MENU

14 de janeiro de 2009 - 0:53Análises, Curiosidades, História

Pela volta da Tyrrell

Foto: Arquivo

Foto: Arquivo

Hoje, num debate que acompanhava entre a turma do Fórum Downforce, surgiu uma ideia que achei muito interessante. Por que os novos donos da Honda, se existirem, não rebatizam a equipe com seu nome original, Tyrrell?

Pela ordem: A Tyrrell Racing Organisation surgiu no final dos anos 60 e foi, por cerca de 40 anos, um dos grandes nomes da Fórmula 1. Teve seu apogeu nos anos 70, com os títulos mundiais de Jackie Stewart, mas também marcou época com o famoso modelo de seis rodas e teve grandes pilotos em seus cockpits, como Ronnie Peterson, Patrick Depailler e Jody Scheckter. Com a invasão dos turbos, no começo da década de 80, a Tyrrell sucumbiu. Crises técnicas, falta de patrocínio e sucessivos maus resultados foram jogando a equipe cada vez mais para trás do grid. Com Jean Alesi ao volante de um revolucionário carro de Harvey Postlethwaite, o time teve seus últimos grandes resultados em 1990, até voltar à espiral de decadência que levou Ken Tyrrell a vender seu time, em 1998. E é aí que começa uma história ainda mais inglória.

Em 1999, a tabaqueira British American Tobacco assumiu a Tyrrell, rebatizando-a de BAR. Fizeram muito alarde contratando o campeão mundial Jacques Villeneuve, investiram pesado, mas os resultados simplesmente não apareceram. A BAR existiu por sete temporadas, mas tratou-se sempre de uma equipe sem identidade marcante, rica e distante, e o principal: sem glórias. Em nada honrou o passado do time que lhe deu origem.

Em fins de 2005, com a proibição da propaganda tabagista na Fórmula 1, a BAT viu por bem encerrar sua participação na categoria, vendendo o time para a Honda, fornecedora de motores da BAR. E os japoneses conseguiram fazer um papel de Midas às avessas, relegando uma equipe que ao menos aspirava pódios em habitué do fim do pelotão. Como fora a Tyrrell em seus últimos dias.

Pois agora, com a saída da Honda em sua mais recente e atrapalhada passagem pela F1, por que os novos donos, se aparecerem, não investem na história da Tyrrell? Pode ser uma grande oportunidade de gerar mídia espontânea, empatia com torcedores, honrar e homenagear o passado da categoria num momento de crise aguda. Imagino o arrepio entre os torcedores mais antigos ao verem um carro azul marinho rasgando as retas de Silverstone.

Está aí uma ideia simples e perfeitamente aplicável. Talvez seja necessário pagar direitos de uso para os donos do nome Tyrrell, mas não enxergo nisso um grande empecilho. Enfim… por que não?

O amigo Gustavo Lucena fez outro texto defendendo a mesma ideia. É preciso registrar-se para ler, mas é rápido, grátis e vale a pena.

Comentários do Facebook

comentários

37 comentários

  1. J’ai voulais mettre quelque chose comme ça sur mon site et vous m’avez donné une idée. Cheers.

  2. Alfred Dantas disse:

    Acompanho F1 desde 1972 e acho que seria uma boa a volta não só da Tyrrel como também da Lotus.

  3. Kleber S. Marrachone disse:

    Tenho 48 anos e acompanho a Formula-1 desde o grande premio de Monaco de 1.972 e pegue a melhor época da Tyrrel , acho uma otima ideia a volta da Tyrrel sou fã mda euipe e acho que os carros da Tyrrel so inicio dos anos 70 estão entre os mais lindos da categori9a de todos os tempos, claro que vivo a realidade do momento atual da econoimia mundial, mas reria otimo ter de volta não só a Tyrrel comot tambem a Lotus, a March e outras, felicidades e parabens pelo belo site.

