MENU

25 de março de 2012 - 8:44Análises, Automobilismo

Nasce um gênio

No dia em que os gênios fizeram bobagem, um novo gênio aparece. No GP da Malásia, Jenson Button e Sebastian Vettel fizeram bobagens com a HRT de Narain Karthikeyan (que não teve culpa de nada, diga-se), enquanto que o mexicano Sergio Perez foi absolutamente fenomennal. A vitória foi de Fernando Alonso, mas o grande nome da prova foi Perez. Segundo colocado e quase vencedor, pois o piloto da Sauber foi o mais rápido da pista durante boa parte da corrida. Quando se preparava para ultrapassar Alonso e assumir a ponta a poucas voltas do fim, escapou da pista, mas conseguiu voltar para subir ao pódio.

A grande corrida de Perez em muito se deveu à estratégia. Enquanto a corrida começava com chuva e praticamente todos largavam com pneus intermediários (só a HRT arriscou chuva forte), a equipe chamou o mexicano para os boxes logo na primeira volta. Colocou pneus de chuva e foi escalando o pelotão. Quando todos pararam nos boxes, surgiu já em terceiro, ganhando seis posições com relação ao seu posto de largada. Valeu a pena. E era apenas o começo.

O GP foi interrompido pela chuva forte e foram necessários 50 minutos de espera para que fosse reiniciado. Com a pista secando, esperava-se que a vantagem da Sauber acabaria. Qual nada. Perez ainda ganhou uma posição quando a McLaren errou no pit stop de Lewis Hamilton, que caiu para terceiro ao voltar para pneus intermediários. Alonso virou líder e passou a ser perseguido pelo mexicano da Sauber, que foi encostando até que a Ferrari chamasse o líder da corrida para colocar pneus secos. Perez ficou uma volta a mais na pista e perdeu mais de seis segundos nesse momento, mas voltou a perseguir Alonso, chegando muito perto da ultrapassagem no finalzinho da corrida. Até que errou.

Pouco antes do incidente, Perez recebeu uma mensagem de seu engenheiro dizendo para ter cuidado, já que a equipe precisava daquela posição. Isso deu margem a teorias instantâneas de conspiração no Twitter, mas que me parecem um tanto infundadas. A Sauber é cliente de motores da Ferrari e muitos entendem que foi uma mensagem cifrada para ceder a posição. Uma bobagem. A Sauber queria, apenas, que o mexicano não corresse riscos desnecessários e não terminasse como Maldonado na Austrália semana passada. Simples assim. “Ultrapasse, mas tenha cautela”, era o recado. Menos, gente. Bem menos.

Mas, como bem mencionou o piloto João Paulo de Oliveira no Twitter, nunca se deve desconcentrar um piloto num momento como aquele. A mensagem de box pode, sim, ter afetado o desempenho do piloto, que errou. Mas daí a acreditar que tudo foi uma imensa farsa vai um oceano de distância.

A alegria genuína de Perez com o segundo lugar era a resposta a tudo isso. Um piloto jamais estaria assim tão feliz se tivesse sido “proibido” de vencer. No Twitter, dedicou o pódio a Frida, sua cachorrinha Sharpei que faleceu há poucos dias. Peter Sauber, no pit lane, estava em lágrimas. Um momento histórico para a Fórmula 1.

O mexicano foi o nome do dia, uma pena a vitória ter batido na trave, mas faz parte do processo de maturação de um grande piloto. Perez ainda vai longe na Fórmula 1 e, como brinquei no Twitter lembrando o jogo Super Monaco GP, quando parar nos boxes, vai receber a mensagem: “Firenze team wants you”. Depois do que fez hoje, Perez já tem vaga cativa na Ferrari. Só resta saber quando.

Comentários do Facebook

comentários

23 comentários

  1. Claudionor Sabença disse:

    Sempre bom voltar a textos como este e ver as cagadas analíticas geradas pelo jornalismo imediatista de internet.

    Sergio Pérez já foi chamado por um jornalista brasileiro de “gênio”. Estou chorando de rir!

    Me fez lembrar aquele jornalista gaúcho que peviu que o Taison seria melhor que o Messi…

  2. Lucas R disse:

    Eu não acredito nessa teoria da conspiração pelos mesmos motivos já expostos pelo Capelli.

    No entanto a Sauber já tem histórico de “maracutaia” a favor da Ferrari: http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/Arquivo/0,,AA1278618-1311,00.html

  3. Paulo Z. disse:

    Talento sim..gênio não…..Acho muito cedo para dizer isso!

    • Zé Fini disse:

      Também acho. Tenho a impressão que os jornalistas e torcedores brasileiros estão sofrendo de impotência pro lado de Massa ao mesmo tempo sofrem de ejaculação precoce pro lado de Pérez.

      Realmente é muito cedo pra chamar Pérez de gênio, somente pq ele chegou em segundo lugar numa corrida cheia de adversidades.

      Além de talento, mostrou ter velocidade.

  4. Informação interessante: Sergio Perez foi o segundo piloto mexicano a subir ao pódio na Fórmula 1, quase 41 anos depois de Pedro Rodríguez. E o primeiro da Sauber depois de um jejum de quase nove anos.

