MENU

31 de janeiro de 2009 - 15:15Curiosidades, História

Terceiros carros

Foto: Reprodução/Motorsports Almanac

Foto: Reprodução/Motorsports Almanac

Durante a semana em que estive hibernando, Bernie Ecclestone preparou mais um de seus famosos balões de ensaio, dizendo que as maiores equipes poderão vir a alinhar um terceiro carro nesta temporada caso a Honda não arrume novos donos e a categoria fique com a penas 18 carros.

Uma sandice completa num período de crise financeira sem precedentes na Fórmula 1. Se o objetivo é cortar custos, preparar um terceiro carro é um contrassenso absoluto. E se a FOM sinaliza com uma ajuda financeira para custear o carro extra, seria mais lógico subsidiar a ex-Honda, o que faria muito mais sentido.

Mas houve um tempo em que, sem orçamentos tão cheios de zeros à direita, algumas equipes eventualmente colocavam três carros numa corrida. Algumas vezes para testar algum componente, mas muitas delas para avaliar novos pilotos.

Emerson Fittipaldi, por exemplo, só estreou na Fórmula 1 graças a um terceiro carro inscrito pela Lotus no GP da Inglaterra de 1970. Emmo foi chamado por Colin Chapman para correr ao lado dos titulares John Miles e Jochen Rindt. Agradou e meses depois viraria primeiro piloto da equipe, devido à morte de Rindt e o posterior desentendimento entre Chapman e Miles, que questionava a segurança do Lotus 72.

Nigel Mansell também começou sua história na categoria em um terceiro carro, também da equipe Lotus. O mesmo Chapman chamou Mansell para correr ao lado de Mario Andretti e Elio de Angelis no GP da Áustria de 1980. Ao término da temporada, Andretti mudou-se para a Alfa Romeo e Mansell passou a titular.

A última vez em que um time colocou três carros numa mesma corrida, no entanto, não teve nenhum dos propósitos anteriores. No GP da Alemanha de 1985, em Nürburgring (nome próprio ainda tem trema!), a Renault chamou o obscuro François Hesnault, recém-demitido da Brabham, para participar de uma ação promocional. Com o aval de todas as equipes da categoria, o terceiro Renault foi colocado na pista para ser beta tester de uma tecnologia que estava engatinhando nas transmissões ao vivo: as câmeras on-board.

Hesnault, aquele mesmo cuja lenda diz que saiu rodando feito pião da primeira vez em que acelerou o motor BMW turbo de sua Brabham (igualzinho a mim no rFactor), alinhou com o tal terceiro carro, em companhia de Derek Warwick e Patrick Tambay, titulares da Renault. Largou em 23º entre 27 participantes e sua brincadeira de câmera-man durou pouco. Na oitava volta, teve problemas de embreagem e abandonou. Foi a última participação do francês na Fórmula 1 e, desde então, nunca mais uma mesma equipe contou com três inscritos num mesmo grid de largada.

Comentários do Facebook

comentários

29 comentários

  1. Alesh disse:

    rFactor? Capelli do céu!!! Vc também joga. Que legal…. Se puder me pasar umas dicas de MOD’S (Fórmula 1 apenas), agradeço rsrsrs. Obrigado.
    Prof. Alexandre Santos
    Sorocaba/SP. Obs.: Em relação ao capacete verde, admito: Fisichella não tinha capacete verde, ok? Abraço. E a tempporada 2009 promete, com 18, 20 ou 30 carros.

  2. João Anaquim disse:

    A estreia do Gilles Villeneuve na f1 foi com um terceiro McLaren no GP de Inglaterra de 1977. O nº da carenagem era o 40. Esse acordo era inicialmente para 3 corridas, só que depois da prova de Silverstone o Enzo Ferrari abordo-o para correr e como o salário oferecido era melhor, ele foi imeditamente para a Ferrari. O resto é história

    Abraço

  3. Júnior disse:

    Sobre a “imposição” da regra de dois carros: ela foi instituída após o “caso Andrea Moda”… desde isso, todas as equipes têm de alinhar dois carros no grid.

  4. Verde disse:

    O Hesnault só competiu por favor, mesmo.

