MENU

3 de abril de 2012 - 13:41Análises, Automobilismo, Colunas, História

Coluna de hoje – Retrato sem Maquiagem

Todo mundo sabe que a F1, graças ao modus operandi de Bernie Ecclestone, representa como alegoria boa parte daquilo que se considera abjeto no mundo dos negócios. Lucratividade acima de tudo, formação de monopólio, falta de transparência e até cooperação com regimes e governos totalitários e/ou corruptos. Em resumo, a F1 é uma bosta.

O problema é que a gente gosta dessa bosta. E dói a alma ver que nada está sendo feito de prático para impedir a realização do GP do Bahrein, daqui a duas semanas. O país asiático, encravado no Golfo Pérsico, enfrenta uma convulsão social há mais de um ano. A corrida de 2011 foi cancelada, mas para 2012 a FOM e a FIA tentam vender um cenário de mar de tranquilidade. Não é, tanto que na última sexta um protestante foi assassinado enquanto pedia nas ruas o cancelamento da corrida.

Continue lendo no site Grande Prêmio.

Comentários do Facebook

comentários

28 comentários

  1. Venom disse:

    Mais um texto de comunistinha de faculdade. Mas se não lamber as bolas do Flávio Gomes ele não paga né?

  2. Uma triste realidade. Uma verdade pra lá de incoveniente, mas verdadeira. Sei não, mas acho que a corrida ocorrerá e algo terrível irá acontecer. Tomara estar errado…

  3. Carlos Pereira disse:

    Pior, é que não dá pra discordar de você…a gente gosta mesmo desta merda, e temos nossa parcela de culpa… Belíssimo texto.

  4. Luiz Marcio disse:

    Capelli,

    Muito interessante sua coluna principlamente o final onde voce aponta sua propria dubiedade.

    Mas nesses tempos modernos acho que os Jornalistas de F1 (entre outros claro) poderiam tentar se unir o mais possivel e criar um fato diferente.

    Nao digo nao cobrir a corrida pois isso seria pra muitos impossivel por questoes de contrato e outros detalhes.

    Mas que tal um “acordo mundial” onde todos (ou a maioria das pessoas cobrindo a corrida) iriam faze-lo dentro de uma “abordagem Social”. Ou seja, as coberturas iriam sempre comecar com a situacao deploravel antes da corrida, a corrida em si e terminar com a situacao deploravel depois da corrida e como o dinheiro gasto nessa empreitada poderai ter feito diferenca, como um boicote da FIA e dos pilotos poderia ter ajudado etc.. Foco prinicipal? O Governo do Bahein. Ele eh que mais deveria sair “manchado” de uma macica cobertura negativa por todo o mundo. E de quebra claro, em segundo lugar Sr. Bernie e em terceiro a FIA e a FOM.

    Vai resolver? Claro que nao. Mas seria um passo na direcao correta que pelo menos serviria pra botar um pouco de apreensao em tipos inescrupulosos como Bernie e governos que acham que podem se dar bem em qq cenario. Uma macica cobertura negativa ao mesmo tempo durante os 3 ou 4 dias de GP poderia ter ramificacoes mais extensas ate do que poderiamos imaginar. Nao custa tentar. O que ha a perder, nao vingar? Pra mim e melhor que simplesmente deixar rolar e vir “chorar”nos blogs (Traz o Barrichelo pra ajudar ). Mas precisa de alguem(ns) pra dar o pontape inicial nisso e bem rapido)

    []s

    Luiz Marcio

  5. Lucas R disse:

    Acho improvável que o GP de Bahrein seja realizado esse ano.

    Bernie Ecclestone, sempre pensando no seu dinheiro, afirmou que dessa vez não terá prejuízo se a corrida não acontecer. Ao contrário do ano passado, em que não recebera a taxa do governo por não ter realizado a prova, dessa vez ele afirmou que o governo pagaria mesmo que a corrida não fosse realizada e que o dinheiro já estaria no banco.

    Com isso fica fácil concluir que Bernie não está nem aí para a corrida. Ele já recebeu a parte dele, portanto se a corrida não acontecer não fará a mínima diferença. E se não fará diferença, não há razão para ser realizada.

  6. Nelson disse:

    Ivan:que grande sopa de letrinhas este seu comentário.Não misture esporte com politica,o que que tem F1 no Brasil durante a ditadura?as nossas categotrias corriam muito bem na epoca aqui sem nenhum problema,eu tambem de 66 até 73 e numa boa.Por que será então que o bloco soviético participava das olimpíadas assim como cuba e outros tantos países “felizes”?não misture alhos com bugalhos.Só faltou voce falar que a F1 destroi a camada de ozônio e deveria ser extinta……Voce deveria então se rebelar e passar a cuidar só da carreira do GRANDE RUBENS na FANTASTICA INDY.

    • Capelli disse:

      A F1 foi trazida para o Brasil pelos militares para mostrar ao mundo como éramos um país estável, com economia próspera e “povo ordeiro”. Era propaganda do regime, só não enxerga isso quem não quer. É disso que falo.

      • Nelson disse:

        Tem razão:Os militares criaram um tal Emerson,deram~lhe um patrocinio da Petrobras,do Banco do Brasil,do IBC,do IAA e mandaram promover o pais.Neste mesmo tempo eles criaram aqui uma turminha ruim tipo Bird,Luizinho,Pace,Lolli,Gancia,Marivaldo,Zambello,Wilsinho entre outros,para mostrar ao mundo que nós tambem sabiamos criar grandes pilotos.Alem disso criaram nos brasileiros uma grande paixão pelo automobilismo esporte que surgiu após a revolução,ou será que teve F1 porque Emerson se destacou e como nós sempre gostamos de corridas,nada mais justo que tivessemos uma prova aqui?Tenha dó!!!!!!!

