MENU

30 de setembro de 2007 - 4:02Análises

Rapidinhas – GP do Japão

- Que vitória de Lewis Hamilton! Vitória de campeão do mundo. Debaixo de um aguaceiro descomunal, não deu chances para ninguém, sendo rápido, seguro e preciso, sem cometer qualquer erro. A única vez em que escapou da pista foi por culpa de Robert Kubica e uma manobra pra lá de otimista, que lhe rendeu uma rigorosa punição.

- Mordi a língua dizendo que Fernando Alonso era favorito na chuva, graças à sua experiência. Pelo contrário, o espanhol foi quem agiu como novato, cometendo dois erros até ser vítima de uma aquaplanagem e ver seu terceiro título escorrer pelos dedos.

- Com 12 pontos de vantagem para Alonso, Hamilton só precisa marcar o companheiro de equipe na China para ser campeão por antecipação. Se chegar à frente do espanhol, leva o merecido caneco.

- Enquanto Alonso descia do carro, as câmeras da Fuji TV perderam uma grande chance de mostrar os boxes da McLaren. Não duvido que alguns mecânicos tenham feito esforço para conter um espontâneo sorriso.

- Eu já me perguntava se os finlandeses nasciam com quatro bolas ao ver Kimi Raikkonen e Heikki Kovalainen andando alucinadamente nas últimas voltas debaixo da chuva mais forte de toda a corrida quando as câmeras flagraram o pega entre Felipe Massa e Robert Kubica nas curvas finais. Foi duelo mais espetacular dos últimos vinte e tantos anos de Fórmula 1, lembrando – em menor escala, lógico – a histórica disputa entre René Arnoux e Gilles Villeneuve em Dijon-Prenois.

- Massa fez uma corrida fraca, cometeu erros, de fato é mais lento na chuva que seus adversários diretos. Mas redimiu-se nas últimas voltas. Se lhe falta velocidade no molhado, não lhe faltou coragem. O sexto lugar de hoje, do modo como foi obtido contra Kubica, deve fazê-lo cair nas graças dos tifosi.

- Mas o brasileiro – e a Ferrari, por conseqüência – deu mais uma demonstração de que não conhece a fundo o regulamento. Depois de furar o sinal vermelho em Montreal, hoje ultrapassou com Safety Car na pista. A Ferrari também vacilou ao colocar seus pilotos na pista com pneus intermediários. E pensar que um dia os italianos foram mestres em interpretar o regulamento em momentos críticos e não prejudicar todo o trabalho do final de semana, tomando a decisão certa em poucos minutos. Alguém lembra de Schumacher vencendo o GP da Inglaterra de 1998 nos boxes?

- Que corrida de Sebastian Vettel! Terceiro em boa parte da prova com uma Toro Rosso, chegou a liderar por algumas voltas e provavelmente subiria ao pódio. Foi afoito e bateu em Mark Webber durante o Safety Car, tirando os dois da disputa. Uma bobagem imensa, mas perfeitamente perdoável para alguém que fazia apenas sua sexta corrida de Fórmula 1. Terminou com saldo positivo.

- Kovalainen fez excelente corrida, auxiliado pela boa estratégia da Renault, de largar com os dois carros lotados de combustível. Não foram bem na classificação ontem, mas conseguiram o primeiro pódio da temporada. E pensar que estamos falando da equipe bicampeã do mundo.

- Raikkonen protagonizou sua melhor corrida pela Ferrari. Pela primeira vez em 2007 foi novamente aquele piloto espetacular que venceu em Suzuka há dois anos, ultrapassando Fisichella na última volta. Precisou recuperar-se da troca de pneus a mais que fez, veio de trás e escalou o pelotão com agressividade. A ultrapassagem sobre Coulthard foi antológica. Terminou recompensado com o pódio e com a possibilidade matemática, ainda que mínima, de ser campeão.

- E Barrichello não pontuou novamente, embora tenha vivido essa possibilidade. Não quis pagar para ver e parou para reabastecer no finalzinho. Pelo menos chegou à frente do companheiro Button, que assumiu o risco e ficou sem gasolina na última volta.

- Pena que precise chover para que tenhamos corridas sensacionais. O GP do Japão foi o grande momento da temporada de 2007. E desfez qualquer dúvida sobre o talento de Lewis Hamilton. O inglês abandonou hoje o complemento “fenômeno” para adotar o “gênio”.

- O novato será o campeão de 2007. A garantia do título agora é mera formalidade matemática. Alonso só tem chances se um raio atingir o inglês. Descontar 12 pontos em 20 é missão impossível. Raikkonen? Só se dois raios atingirem as duas McLaren nas duas próximas corridas.

- O GP do Japão valeu a madrugada insone.

Comentários do Facebook

comentários

15 comentários

  1. Anonymous disse:

    Perdão pela vírgula depois do “onde”.