    Ele já estava aposentado do automobilismo (sim, do automobilismo!) havia algumas semanas após ter se envolvido em um grave acidente em um teste pela Brabham em Paul Ricard. Ficar preso dentro do que restou do carro foi um trauma tão grande para o francês que ele imediatamente se retirou do esporte a motor. Daí veio o convite da Renault para ele fazer essa corrida e ele fez, mas durou quase nada.

    • Capelli disse:

      Verde, pelo que sei ele ficou bastante traumatizado pelo acidente em Paul Ricard, mas ainda não tinha decidido abandonar a carreira. Tal decisão só veio depois dessa corrida pela Renault. O acidente influenciou fortemente a decisão, mas não foi um abandono imediato, não.

  5. Não Capelli.. não use ajudas no rfactor não hehe vc fica viciado e depois para é mais complicado rsrsrs é só dosar um pouco o pé no acelerador e engatar a segunda marcha mais rapidamente.. pronto.. não roda mais hehehe

    Quem quiser saber mais sobre Automobilismo Virtual é só se ligar no Paddock Online rsrs http://www.paddockonline.com.br

    Estamos em manutenção modificando o site para 2009. Aí voltaremos com tudo!! Para não perder nada dessa volta é só solicitar a inclusão do seu e-mail no nosso banco de dados rsrs

    (desculpa a propaganda gratuita heuheue)

  6. Capelletta, F8=CONTROLE DE TRAÇÃO NO RFACTOR HEHEHEHEHE

  7. edson melo disse:

    Também teve na áfrica do sul, ou gp da europa em 83.
    A Willians alinhou um terceiro carro (nº 42: Jonathan Palmer) mais os titulares naquele ano: Rosberg e Laffite

  8. preto disse:

    Acho,que em 1976,a Ferrari alinhou 3 carros em Monza,quando Nikki Lauda, literalmente,ressurgiu das chamas em Nurburgring.Só não lembro,se os tres(Lauda,Regazone e Reutman) foram até o final da temporada.Alguem me ajuda?abs .

  9. Onyas disse:

    Fala-se muito em corte de gastos, mas neste ano teremos a utilização do Kers que não trata-se de uma tecnologia barata. Um contra-senso, não?

  10. Fábio Mandrake disse:

    Phillipe Streiff também andou num terceiro Renault no gp de Portugal mas em 1984.
    Pouca gente sabe mas o alemão Stefan Bellof foi inscrito no gp da Europa de 1983 com um terceiro Mclaren de nº43, enquanto Watson corria com o nº7 e Lauda com o nº8 mas sua participação foi cancelada por protesto de algumas equipes.A equipe BRM é que bateu recordes pois nos gps do Canadá e USA de 1971 ela alinhou 5 carros, todos da equipe oficial.
    A própria Lotus em 1972 alinhou numa mesma corrida Emerson, Dave Walker e Reine Wisell.
    No gp do Canadá de 1978 a Brabham alinhou 3 carros, 2 para Niki Lauda e John Watson e um terceiro para Nélson Piquet.Na F1 se tem muitas histórias de terceiros carros e participações especiais!

  11. PAULO SANTOS/RJ disse:

    Parece que Titio Bernie está com algum problema. Em dias de crise mundial, falando-se em corte de gastos, ele vem com essa. É como se fosse fazer uma feijoada ecomizando no feijão e gastando na carne de porco. Será que já não basta aquela sandice de premiação por medalhas? Parece que esse período de fim de ano Titio Bernie tira para viajar na maionese.
    Abraço a todos.

  12. walter disse:

    Não concordo com a crítica ao terceiro carro. Para saber se a idéia é boa ou ruim, é preciso conhecer o orçamento anual das equipes e avaliar se o terceiro carro diluiu os custos fixos (manter a sede, o caminhão, túnel de vento, contrato de motores etc…) ou se aumenta. Acho que não aumenta tanto.
    Tem razão o GB: a BRM correu com cinco carros, quando a Marlboro começou a patrocinar carros: Ganley, Beltoise, Pescarolo, Wissel, Alex Soler-Roig, Marko etc.
    É uma estratégia de marketing ter um carro perdedor, mas que tem uma visibilidade enorme.
    Portanto, muitos carros pode fazer sentido, na crise econômica, tanto do ponto de vista econômico quanto publicitário. E pode não fazer: tem que calcular.