  4. Cassio disse:

    deveria mas por um outro lado

    lembraria aquele fiasco de 1998

    que teve seu auge em Mônaco

    e ainda tinha dois pilotos medíocre

    aquele carro era talvez o maís bonito Tyrrel que já existiu

    sobre a Renault

    Eles não vão sair de lá tão cedo e Benetton não trará boas recordações a velha guarda já a Toleman se for pra fazerem carros fracos nem voltem

    aquele de 84 era fantástico o branco e azul é claro era limpo e bonito

    se não daqui a pouco teremos de volta Minardi,Dallara,Simtek de volta

    e viraria salada se frutas e não se saberia quem é quem

  5. E comentando sobre Renault, eu a vejo como duas equipes totalmente distintas: a equipe dos anos 70, 80 e a atual – montadora como as demais ameaçando sair da F1 a qualquer momento. Nome não segura nada e não ressuscita nada.

  6. Eu não sou saudosista e acho sinceramente que não iria mudar grande coisa ‘ressuscitar’ um nome de equipe. Como não acompanhei a época de ouro da Tyrrel e imagino que há uma boa parte de seguidores de F1 que também não, não vejo muito sentido na idéia.

    Eu por exemplo, sou fã do Schumacher e tenho admiração pelos ex-integrantes sobreviventes da Toleman (Rory Byrne, Pat Symonds e Willem Toet). Não mudaria nada se a Renault decidisse trocar o nome para Benetton ou Toleman e usar motores Renault. A época é outra, as idéias são outras. Tem que se olhar para frente e não para trás. E o mais engraçado (ou trágico) é que quando penso em Tyrrel, eu lembro da morte prematura do jovem Bellof (eu sei que ele não morreu num F1, mas me faz recordar mesmo assim), da desclassificação do campeonato em 84 e de certas declarações do Ken que não me agradam. Com toda sinceridade, Tyrrel não me traz lembranças boas.

  7. João Carrieri disse:

    Com certeza para nós “verdadeiros” amantes do automobilismo faz falta nomes como Brabham, Lotus, Tyrrell, March, mas concordo que seria apenas um carro azul e não a velha Tyrrell, como foi falado. Sou a favor de uma equipe nova, mas que entrasse com o já batizado “Espírito Racer”, pudesse representar o que a Jordan por exemplo representou, um time que estreou em 1991, mas que garanto ter deixado saudades na maioria de nós.

  8. Paulo de Tarso Moraes disse:

    Simplesmente comprar os direitos de uso da marca Tyrrel não seria algo tão espetacular assim para a F-1… afinal seria apenas um carro azul rasgando a pista, e não a EQUIPE TYRREL correndo. Bom mesmo seria se fosse possível ressucitar Ken Tyrrel e fazer com ele uma parceria, colocando-o na direção da equipe enquanto os parceiros colocariam a grana! Mas isso, como já informaram aqui, é impossível, pois ele já faleceu… Nostalgia é bom né?

    Não sei se seu sucessor (seu filho) teria os atributos para ser chefe de equipe, mas talvez ele tenha no sangue o “espirito racer” que o pessoal tem falado aqui!

    Agora, simplemente comprar o nome para batizar a equipe… pode ser um fracasso!

  9. Felipe disse:

    Lucas era um fabricante de equipamentos elétricos… Tinha profunda ligação com o automobilismo… Dominavam categorias com o fornecimento de peças… Não sei se trata de um anúncio…

  10. Romulo disse:

    novo carro da toyota
    http://esportes.terra.com.br/interna/0,,OI3449640-EI4677,00-Toyota+apresenta+carro+e+sonha+com+vitoria.html

  11. Hasemi disse:

    eu acho que isso nao da certo. a tyrrell faliu sem patrocinio em 98, entao essa conversa de que vai atrair midia eh a balela. se nao atraia quando corrida todo ano, nao eh agora, depois de 11 anos parada, que alguem vai se interessar. ia ser ruim pro grupo que comprar a equipe por nao divulgar seu nome, e pior ainda pra f1 com uma equipe nao lucrativa. e mais uma coisa, quem adiministraria a ekipe seria um grupo que ia querer o lucro, e que nao entende bulhufas de corrisa, entao seria uma imitaçao da tyrrell. teria o nome tyrrell mas no fundo seria mais um grupo de bilhonarios que os saudosistas tanto criticam.

