabe disso e não deixará de usá-los por conta daquele enorme fracasso.

  56. Fabio de Deus disse:

    Não sei se concordo com vc não, Capelli. Certamente, os pneus estão se desgastando mais, mas naõ sei se isso é uma propaganda de fato negativa para a empresa não. Acredito que tem um outro lado qeu é mto compensador, tipo: a empresa, por si só, buscaria fazer os pneus mais duráveis e resistentes possíveis. Aliás, isso a Pirelli faz mto bem, pois, se bem me lembro, na última passagem da empresa italiana na F1, lá em 1991, equipava os Benneton de Piquet e Moreno, e a última vitória do Piquet, ele creditou aos pneus que aguentaram o tranco sem desgastar e estava pronto para capitalizar em cima do erro do Mansell. Portanto, know-how pra fazer pneus bons e duráveis a Pirelli tem. Mas eles assumiram o risco de uma nova variável técnica e atender àquele desejo da FIA, que vai contra o raciocínio mais lógico, que é de produzir um pneu o mais durável possivel. Por isso acho que isso é uma baita propaganda positiva pra eles…

    • Capelli disse:

      Eu quase concordo com você. O problema é a quantidade de marbles que o pneu solta. Fica complicado para a imagem da empresa deixar a pista toda suja de uma quantidade absurda de “flocos de pneus”.

      É óbvio, um pneu de corridas sempre deixa resíduos, não é novidade. O problema é o volume.

  57. Gustavo disse:

    Acho que dá pra por na conta do tio Bernie também, não? por um lado querem aumentar ultrapassagens com asa móvel e pneus falerentos, por outro punem quem briga por posição e socam tilkódromos no calendário.

    Com pneus nesse estado podia pelo menos cair a regra da obrigatoriedade de usar dois compostos, é mais uma coisa que força pit stop, o Pérez podia ter segurado legal na Austrália, mesmo com punição valeria a pena, mas enfim…

  58. @rapha_chan @akiokikuchi os pneus são realmente horrendos, mas foi intencional. o problema é a reputação, http://bit.ly/gxnscI

  59. Sheldonn a curvaRêis disse:

    Capelli concordo em partes com o q vc escreveu. É absolutamente ridículo vermos pneus q se esfarelam na categoria máxima e acredito sim q essa emoção das corridas proporcionadas pelos pneus é falsa, no entanto n acho q consumidores esclarecidos pensarão q os pneus de passeio sofrerão a mesma degradação q os da F1.
    Penso q p ideal p voltarmos a ter F1 de verdade seria retirar a dependência absurda do downforce, voltarmos a bons circuitos e reduzir ainda mais a dependência eletrônica dos monopostos. pena q isso é mera utopia.

  60. Paulo disse:

    Deveria voltar como era nos tempos de bridgestone versus michelin. A concorrência sempre faz bem em qualquer área. Dois fabricantes brigando pra ver quem faz o pneu melhor e mais rápido é preferível do que uma única marca fazendo pneus de baixa qualidade.

    • Capelli disse:

      Concordo. Era periogoso, pois a velocidade dos carros – principalmente em curva – crescia demais ao longo da temporada. Mas era briga de verdade.

      • Júlio César disse:

        Bons tempos quando o automobilismo era perigoso e o sexo era seguro.

        Eu acho que não tinha nem que polarizar, deveria haver mais fabricantes desenvolvendo e os contratos deveriam ser administrados pelas equipes.

        Bridgestone, Firenstone, Pirelli, Michelin, Goodyear etcétera e tal.

        • Ivan Awfulitch disse:

          Acho bastante pertinente essa idéia. Nos leva a pensar porque isso já não foi feito. Será que a “organização” F1
          tá cobrando caixinha ?? Será que o Capelli alguma vez ouviu rumores nesse sentido ?? Abraço.

  61. lucastex - f1 disse:

    Virou farelo http://goo.gl/fb/RzRbK #análises #automobilismo #fia #gpdamalásia #pirelli #regulamento

  62. JCMATTIOLI disse:

    Chamem os coreanos! Com certeza eles se empenhariam muito mais para obter um produto de melhor qualidade. Nunca vi pneus tão ruins como esses da Pirelli.

  63. Marcelo disse:

    Capelli,

    Sempre acompanho pelo feed e so queria dizer que adorei o design do site.

    abs

  64. RT @ivancapelli: Os pneus Pirelli e a reputação que vira farelo na F1. No blog: http://is.gd/NoGOqc .

  65. ren4n disse:

    RT @ivancapelli: Os pneus Pirelli e a reputação que vira farelo na F1. No blog: http://is.gd/NoGOqc .

  66. Capelli disse:

    Os pneus Pirelli e a reputação que vira farelo na F1. No blog: http://is.gd/NoGOqc .

  67. Gabriel Souza disse:

    É o autêntico anti-marketing. Sem falar no que o Alonso disse… Se a intenção era aumentar as chances de ultrapassagem, pergunto:

    Quem vai se atrever a sair do “trilho” para ultrapassar e estragar a corrida?

    Veremos…

    Abraço!

    • Renato Gouveia disse:

      Bom… na corrida de Shangai o Webber saiu do trilho e ultrapassou por fora o Schumacher, Alonso e Button e chegou em terceiro lugar. =)

  68. Eduardo Gasparrini disse:

    Acho discussões assim sempre válidas. Só que sou de opinião diferente a sua.
    A Pirelli vem à anos “calçando” os carros que saem diretamente de fábrica. Os meus são Pirelli pois vieram de fábrica, minha moto é Pirelli e veio de fábrica, tanto que, duraram amigáveis TRÊS ANOS!
    Eu então, não vejo que esse esfarelamento possa ser espelhado em carros de passeio no futuro. Acho isso impossível. Invegável que é demais esses farelos em pista, um absurdo mesmo.
    Más agora, e se a Pirelli fizesse um pneu “indestrutível”? Que graça teria? Seria ela taxada de a melhor fabricante de pneus do mundo? Eu heim, duvido.

    Se a Pirelli resolver esse problemas de farelos, más os pneus degradarem legal, não faltará emoção, é o que espero.

  69. Sanzio disse:

    Precisa ver o quanto o fator temperatura não influenciou na sujeirada.
    Os carros deram médias de 80 voltas/cada/dia nos testes de inverno e não foi esse o resultado visto. Tudo bem que eles tinham todos os compostos à disposição, não andavam com tanque cheio o tempo todo… Mas foram vários dias de testes. Acredito que já na China haverá bem menos sujeira.

  70. Bernardo disse:

    Teoria mala esta. Apenas os azedos que assistem F-1 estão fazendo referências dessas com a Pirelli. A fabricante se propos a apimentar a competitividade e a variação estratégica e a corrida está melhor de assistir ponto. Além disso, a performance está tão boa quanto a daBridgestone com seus soníferos pneus de madeira, que nem valiam uma discussão tamanha a mesmice que se tornaram com o know-how dos japoneses

  71. E este ano parece que a propaganda dos pneus está sendo maior. O “P ZERO” na Austrália apareceu demais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>