MENU

28 de julho de 2008 - 21:06Análises, Curiosidades, História

A polêmica do troféu


Recebi nas últimas semanas algumas manifestações de leitores e também li comentários na Internet que criticavam o desenho dos troféus dos GPs da Inglaterra e da Alemanha, no formato do logo do Banco Santander.

Reconheço que a publicidade exerce, com alguma recorrência, uma influência nociva no esporte. Mas honestamente, não vejo mal no troféu reproduzir o logo de quem patrocinou o Grande Prêmio. É um símbolo, uma obra de arte, não entendo como uma influência ruim ou que distorça qualquer tipo de tradição.

Aliás, o expediente nem chega a ser novidade. Mesmo nos anos 80, quando o marketing esportivo ainda engatinhava, o GP da Espanha já tinha em seu troféu a marca do vinho licoroso Tio Pepe, que patrocinava as corridas em Jerez de La Frontera.

Comentários do Facebook

comentários

17 comentários

  1. Anonymous disse:

    vc andré vai adorar né ja ta pensando em rola. !!!!

  2. André disse:

    Troféu é troféu? Não importa da onde vem? Quero ver se a opinião vai ser a mesma quando alguma marca de produtos de sex shop começar a patrocinar a F1 e começarem a dar pintos de borracha para os pilotos!

    Hahahaha! Quero ver!

  3. Anonymous disse:

    não importa troféu é troféu.! melhor que a bacia de troféu do GP da malasya, não importa se é de banco ou da onde vem.!

    bloqueia anti brasileiros !!

  4. Mr Stripes disse:

    Se é pra falar de troféus, vale lembrar o vaso do Gp da Hungria nos anos 80, o belíssimo Kronenbourg de San Marino e o do Sonic, bem lembrado pelo colega acima

  5. Anonymous disse:

    Bom, eu até acho estranho, mais quer saber acho legal sim, as empresas patrocinam gastam uma grana para aparecer e manter o esporte e tem mais é que ser criativa e aparecer onde der(também acho que repetir é demais), mais também não adianta fazer que nem a globo ridicula ontem com Casseta e Planeta fazendo suas brincadeiras com a seleção masculina de volei e borrando sempre o patrocinador na camisa da seleção, isso é desfomentar (existe?) o esporte, depois não venham pedir para empresas patrocinarem qualquer coisa. Quando patrocinam não aparecem.
    Edgar SC

  6. Anonymous disse:

    Ó André, e o facho do Mussolini serve, com ou sem o patrocínio do Santander?

  7. André disse:

    Eu acho de muito mau gosto fazerem troféus com o desenho de um logotipo qualquer sem significado para aqueles os que os recebem.

    Um troféu é um prêmio e como tal deve simbolizar aquilo que o ganhador conquistou. Deve conter na sua imagem o valor e o mérito daquilo que o ganhador conseguiu. Ninguém ganhou uma conta no Santander.

    Para mim, um truféu tem que ser uma obra de arte, alusiva àquilo que foi conquistado ou a algo relacionado àquilo que foi conquistado. Nada de Sonic e outras porcarias publicitárias.

  8. Anonymous disse:

    E o facho de prata vai… Para o filho do Piquet!

  9. Anonymous disse:

    O que é curioso é que aquele símbolo tem contornos fascistas. Parece o logo de partidos de extrema-direita.

  10. Luís Morais disse:

    Capelli, saindo um pouco do assunto, eu estava vendo novamente o GP da Alemanha, e notei que o Nelsinho estava nos boxes no momento que o Timo Glock batia… os boxes não estaria fechado no momento?

  11. Eduardo Cruz disse:

    Há bem pouco tempo atrás, quando o marketing do tabaco ainda era permitido, o Schummy cansou de ganhar volantes Marlboro, bem como os outros ocupantes dos pódios.
    E, posso estar enganado, mas o Santander usou esse marketing para corridas que, de alguma forma, estivessem ligadas à McLaren.
    Equipe inglesa = GP da Inglaterra
    Motor alemão = GP da Alemanha
    Não vou estranhar nem um pouco se o troféu do GP da Europa, em Valência, tiver o mesmo patrocínio e o mesmo troféu.
    Afinal, se não patrocinou o GP da Espanha, terra do Santander, não deve deixar escapar a oportunidade novamente.

  12. verde disse:

    Bom, o do Tio Pepe tem jeitão de troféu mesmo. Fora que “los vinos Tio Pepe” eram uma marca registrada do GP da Espanha nos anos 80.

    O que custava o Santander pelo menos mudar os tamanhos do troféus? Ou, sei lá, dar uma modificada para cada grande prêmio.

    Vendo isso, eu me lembro do pódio no GP de San Marino de 1991, no qual os três pilotos ganharam um troféu que era uma réplica do pódio e da torre de controle da corrida, e mais um daqueles pratos imensos. O J. J. Lehto mal conseguia carregar tudo o que ganhou. Outros tempos, porém…

  13. Huguinho disse:

    o troféu que Hamilton recebeu no pódio de Silverstone era só simbólico, o mesmo caneco vai pra mão do vencedor do ano que vem. Hamilton levou pra guardar um troféu igual ao dos outros no pódio (só que em versão maior, claro).

    A questão não é a influência do marketing, e sim a repetição de troféus, e a falta de originalidade. O logo do banco é tão estilizado que fica simplista. Eu adoraria ter um troféu desse Tio Pepe, ou o do Sonic que Senna ganhou em Donington 93. Mas os de Silverstone e Hockenheim desse ano mais parecem pesos de papel de gerente de agência.

    Abraços!

  14. Hugo Becker disse:

    Renato, o troféu de vencedor do GP da Inglaterra foi um troféu clássico, dourado e muito bonito por sinal, remetendo às origens da Fórmula-1.

    Logo, ele não terá dois troféus iguais.

    Abraço,
    Hugo

  15. Anonymous disse:

    Não sou contra em um GP, até pq é normal, mas em dois GPs seguidos o mesmo troféu??

    Fico imaginando.. Hamilton com dois troféus iguais. Sem a minima graça.

    Renato Rolim

  16. rrzauli disse:

    o dirceu macedo já disse o que eu ia comentar antes de mim

  17. Dirceu Macedo disse:

    Bom, pra min o exemplo clássico que sempre vem a cabeça é o troféu do Sonic (mascote da empresa de jogos eletrônicos Sega) que o próprio Senna ganhou no Gp da europa de 93…evento este patrocinado pela empresa japonesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>