MENU

10 de janeiro de 2007 - 23:39Charges, Curiosidades, História, Vídeos

Os "bons tempos" do Galvão

Essa é para aquele saudosista que vive em todos nós. O tempo passa e nossa memória afetiva nos faz lembrar apenas das coisas boas do passado. Tem gente que hoje lembra do Dunga como craque, tem gente que diz que DKW’s eram bonitas (com essa eu perco meu emprego no GP!) e tem até quem diga que o Galvão Bueno errava menos: “Nos anos 80 é que ele era bom”.

Confira no vídeo abaixo como o Galvão também se atrapalhava naquela época.

A corrida é na África do Sul, 1983. Última etapa do campeonato, Prost lidera o mundial e precisa chegar à frente de Piquet. O francês tem problemas no carro e pára nos boxes. Enquanto ele abandona a prova, Galvão Bueno fica ajudando o cronômetro a contar e não percebe bem o que está acontecendo.

“Vida de narrador não é fácil, amigo…”

Galvão continua sendo tão bom quanto era e erra tanto quanto errava. A diferença é que, hoje, falar mal dele virou esporte nacional.

Comentários do Facebook

comentários

8 comentários

  1. Diego disse:

    O Galvão com a boca fechada é um gênio. Só fala abobrinha.

    Cala a boca Galvão!!!!!!!!!

  2. Chuck Norris disse:

    Que Malandro! Ainda diz q a Renault se atrapalhou

    Hahahahahahaha!

  3. Caliman disse:

    Pow, o Prost poderia só ter ido no banheiro fazer um pipi stop e voltado. :P
    Falando sério, o Galvão definitivamente fala muita asneira, como narrador é um excelente mico de circo, mas vai ver é disso que o povão gosta, pois como o cara ali falou, assinou até 2014. Com certeza dá retorno, ou a emissora não faria isso.
    Agora o mais ridículo mesmo é a GLOBO, que definitivamente interfere na narração dele (para piorar ainda mais). Existe algo mais ridículo do que aqueles borrões que ela coloca para esconder patrocinadores que não são dela? Se o cara banca o piloto, tem todo o direito de aparecer quando ele aparece. É injusto que ela use, em beneficio proprio, a imagem de um atleta a quem outra empresa paga, sem dar retorno por isso.
    E outra, voce confiaria em uma emissora que manipula imagens dessa forma? Eles podem muito bem mascarar a verdade (inclusive no jornalismo) para satisfazer os proprios interesses (pode e faz).

  4. Pedro Jungbluth disse:

    Ora, o Galvão ficava num container da globo, s´[o com o computador para ter informações. Daí é lógico que ele se atrapalha.

  5. Anonymous disse:

    A diferença é que hoje ele erra com convicção. O Galvão de hoje acredita realmente nas merdas que fala.

    E quando alguém vai contra, é como se baixasse no cara aquele espírito de “você sabe com quem está falando?”. Aí mesmo é que ele faz questão de ser inconveniente.

    Galvão, depois do tetra da Seleção de 1994, começou a se achar acima do bem e do mal. E foi aí que deu o peso negativo que hoje é ligado à sua imagem.

    Bem, deve ser sido uma decisão acertada, já que ele assinou com a Globo até 2014, num contrato que lhe dá mais de um milhão de reais/mês.

  6. Gustavo Lucena disse:

    o problema caro Capelli, é que antigamente Galvão Bueno narrava as corridas de forma livre e independente e se restringia somente ao evento (seja F-1, seja futebol) hoje em dia a narração do Galvão é pautada pela Rede Globo, não há mais aquela espontaneidade de outrora. Tanto é assim que o que mais vemos é a mistura de alhos com bugalhos. No meio da corrida lá vem o Galvão falar para o público não perder o capítulo inedito da novela da Globo. E na pauta da narração do Galvão está justamente a difusão do ufanismo alienante.

    E mais: fica a impressão que hj o Galvão narra muito mais para agradar os patrões do que propriamente o telespectador.

  7. Alfredo Lelo disse:

    Cade o Reginaldo pra ajudar.kkkk

  8. Anonymous disse:

    Que belezaaaa!!!!!!

    Jonny’O

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>