MENU

22 de fevereiro de 2008 - 0:55Análises

Calibrando o pé

Hoje tem nova coluna Capellística no GP Total. Nela, eu boto a bola na marca do pênalti e mando aquele chutão. Se acertei o gol ou não, só saberemos em novembro. O tema é: como serão as relações de força entre as equipes na temporada 2008?

Na hora deste post, a coluna ainda não está publicada, mas entra no ar durante o dia de hoje. Como sou mau, deixo todo mundo na expectativa.

Comentários do Facebook

comentários

5 comentários

  1. André disse:

    1) Realmente “handicap” está mal empregue. Não faz sentido nenhum.

    2) Por que Chernobyl? Nagasaki era a escolha que encaixava.

    3) Pelo amor de Deus, “penduricalhos” não! São APÊNDICES (AERODINÂMICOS), ASAS, ABAS, etc! Use o termo mais apropriado para o teor do texto. Sempre “penduricalho”, vire o disco!

    4) Descordo um pouco da sua aposta geral. Quem vai ser primeiro, segundo e terceiro? Não arrisco dizer nada por enquanto, mas o Massa vai precisar mostrar o que vale se quiser terminar à frente do Raikkonen que, mesmo marcando tempos idênticos ao do companheiro, tem a vantagem de ser mais consistente. Contem quantos erros cada um cometeu nos últimos testes e verão que o Massa errou mais. Se eu fosse apostar agora, apostava no Raikkonen como o melhor entre os Ferraristas. Kovalainen ou Lewis? Ambos. O inglês ainda comete alguns erros e o finlandês é novo na equipe, mas eu não ficarei surpreso se o Hamilton tiver dificuldades em bater o companheiro de equipe. Ferrari ou McLaren? Difícil. Ligeiramente, eu diria Ferrari. Renault? Não ganha nada. Não tem carro e o par de pilotos não garante campeonato nenhum. O Alonso vai puxar os resultados da equipe pra cima e o Piquet pra baixo (ainda é novato, lento e comete erros). Abaixo da Ferrari e da McLaren ainda está difícil de dizer quem se sobressai. Mas, é nisto que eu discordo de você: o campeonato não vai ser menos interessante que o do ano passado. Vai haver mais ação, pilotos ganhando e perdendo posições nas largadas pela falta do TC, pilotos errando curvas e gastanto mais pneus durante as brigas, ultrapassagens mais no limite da aderência (logo, mais erros) e um pouco mais de variação de resultados por piloto consoante a pista. Em geral espera-se que corridas sob chuva tragam mais emoção, mas é capaz de que, sem o TC, os espectadores recebam um banho de água fria depois que uma ou outra corrida for cancelada por motivos de segurança.

  2. Anonymous disse:

    Cara, não vejo como o Massa ter tido “a seu favor o handicap do conhecimento da equipe”

    Handicap é DESVANTAGEM é inglês. E “Handicap favorável” é coisa de comentarista de comentarista de futebol.

  3. Anonymous disse:

    Ô Capelli vc comentou que o RA 107 era Hiroshima e o 108 era Chernobyl !

    acho que Nagasaki caia melhor hehehe afinal foram duas bombas !

    abs

    Filipe W

  4. Ricardo Nunes disse:

    Excelente a coluna, principalmente qdo disse que a Honda ta fechando a equipe errada. Torço pelo Barrichello, mas mais uma vez ele está no lugar errado e na hora errada.
    Parabens pela coluna e em novembro cobraremos os erros e acertos.

  5. Anonymous disse:

    Muuuuahhahahahaha ; )

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>