MENU

22 de fevereiro de 2008 - 0:39Curiosidades, Do Baú

Do Baú: Tracy na Benetton


Pouca gente lembra, mas Paul Tracy, hoje tido como um maluco inconseqüente, já teve seu nome cogitado para correr na Fórmula 1. Aconteceu em 1994, quando o jovem canadense despontava como uma grande promessa do automobilismo norte-americano.

Tracy testou a Benetton em outubro daquele ano, no Estoril, dias após a disputa do Grande Prêmio de Portugal. O piloto acompanhou a equipe em todo o fim de semana de corrida e foi para a pista durante a semana seguinte.

Havia, na época, um assumido interesse de Bernie Ecclestone em trazer um ídolo da Cart para a Fórmula 1. A tentativa com Michael Andretti já tinha fracassado, mas o chefão da categoria não desistiu. As negociações com Tracy não foram adiante e o sonho de Ecclestone só se confirmou quando conseguiu trazer o campeão Jacques Villeneuve, em 1996.

Este baú foi enviado pelos leitores Fábio Mandrake, Frederico Cesar e Rian Assis.

Comentários do Facebook

comentários

15 comentários

  1. Glaucio Branco disse:

    O cara pilota de OCULOS ?????

    Glaucio Branco

  2. walter disse:

    Capelli: considerando o comentário do anônimo, te proponho uma revisão das idas e vindas entre F1 e FIndy.
    A F1 só mandou aposentados e fins-de-carreira para a Indy e, mesmo assim, eles foram mais ou menos bem por lá. Fittipaldi e Mansell foram campeões.
    A Indy mandou campeões para a F1 e esses campeões foram muito mal. O Villeneuve foi menos mal, porque tinha carro descomunal, tanto quanto o Mario Andretti.

  3. Elmo Rosa disse:

    O Paul Tracy testou pela Mc.Laren antes disso. No final de 1991, início de 1992.

  4. Felippe disse:

    Eis aí o Didi Mocó da Indy!

  5. Gustavo - PB disse:

    Esse Benetton foi um dos carros mais bonitos da F1. Shape e pintura perfeitos. Alias, como muitos outros da temporada de 94.

  6. Fernando disse:

    Naquela epoca ate num carro de F1 ele cabia????

  7. Carlos disse:

    Capelli:

    Eu vi esse teste no Estoril. Ia a passar casualmente por lá numas férias e ao entrar acabei por vir a saber que era o Tracy quem testava.

    Queria só agradecer-te por trazeres à memória os bons tempos em que o Estoril era constantemente palco de F1, fosse em GP ou em testes ao longo da época.

    Bons tempos…

  8. Lucas Israel disse:

    Ele é muito ruim isso sim! só fazia m***@ lembro de uma corrida que ele era terceiro o Franchitti 2 e após uma bandeira amarela ele tirou os 2 da prova. E isso porque eles eram companheiros de equipe. Caso isso acontecesse era um carrinho de bate-bate pra ele e um carro de corrida pro Schumacher

  9. Felipe Mazorca disse:

    Será que o canadense achou da Benetton cheia de dispositivos eletrônicos irregulares boa de pilotar?

    Hehehehe.

    Abraço

  10. avenger disse:

    Na verdade ele fez tempos razoáveis. Briatore, sabido como era (era?), apresentou um de seus famosos “contratos” e quis que ele assinasse. O canadense disse que gostou de tudo, que o ambiente era muito saudável, mas deu no pé.

  11. Anonymous disse:

    Menos Walter,menos… Ok vamos combinar que tirando Villeneuve e Montoya, os demais pilotos que foram da CART/Indy pra F1, nenhum outro tenha tido boas atuações. Mas convenhamos, tirando Mansell, e o Andretti Pai, tb não tivemos pilotos de F1 agradando na Indy/CART. Quanto ao senhor Paul Tracy, é um tipo de piloto que dá prazer em assistir a corrida, mesmo sendo o “apronta tudo”.

  12. Kimballs disse:

    Paul Tracy….o famoso “senhor apronta tudo”. A F-1 precisava de um cara assim, meio doidão, que trouxesse suspense em cada ultrapassagem, não acham?

  13. walter disse:

    Os tempos da Indy são muito mais lentos do que a F1: frenagem, troca de marchas etc.
    O cara vem da Indy (um grande cadilac) para a F1 e sofre demais.
    Foi uma sorte que Gil de Ferran não tenha feito esse caminho (vir da Indy para a F1), que é fracasso garantido.
    Sorte também do Paul Tracy.
    Já o caminho oposto (vai da F1 para a Indy) é um sucesso.
    Pensando bem, sorte da F1 que o maluco do Tracy ficou pelas américas.

  14. Fernando disse:

    Paul Tracy virou, em parte, nome de manobra: sempre que jogo algum jogo de corrida em alguém dá um “totózinho” (sic) por trás no outro pra tirar da pista, bate num carro pra ajudar o parceiro ou faz uma lambança “femonemal”, é uma Manobra Tracyana. Aliás, tempos atrás usei o termo num vídeo que postei no youtube, uma primeira corrida no Ayrton Senna’s Super Monaco GP II (pra Mega Drive), que não tem nada de especial, é só pra relembrar o jogo. Quem quiser conferir a manobra, http://www.youtube.com/watch?v=-tCUz7_hVqY

  15. Lucas Brunini disse:

    Muito bom!!

    Essa eu não fazia a menor idéia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>