  12. Aderson Pereira disse:

    Do jeito que a coisa tá, com até David Richards (esperança de dias melhores) desistir da compra, quem vai comprar essa sucata japonesa vai ser o incompetente do Nick Fry.
    A equipe vai se chamar Team Fry Kassado.

  13. [...] Arquivo][/caption] Hoje, num debate que acompanhava entre a turma do Fórum. fique por dentro clique aqui. Fonte: [...]

  14. Fábio Mandrake disse:

    Contactar o Ken Tyrrell vai ser difícil a não ser que alguém seja médium pois o velho tio Ken morreu em 2001, mas sei que seu filho Bob Tyrrell é vivo e mora na Inglaterra e ainda trabalha com automobilismo.
    Séria melhor se fosse a Ferrari, Mclaren, Williams, Tyrrell, Renault, Ligier, Minardi, Lotus, Brabham, BMW e uma Maserati ou Alfa Romeo no lugar dessas equipes ridículas que existem hoje.Saudosos tempos dessas equipes que citei além de Arrows, Shadow, March, Penske, Hesketh, Iso, Matra(que aliás tem o ronco de motor mais belo que a F1 já viu é só procurar no you tube).
    Capelli, poderia rolar uma petição on line pra todo mundo assinar para a volta do nome Tyrrell.
    Abços

  15. Eduardo Casola Filho disse:

    A idéia é fantástica, mas conversando com o Mike Vlcek do Lancenet! ele disse que para isso seria necessário contactar o Ken Tyrrell ou alguém da família, mas é uma boa idéia!

    Agora pra quem tá com saudade da Tyrrell e de outras equipes antigas, vai ter em Interlagos, no dia 15 e 16 de Março uma corrida de carros clássicos da F1, incluindo o Tyrrell de seis rodas.

  16. Speeder_76 disse:

    Gostei do teu texto, Ivan. Aliás, ele me inspirou para escrever outro semelhante acerca do mesmo assunto, cujo link coloco aqui. se quiseres comparar:

    http://continental-circus.blogspot.com/2009/01/opinio-ser-que-valeria-pena.html

    Ao contrário de vocês, tenho algum cepticismo em relação à ideia. Pode ser boa para o marketing, mas como o Becken Lima referiu, será que algum desses 12 “interessados” tem espírito “racer”? No texto dou o exemplo do Tony Teixeira, o dono do A1GP, que este ano tem motores e chassis construidos pela Ferrari. Curiosamente, essa equipa pode ter motores da marca do Cavalino. Coincidência, não? E sei que o luso-sul africano já esteve interessado numa equipa da Formula 1 para promover a sua categoria…

    Enfim, convido-te a ler o artigo e a dar uma opinião sobre o assunto. E os outros também.

  17. Bruno Alvarez disse:

    seria ótimo, poderiam fazer com outras equipes como a Minardi, Lotus e etc.

  18. Rianov Albinov disse:

    Com certeza eu seria um torcedor fiel a esta Tyrrell.

    Ia ser ‘ducaraio’.

    Abraços

  19. Capelli, olha o que acontece numa tarde de domingo bipolar de novembro na F1.

    Sensacional.

    http://www.youtube.com/watch?v=W6R4CsaNIwM

  20. Seria legal, muito legal, apesar de essa Honda que acabou de falir não ser exatamente a Tyrrel Racing Organisation. Craig Pollock comprou de Ken a equipe inteira, por US$ 24 milhões. Porém, a BAR se estabeleceu imediatamente em uma nova sede, em Brackley, ao contrário do antigo time, cuja casa ficava em Ockham. Além disso, a maior parte dos empregados da Tyrrell não foi para a outra equipe, mas se dispersou.

