MENU

6 de maio de 2008 - 12:00Análises, Notícias

Uma Fábula na F1


Uma equipe de Fórmula 1 decide criar um time-satélite, como forma de manter o piloto-ídolo de seu país em atividade. Não faz muito sentido, mas vá lá, a decisão foi tomada.

O novo time é risível. A menos de um mês do campeonato, tem apenas um carro com 4 anos de defasagem para correr, não tem pilotos confirmados, há quem duvide que seu nascimento seja viável. Mas ele nasce. Coloca dois japoneses ao volante, um deles bizarro, que é prontamente substituído. Um novo carro chega da equipe principal e o time vai melhorando.

Em seu segundo ano de vida, contudo, comete o maior dos pecados: ousa desafiar o pai. Perdida com um projeto ridículo, a equipe principal se vê humilhada pela satélite. Enquanto sofre nas últimas posições das corridas, o time pequeno – veja só – briga por pontos. Mesmo com menos dinheiro e com equipamento de segunda mão, mostra competência, organização e o principal: resultados. Começou a ficar chato.

A retaliação veio rápido. Ainda durante a segunda temporada, o time-filho se vê proibido de usar melhorias aerodinâmicas. As torneiras financeiras são fechadas. O time começa a morrer de inanição.

Na última semana, o golpe final. O time-pai avisa a FIA que seu descendente não irá correr e seus caminhões são proibidos de entrar no autódromo. Hoje, o golpe final.

Tchau, Super Aguri. Sua trajetória foi curta, mas valorosa.

————————————-

Romantismos à parte, a verdade é que a Honda não precisava de uma equipe satélite. Não fazia sentido gastar dinheiro apenas para manter Takuma Sato na ativa. Mas, uma vez criada a equipe, era necessário extingüi-la assim, a marretadas?

Seria mais ético encaminhar o time para uma sobrevivência autônoma, numa transição menos dolorosa. Mas o pragmatismo prevaleceu. Negócios são assim.

Comentários do Facebook

comentários

22 comentários

  1. Ricardo disse:

    Então, Aguri Suzuki no lugar do Nick Fry JÁ!

  2. Anonymous disse:

    Capelli, vc poderia fazer algo como uma homenagem a Super Aguri e seus pilotos, comparando o Sato com todos os companheiros de equipe que ele teve na equipe nipônica, com posição de grid, voltas mais rapidas e posição final no grid

    Com certeza o Sato superou todos os companheiros que ele teve em 2006, mas tenho dúvidas se ele realmente foi melhor que o Davidson, não acho que os pontos que ele conquistou ano passado provam isso

    Evandro Perly

  3. Gustavo Lúcio disse:

    Demorou…

    Ivan Mello: Que boatos, cara-pálida? Fontes, por favor.

  4. Ivan Mello disse:

    É mas parece que eles não vão deixar Sato sem carro… isso porque há boatos que contam que Rubinho perderia sua vaga na Honda já em Monaco

  5. formula uno a lo camba disse:

    encaminhar o time para uma sobrevivência autônoma?
    e demostrar com isso que o problema da BAR-HONDA é a intervenção constante da montadora na escuderia?

    isso, os japoneses nunca vão admitir

  6. Ainnem Agon disse:

    Aguri Suzuki foi competentíssimo em levantar a equipe. Sato x Alonso no Canadá 2007 foi um dos momentos que eu mais vibrei na minha vida.

    Valeu Sato, Suzuki. Nunca me esquecerei disso…

  7. Anonymous disse:

    E ainda tem gente que quer ver um F1 de MONTADORAS… qdo o negócio vai mal, ela pica a mula. Vide Jaguar.
    Viva a Williams, última das sobreviventes…

  8. Marcos Henrique Reis disse:

    Capelli,

    Quase chorei, acredita?
    Quie sacanagem!!!

  9. Anonymous disse:

    Sinto saudades da atiga F1 com equipes pequenas, com 40 carros diputando 26 posições no grid.

    Os tempos são outros, mas se tivessemos mais equipes, a F1 nos daria mais alegria. Maldito Pacto da Concordia que nao permite mais de 22 carros no Grid.

  10. Alexandre Carvalho disse:

    Cá entre nós, a gente só continua assistindo as corridas de F1 por desencargo de consciência, porque isso aí já deixou de ser esporte há muito tempo.

  11. Luiz Sergio disse:

    Para quem já viu uma Lotus sair a Super Aguri só vai me deixar um pouco triste.
    E ainda tem pessoas que não aceitam que a F1 tenha um limite de gastos.
    No final, a F1 vai se contentar com três equipes, Ferrari, Mclaren e BMW.
    O que posso dizer, MEUS PESSAMES.
    FIA, FOCA, ainda é tempo, não matem a galinha de ovos de ouro.

  12. Vinny disse:

    Quem deveria deixar a F1 era a Honda !!! nao aguentou a vergonha de ficar atras de sua equipe satelite e despachou os kras !!!

    Mas a Aguri merece aplausos pelo que fez em tao pouco tempo !!!

    A ultrapassagem do Sato no Alonso em Montreal foi o Auge da equipe !!!hehe

    VIVA TAKUMA SATO !!!!!

  13. Sidney disse:

    Como o Renato disse acima, um grid de 18 carros é o “normal” da F-1 atual. Caiu mais uma e ficamos com 20, mas é uma questão de tempo para a Force India ir embora também. Tanto se falou em Prodrive, de David Richards e até numa nova equipe de Flavio Briatore…Mas na hora de fazer as coisas andarem sempre aparece uma reuniãozinha burocrática para discutir o Pacto de Concórdia e acabar com tudo. Sinto pelo Aguri Suzuki, um cara que entende de corridas e tinha tudo para conquistar resultados interessantes.

  14. Renato disse:

    E enquanto isso, Bernie com mais dinheiro em caixa dos petrodólares e Max pagando mais “garotas da vida” com conotação nazista, e ambos não se importando com um grid de 18 carros na F1, em um ano que era prometido um grid de 24.

  15. Augusto disse:

    po… lá se vai mais uma equipe que eu gostava. o melhor lance do ano passado foi a ultrapassagem do Sato sobre o Alonso no Canadá (tá, isso só perde pra Hamilton atolando na caixa de brita).
    tão foda quanto isso foi ver a decadência da Jordan.

  16. Anonymous disse:

    nada a ver com o post também… Capelli da uma olhada nessa mclaren photoshopada…

    http://formulahmm.blogspot.com/

    abrax!
    e parabéns pelo site, muito bom…

  17. Gabriel Pedreschi disse:

    Essa é a pior noticia que eu recebo da formula 1 nos últimos 6 anos.
    Adeus Super Aguri e parabens por tudo o que você fez na formula 1 nesse curto tempo.

  18. Thiers disse:

    Parabens Honda, premio de babaca do ano, mais do que merecido!!!

  19. Alan Dias disse:

    Soichiro-San, por favor, perdoe os seus pares que ficaram na Honda. Eles desconhechem o real sentido da palavra caráter.

  20. terramex disse:

    A Super Aguri é a prova (morta) de que na F1 o dinheiro é vital, mas não é tudo. Dou muito mais valor pros pontinhos da Aguri do que pras “sensações estranhas” do Massa.

  21. Pezzolo disse:

    ah resgatei uma charge sua pra falar do fim da aguri

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>