  5. Paulo Ribeiro disse:

    Quem não iria gostar muito de uma transferência no meio da temporada seria o Peter Sauber, afinal a maior parte dos patrocinadores do time quem traz é o mexicano, será que os acordos seriam mantidos com a equipe ou iriam se debandar junto com o Pérez ? E as cláusulas quanto ao rompimento de contrato no meio da temporada ? Com tanto dinheiro envolvido assim, acho meio difícil isso acontecer agora.
    Creio que por pior que o Massa esteja indo a Ferrari vai trocar de pilotos só no fim da temporada, o carro é muito ruim e poderia atrapalhar muito a vida do mexicano, pôr uma pressão desnecessária nele neste momento. Talvez seja melhor observar o seu amadurecimento com mais calma. Porém, existe ao meu entender a possibilidade da Ferrari colocar um piloto-tampão até o fim da temporada só para minimizar a pressão da imprensa, alguém como o Trulli, por exemplo (seria até interessante pois colocaria um piloto italiano novamente no grid e faria uma espécie de mea culpa da Ferrari por não ter apoiado um italiano ultimamente, não há nada a perder neste caso) .

    • Lucas disse:

      Sem falar que o próprio Pérez não ficaria muito feliz com a transferência – atualmente está valendo muito mais a pena ficar na Sauber que na Ferrari. Melhor pra ele esperar ano que vem, não é possível que a Ferrari faça um carro ainda pior que o desse ano.

  6. Harerton Dourado disse:

    Cada vez que o Domenicalli abraçava o Perez dava a impressão que ele abraçava um piloto Ferrari…

  7. A atuação do Pérez, guardando as devidas proporções, me lembrou aquela corrida de Mônaco em 1984, com as atuações do Senna e do Bellof. Pelo desempenho, é sinal que ele tem condições de chegar em um nível top. Veremos o que fará daqui pra frente. Mas talento, parece que ele tem.

    Só sei que a Estaberria vai botar o Massa pra fora a qualquer momento.

  8. Vinícius Lucas disse:

    Esse Pérez tem muito futuro, pois é, mais um cartão de visitas e pode garantir uma vaga para a Ferrari ano que vem.

  9. Lucas R disse:

    Perez foi perfeito. Só não ganhou a corrida porque a equipe não estava estrategicamente preparada para isso – estavam mirando na zona de pontuação e não no lugar mais alto do pódium. Provavelmente nem desconfiavam que fossem capazes de tal feito.

    Mas agora a que a equipe tomou conhecimento da sua própria força, certamente passará a focar mais em pódios e vitórias e não somente na zona de pontuação.

    A equipe tem a fama de ir bem no início da temporada e sucumbir do meio para o fim por falta de dinheiro para continuar o desenvolvimento do carro. Mas se ela conseguir bons resultados mais vezes, receberia prêmios maiores com mais frequencia e teria mais chances de seguir com o desenvolvimento do carro.

    Esta temporada está muito interessante.

  10. Claudionor Sabença disse:

    Gênio? Depois de um pódio?

    Menos, bem menos.

    Essa necessidade antecipar as coisas, para, caso o cara vire um dos grandes, poder dizer que “viu isso antes de todos” cria posts como esses.

    Aliás, é “Sergio Pérez” e não “Sérgio Perez”.

  11. Wallace disse:

    “Firenze team wants you” . . essa foi boa!! #nostalgia

  12. Marcos disse:

    Duvido que o Peter Sauber queira um traste como o Massa por lá.

  13. Capelli, olha só o torpedo que o Perez recebeu após a corrida:

    “Sérgio Perez, seja mais que Bem-Vindo à Scuderia Ferrari. Compareça em nossa sede nesta Terça-Feira para cuidarmos das partes burocráticas e iniciarmos os trabalhos.
    Estamos realmente felizes de ter você conosco. Até lá…”

    E agora olha só o que o Luca de Montezemolo falou para o Felipe:

    “Felipe, agradecemos os serviços prestados à nosso time, mas por questões estratégicas para nosso time, estamos o dispensando. Desejo o melhor para sua carreira e faço votos de Boa Sorte.”

  14. Concordo com o post. Não contavam com a astúcia de Sergio Perez!
    Mas que a mensagem no rádio tirou o foco do mexicano, não há dúvidas. Seria épico ver Perez jantar Alonso rumo à vitória. Aconteceu também com Felipe Massa, quando foi orientado via rádio a ultrapassar Nico Rosberg. Keke, para o Galvão. Mas nesse caso, Inês é morta.

    Os dois episódios de desconcentração, tanto de Massa quanto de Perez, fazem parte. Quem pode mais, chora menos.

    Em ambos, quem chorou mais foi Felipe.

  15. Carlos Eduardo Galvão disse:

    Tomara que a vaga já chegue para o GP da China. O Massa é um ex-piloto em atividade!

  16. Alguém quem têm que fazer um “Hack” do Super Monaco GP para mostrar exatamente o que você escreveu no último parágrafo hahaha.

  17. João Galdino disse:

    Belo post! O Perez fez uma excelente corrida e ameaça como nunca a posição do Felipe na Ferrari.

  18. Venom disse:

    Pelo andar das coisas, a vaga cativa na Ferrari deve chegar bem antes do que se espera. A não ser que o reizinho espanhol fique com medo. Mas neste ritmo, antes do meio do ano, sem duvida. Ainda mais sendo a Sauber, é só fazer uma troca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>