    Uma nova Tyrrell no grid é uma ideia muito simpática, mas seria difícil de vingar. Os marqueteiros da F1 emburreceram de uns tempos pra cá…

  21. Samuca disse:

    Tyrrell??? Sinceramente eu prefiro a Lotus!!! Até politicamente seria interessante pra categoria, iria contrapor um pouco o poderio da Ferrari…

  22. Vitor, o de Recife disse:

    Há um bom tempo, atrás especularam a volta do nome Lotus, algo que, infelizmente, acabou não vingando. Mas não basta resgatar nomes, tem que resgatar também o espírito do esporte. Atulamente, só vejo a Williams com isso – e ainda há quem o condene de “teimoso/fora do tempo”…

  23. Onyas disse:

    Orra… olho de lince.

  24. Zé Pedro disse:

    Lucas – The Best Money Can Buy

  25. Onyas disse:

    Lúcio, aquele cartaz atrás escrito “Lucas” acho que é de uma loja.

    O que eu consegui ler foi: “Lucas. The best ???? ??? ???? buy.”.

    Aliás, por curiosidade, que pista é essa na foto?

  26. Felipe disse:

    Precisa ver em que pé ficou o nome Tyrrell. Ao que disseram na época, o lenhador não vendeu a marca, só a equipe mesmo… E esse tipo de negociação é meio complicada, já que aparecem familiares de tudo que é lado reivindicando direitos e tal. Mas seria uma excelene idéia sim…

  27. Eu acho que é uma grande idéia. Talvez para os fãs “hard core” de F1 seja uma forma interessante de manter um pouco da herança da Formula 1 como eles a conheceram anos atrás, mas não sei se teria o mesmo apelo para esta novas geração, que é a grande maioria de quem acompanha a Formula 1 hoje.

    O problema da Tyrrell/BAR/HONDA é que quem foi assumindo a equipe não tinha o mesmo espírito “racer” de uma companhia como a BMW, por exemplo, que comprou a Sauber mas ainda assim manteve o nome como forma de homenagear o Peter Sauber e é seria e focada na hora de competir e atingir objetivos.

    Ainda estou aqui torcendo para que alguém compre os espólios do time, eles merecem alinhar os seus carros em Melbourne!

    Abs.

  28. Arthus Simões disse:

    Acho meio dificil,devido a burocracia que existe.Já está sendo dificil pra caramba arranjar um comprador pra Honda,imagine mudar o nome para uma antiga equipe…

    Mas a idéia é muito válida,porem gostaria mais que a Minardi voltasse,acho até que serie mais fácil.

  29. Lúcio disse:

    Capelli
    Um comentário insano e nada a ver com o post, mas…………… Quem é o Lucas do cartaz ao fundo da foto?

  30. Wellington disse:

    Em um certo modo podia ser a Tyrell e em outro modo podia ser a Lotus.

  31. Jader disse:

    e porque não a Lotus.
    Seria fantastico ver novamente os carros pretos na pista!

  32. Silvio Silva disse:

    Boa idéia, para uma boa campanha. Tyrrel Racing Team. Das tradicionais ficou só a Ferrari, Mclarem e Williams. Renault, BMW, Toyota, RBR, STR, Indie Force (essa sem comentários). Tyrrel, Lotus, Brabham, Ligier, eta tempo bom hein??

  33. Gustavo Lucena disse:

    Capelli, muito obrigado por lembrar de meu texto e hospedar o link do mesmo em seu honrado blog.

  34. Onyas disse:

    Seria bom ver a Tyrrel de volta. Mas eu creio que resgatar os velhos tempos seja muito difícil…

  35. marcelo disse:

    Salve Capelli,

    Seria muito bom para o esporte,tenho saudade daqueles tempos onde tinhamos Lotus,Brabham,Tyrrel,onde tudo era decidido na pista e pelos pilotos.

    grande abraço e continue o bom trabalho

  36. Rodrigo Bonilha disse:

    Seria uma boa ideia pelo menos de marketing, só espero que as pessoas lembre da tyrrell nos anos de gloria e não o que aconteceu na decada de 90, alguem sabe de alguma novidade sobre a compra da honda e as chances de ter masi um brasileiro ( Bruno Senna) na F1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>