  2. Anonymous disse:

    Ah! Eu assisti o filme “Academia do Prazer” intercalando com o GP do Japão. E foi durante esse mesmo filme, onde, passou uma cena lésbica, que eu passei a considerar Sebastian Vettel o “mago do lesbianismo”… o cara faz milagre até dizer chega…

  3. Anonymous disse:

    Atacando a S.T.R. de novo, hein? Vettel abandonou por ter batido em Webber e depois chorou feito uma ninfeta solitária… Liuzzi perdeu a oitava posição por ter passado Sutil com bandeira amarela.

  4. Anonymous disse:

    que pena o vettel ter quebrado

    mas pra completar a sacanagem cassaram cassaram o oitavo do tonio

    lamentavel a punição vai de acordo com o bolso garanto que se fosse a mclaren e a ferrari nem iam reclamar

    infelizmente a f1 ta se tornando cada vez desfile dinheiristas

    cassio

  5. Anonymous disse:

    genio seria se ele tivesse andado o que o vettel andou, a 0,9s da melhor volta de então, naquela chuva, com o segundo pior carro do grid

    dai nos paciencia pra guentar essa babação de ovo pela saco em cima desse hamilton, pqp

  6. Ticiano disse:

    ousar?? burrice da equipe e dos pilotos em acatar a ordem! a corrida estava pra não ser organizada devido a forte chuva e ambos entram com pneus intermediarios. Burrice é bem diferente de ousadia!!!

  7. Alexandre disse:

    Apesar de eu não gostar da Ferrari, tirei o chapéu para eles por causa desse lance de entrar com os pneus diferentes.

    Os caras da Globo ficaram criticando, dizendo que foi “mais um erro” e blá blá blá… Mas a verdade é que a Ferrari tomou consciência de que, se quisesse continuar na briga pelo título, tinha que ousar, e foi isso que fizeram.

    E é por isso que admirei essa atitude: acho que o que está faltando na F1 atual é exatamente isso, a ousadia.
    Se mais equipes tomassem atitudes nessa linha, garanto que teríamos muito mais emoção!

    Ponto para a Ferrari!
    (pena que não deu certo)

  8. Herik disse:

    Penso que o Juliano está correto.
    Há um bom tempo parece que a Fia faz vistas grossas em relação a algumas atitudes do Hamilton. Aquelas freiadas bruscas numa condição de pista perigosa como hoje, as largadas com mais de uma mudança de trajetória e algumas outras são, ao meu ver, muito relevadas enquanto, por outro lado, qualquer piloto que toque nele é colocado sob investigação ou punido. Vida o que aconteceu com o Kubica hoje. Aquilo foi ridículo!
    Mas a verdade é que o Hamilton é o campeão de fato em 2007, justificando aquela biografia. E o tírulo veio, de fato, no Japão. E quem se importa? Pouco interessa quem vencerá o campeonato do asterisco.

  9. Leonardo disse:

    Tem algum lugar na net onde posso ver o VT da corrida?

  10. Anonymous disse:

    Pra cair um raio ,só se fosse MarioKart,rs.
    Sensacional a corrida,muita ansiedade que foi recompensada.

  11. anderson disse:

    Será que Hamilton vai ser campeão mesmo????
    Será que Alonso fica na Mclaren se Hamilton for campeão????
    Será que a Mclaren será punida ano que vem tbm????
    Descontar 12 pontos não acho impossivel não!!!!Pode perfeitamente acontecer,eu diria que “é dificil” mas impossivel ai vc exagerou Capelli hehehehehe!

  12. Ratão Gremista disse:

    aquilo não eram F1′s! eram cortadores de grama! kkkkk

  13. Juliano "Kowalski" Barata disse:

    Caro Tempest, os erros do Massa não tiram seus méritos do duelo na volta final.

    Concordo com o galvão (milagre) e o Capelli, me lembrou Dijon-Prenois, com toques, saídas de pista, ultrapassagens a cada curva e meia, e etc.

    Guardadas as devidas proporções, pois a pista de Dijon era mais estreita, os carros eram mais perigosos, e as curvas eram mais rápidas. Mas em termos de combatividade, não ficou devendo nada. Os dois foram com tudo até a linha de chegada.

  14. Juliano "Kowalski" Barata disse:

    Capelli, no momento que houve o toque entre o Vettel e o Weber; me perguntei se não foi uma consequencia direta dos “braking tests” que o Hamilton estava realizando.

    Um pouco de malandragem vai bem, mas acho que o inglês passou um pouco da medida em termos de segurança, já que não havia visibilidade e o asfalto estava encharcado.

    Quando o safety car estava dando suas intermináveis voltas no inicio da prova, já havia comentado que ele poderia causar um acidente no miolo do grid exagerando naquelas frenagens.

    Enfim… just my two cents…

  15. Tempest disse:

    Cuidado com o ultra-ufanismo típico do Galvão, Capelli.
    Massa nos mostrou hoje o quanto comete erros infantis, mesmo com safety car.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>