        • Capelli disse:

          Você pode ter vivido uma história, mas parece incapaz de interpretá-la. Uma pena.

          • Nelson disse:

            Respondendo :Agora voce corrigiu a bobagem que tinha escrito.Realmente eles pegaram CARONA no evento o que é totalmente diferente de TRAZER.Pegar carona o Lula pegava até em corrida de jumento no nordeste,não acho certo mas todo político faz isso no mundo todo.Quanto a entender, acho que CAPELLI e BERGER é que deveriam se esmerar um pouco mais em raciocinar antes de responder.Como escreve o GRANDE FG,é um saco ter que DESENHAR SEMPRE.

          • Capelli disse:

            Não falei bobagem alguma, nem corrigi nada. O evento foi trazido por eles na carona do sucesso de Emerson e outros. Você provavelmente não leu a biografia de Bernie Ecclestone, no qual esta relação da F1 com governos militares que queriam usar a categoria como vitrine para o mundo é bem explorada. Não é ilação, não é falta de raciocínio, é simplesmente um fato. Os governos bancaram essas corridas como forma de propaganda, divulgação de uma imagem positiva para o mundo, já que normalmente o noticiário internacional só lembrava de Brasil e Argentina falando em repressão e tortura.

            No mais, você deveria, no mínimo, ser mais bem educado.

    • Gerhard Berger disse:

      Nelson, se você acha que esporte e política não se misturam, então você deve viver num profundo mundo de faz de conta.

      • Nelson disse:

        quis dizer que só idiotas fazem isto,pois não deveria ser.As olimpíadas estão aí para provar.Poucos boicotes existiram e logo parou.

        • Gerhard Berger disse:

          Se “deveria” ou “não deveria”, não vem ao caso.
          Esporte e política, há muitos ano, estão totalmente interligados.

          As olimpíadas e a Copa do Mundo estão vindo ao Brasil, meramente por questões políticas…..Mas enfim, eu não vou discursar sobre isso aqui.

          Se você não é capaz de perceber isso por conta própria, não sou eu que vou ensiná-lo.

          Feche os olhos e durma bem.

          • Nelson disse:

            Preferia que voce acordasse e ficasse de olhos bem abertos.Não estou defendendo os milicos,mas besteirol tem limites.A F1 veio porque tinha que vir,nós mereciamos isto e o RATO foi q

          • Nelson disse:

            completando: o rato com o sucesso rapido e inegavel criou interesses financeiros para acontecer e ainda bem que aconteceu.Não foram os militares que fizeram,pois se tivessem sido seriam dignos de paravens.Mas não foram.Alias um Berger nunca será um Emerson.Boa noite.

          • Capelli disse:

            Eles pegaram carona na trajetória do Emerson… é tão difícil entender? Ninguém aqui está tirando mérito de Emerson, Wilson, Pace ou quem quer que seja. Mas é fato que, dado o sucesso do nosso automobilismo, o regime fez questão de trazer os holofotes para cá, organizando corridas aqui com transmissão para todo mundo para fazer propaganda do regime.

            Ou será que foi por coincidência que ocorreu uma prova EM BRASÍLIA com o nome de GP PRESIDENTE MÉDICI?

  7. Gerhard Berger disse:

    Capelli: Texto perfeito!
    …Tristemente perfeito, vergonhosamente perfeito, maldosamente perfeito!

    É muito raro aceitarmos nossa parcela de culpa pelo mundo ser do jeito que é.

    Nossa necessidade de vibrar e torcer por homens que se tornam “heróis” ao ganharem corridas e fazerem gols, faz com que os valores do que é realmente importante nessa vida, fique em segundo plano.

    Somos viciados nessa necessidade de torcer por alguém que está fazendo o que gostaríamos de fazer…e não temos coragem de largar esse vício, essa fantasia, e abraçar uma causa mais real em prol da liberdade e de uma sociedade mais equilibrada.

    O resultado é o mundo do jeito que é. E a culpa é nossa.

    Que seu texto seja lido hoje, no Brasil inteiro!

  8. ALEX disse:

    bom texto, a F1 de fato tem um lado bemmmmmmmmmmmmmm obscuro e sinistro do pto de vista humano..

  9. Marcelo disse:

    “Mas não vou conseguir” foi ÓTIMA Capelli!

    Você pode até dizer que não gosta mais da Formula 1, MAIS GOSTA!!!

    GOSTA!!! GOSTA!!! GOSTA!!!

    Pode reclamar, xingar, odiar, dizer que ela esta muito chata! Que só assiste a largada e a bandeirada(mais assiste, não fica sem), no final a Formula 1 sempre VENCE! E tem uns que afirmam categoricamente: “Depois desse GP, nunca mais vou ver corrida de F1″, depois de uns dias o cara nem lembra mais do que falou…rs

    O circo da F1 é pior que droga, acompanho todas as temporadas desde 1981, se perdi umas 4 corridas(problemas técnicos) foi muito, já assisti mais de 500 GPs pela tv. Teve época que trabalhei em supermercado e tinha Domingo que era dia de fazer “balanço” no estoque(pra quem não sabe, vc fica o dia todo contando mercadorias, puta coisa chata, pior que, dependendo do caso vc tem que fazer isso 2 vezes. Eu já avisava todo mundo no sábado…depois do expediente:

    “DOMINGÃO EM DIA DE F1 É SAGRADO”, nem precisa responder se fui fazer balanço…

    Já avisei até namorada:

    “Se marcar casamento em dia de corrida, é o noivo que vai chegar ATRASADO”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>