  13. VInicius disse:

    Esse lance de terceiro carro eh bobagem e como vc, Capelli disse… Seria melhor custear uma equipe ex-Honda do q dar dinheiro pra Ferrari e McLaren colocarem outro carro na pista.

    Bernie soh ta dizendo isso de carro extra pra nao ficar sem falar alguma coisa… Pra mim terao 18 carros no grid da Australia.

    E pow Capelli !!!! Liga o Controle de Tracao no rFactor !!! HUAHUAHUAHUAHUA

  14. Shindi Uehara disse:

    A FIA deveria deixar equipes pequenas participar do campeonato com um carro so!Ate 1991 acontecia com certa frequencia pequenas equipes competirem com 1 carro so.Exemplos Coloni,Fondmetal,AGS,Eurobrun,etc…Eu sei q e algo dificil de acontecer,mas sonhar nao paga nada.

  15. Concordo, acho que a ajuda deveria ser para a manutenção da Honda no grid, ao invês deste terceiro carro, que não somaria pontos no campeonato. Só servirá pra gastar pneu, motor, combustivel, etc..

    E por falar em Rfactor. Comecei ontem a jogar o mod da F-Superliga 08. Nesse mod, até dá pra acelerar sem sair rodando. hehhehhehe

  16. Filipe Nino disse:

    Dizem que foi o Nakajima pai que aprimorou as câmeras on-board e fê-las ser mais ou menos como são hoje…

    Sugiro que você se aprofunde mais nesse tema, Capelli – se já não o já tiver feito, hehe.

  17. é eu tb faço isso no rFactor!rsrsrsrs
    é mais fácil ajudar a ex-Honda,do que fazer as equipes usarem três carros. Mas Eles não querem gastar um centavo…

    Washington,o KERS da Williams é mecânico.

  18. washington reis disse:

    alguem sab se o KERS da Williams é mecanico ou eletronico?

  19. marcelo disse:

    Salve Capelli,

    Esses caras quem mandam no espetáculo,gostam muito de aparecer falando bobagens,com o objetivo de manter a categoria sempre na midia,eu aposto uma mariola que a Honda ou sei lá o que,estará no grid em Melbourne,terceiro carro que nada.

    abraço

  20. G. B. disse:

    E a BRM, nos anos 70? Pelo que eu já li, chegou a alinhar 5 carros em algumas corridas…

  21. washington reis disse:

    capelli explica que pessas são essas que estã falando da williams e toyota. são difusoers mas num sei onde ficam. se poder coloque fotos.
    obrigado, e sou seu fã.

  22. Eduardo Casola Filho disse:

    Esse Hesnault devia ser do mesmo nível do Deletraz, lembram deste post?

    E a Renault era bem mais bonita do que hoje!

  23. Onyas disse:

    “Hesnault, aquele mesmo cuja lenda diz que saiu rodando feito pião da primeira vez em que acelerou o motor BMW turbo de sua Brabham (igualzinho a mim no rFactor) (…)”. Huahuahuahua! e igualzinho a mim no GPL!

    Sobre os três carros eu concordo com o Cepelli, é estranho propôr isso em tempos de crise. A tendência é continuar cortando gastos. Talvez, até, isto abra a opotunidade para novas equipes no futuro.

    Mas a minha pergunta é: essa regra de 2 carros por equipe foi instituída em 1992, mas qual foi a justificativa usada para adotá-la?

  24. Allan Guimaraes disse:

    Excelente curiosidade. E essa Renault foi uma das mais belas criaturas da F1 – nem tanto pelo desenho, convecional mas acertadíssimo em suas proporções, mas na sua espetacular pintura (especialmente nos carros princiapis, com os números e retrovisores em 16 – azul – e 15 – vermelho). Há muito deveria servir de parâmetro para a cada vez mais feia pintura utilizada… A de 2009 bateu recorde, inclusive.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *