MENU

18 de março de 2009 - 12:48Análises, Notícias

Fragilizando a liderança

Foto: Arquivo

Foto: Arquivo

Quanto mais penso no novo regulamento da Fórmula 1, mais enxergo um tiro que sai pela culatra. Vislumbrando um cenário em que apenas a vitória importa e que o segundo lugar de nada vale, fica cada vez mais clara para mim a ideia de que a FIA, indiretamente, passará a fragilizar aquele que está na liderança de uma corrida.

Pensemos. É preciso vencer para ser campeão. Ser segundo colocado, de nada vale. Assim, monta-se uma situação na qual alguém que está andando em segundo em uma corrida não tem nada a perder. E o líder, aquele que deveria ter total controle da situação, passa a ser um alvo. “É melhor eliminar o primeiro do que ser segundo”, li em algum lugar. E é uma triste verdade.

Não imagino um mau-caratismo latente nos pilotos, não creio que tentarão eliminar os adversários propositalmente. Porém, quem estiver em segundo terá todas as condições do mundo para tentar uma ultrapassagem impossível, poderá forçar, deixar o líder em uma situação desconfortável. Fechar a porta numa briga pela liderança poderá ser uma atitude suicida, já que um toque que elimine ambos da prova trará prejuízos apenas àquele que estava em primeiro. Talvez seja até melhor estar em segundo na fase final da corrida, desde que o líder esteja próximo, do que andar em primeiro lugar e não ter o controle da situação.

Isso aumenta a emoção? Sem dúvida. Mas gera uma desigualdade perigosa, estimulará uma concorrência negativa, senão até desleal. Se Fernando Alonso e Felipe Massa andaram se estranhando em 2007 nos GPs da Espanha e da Europa por disputas um tanto duras por posição, ainda que leais, imagine o que pode vir a acontecer numa situação em que um piloto jogue o outro para fora. Num extremo, o panorama poderá ser caótico. Poderemos viver a era do mata-mata na Fórmula 1.

Estimular a agressividade é um erro. Talvez os maus exemplos do passado, protagonizados por Alain Prost, Ayrton Senna e Michael Schumacher não tenham servido de lição. A FIA está brincando com coisa muito séria.

Comentários do Facebook

comentários

59 comentários

  1. Léo Engelmann disse:

    …a FIA poderia usar as outras colocações também como critério de desempate. Ou não? Isso também estragaria a luta pela posição?

  2. Marcio disse:

    Vai ser muito mais polemico que 2008, a F1 vai virar um tribunal com punições ainda mais absurdas, e o paddock vai virar um campo de guerra.

    duvido que 2009, vai passar sem uma porradaria no pit lane.

    Fui

  3. Felipe Playmobil disse:

    - Confesso que estava esperando ansiosamente pelo inicio do campeonato, as mudanças nas regras em relação do carro deixaram a F1 com um cenario de misterio sobre quais seriam as equipes que vão andar na frente, no meio e atras do pelotão. A surpresa da BrawnGp e a Mclaren aumentaram mais ainda essa ansiendade. Faltando poucos dias pro ínicio do campeonato, a Fota se reune e opina sobre um novo sistema de pontuação que valoriza o primeiro lugar sem desvalorizar os pontos conquistados ao longo do ano. A Fia-Mosley se reune logo depois e o Grande Imbecil que rege a Fia decide valorizar as Vitorias e desvalorizar os pontos conquistados, pessima decisão de um velho que num tem mais boas ideias pra F1, que manda e desmanda nas regras como quer. Espero que na eleição de Presidente da Fia desse ano esse mocorongo perca o seu lugar na regencia e surja um novo lider pra entidade, mas até agora não vejo ninguem com status e vontade de se opor a ele.

  4. Ricardo Soares disse:

    Para pensar: Massa e Hamilton na última corrida do ano. O primeiro com 5 vitórias e o outro com 4. Os dois na 1a fila. Hamilton com mais 2os lugares. Você acha que Massa não joga o carro pra cima de Hamilton? O oposto também vale.

    A foto do post com Senna tirando Prost é emblemática. Representa o que deverá ocorrer. Uma das maiores sacanagens que vi um piloto fazer.

    Será que teremos a ficção se tornando realidade, vide certos games onde a vitória é a “eliminação” dos concorrentes?

  5. Ty G disse:

    Wilchaia,

    Vamos tentar ver com outros olhos essa mudança, e esperar pra ver… nos temos o costume de ficar assustado com qualquer mudança… é o normal do ser humano

  6. wilchaia disse:

    Caro TY G ,

    sua analise foi por demasiado simplista, voce so esta se esquecendo que se as regras desse anos fossem validas no ano passado muita vitoria iria trocar de maos principalmente na maclaren e na ferrari, ai lances como aquele do barrichelo deixando o schumacker passar iam se tornar comuns.

  7. Guilherme disse:

    Capelli, mais uma vez, estou completamente de acordo com você.

    Em 2005, Fernando Alonso provou para toda a Fórmula 1 que poderia ser campeão do mundo no GP de San Marino, quando ele segurou Michael Schumacher por várias voltas e venceu a prova de maneira absolutamente brilhante.

    Se, naquele ano, a regra das vitórias estivesse em vigor, o Schumacher poderia tentar a ultrapassagem a qualquer custo, exagerar em uma curva e, no fim, se os dois abandonassem a prova, o prejuízo de uma vitória a menos seria muito menor do que foram os dois pontos na tabela de classificação.

    Enfim, até dia 29, poderemos criar mil e uma possibilidades para provar que essa regra é um absurdo sem tamanho.

  8. Ty G disse:

    Campeonato de 2008 com regras 2009 – bem mais emocionante

    Vale a pena acompanhar:

    Austrália

    A primeira corrida, em Melbourne, foi vencida por Hamilton. Seria líder de qualquer maneira. Pelo novo critério, com uma vitória;

    Malásia

    Depois da segunda corrida, em Sepang, Raikkonen, vencedor, empataria com o inglês na liderança;

    Bahrein

    Massa, ao vencer a corrida, também chegaria à liderança, junto com Hamilton e Raikkonen (uma vitória para cada piloto);

    Espanha

    Depois de Barcelona, Raikkonen chegaria à ponta, com duas vitórias, contra uma de seus rivais;

    Turquia

    Massa, ao vencer em Istambul, chegaria a duas vitórias e empataria na liderança com o companheiro Raikkonen (duas vitórias para cada piloto da Ferrari, contra uma de Hamilton);

    Mônaco

    Após vencer a sexta corrida do ano, Hamilton seria líder, junto de Massa e Raikkonen (duas vitórias para cada piloto);

    Canadá

    O vencedor foi Kubica. Continuaria havendo empate tríplice na luta pelo título;

    França

    Após ganhar em Magny-Cours, Massa assumiria pela primeira vez a liderança isolada, com três vitórias, contra duas de seus rivais;

    Inglaterra

    Ao triunfar em casa, no autódromo de Silverstone, Hamilton empataria na liderança com o brasileiro da Ferrari (três vitórias cada);

    Alemanha

    Hamilton vence e toma a liderança isolada;

    Hungria

    O vencedor foi Kovalainen. Hamilton continuaria na ponta;

    Europa

    Massa, vitorioso em Valência, voltaria a ser líder ao lado de Hamilton (quatro vitórias para cada piloto);

    Bélgica

    A quinta vitória de Massa, em Spa-Francorchamps, levaria o brasileiro de volta à liderança isolada do campeonato;

    Monza

    O vencedor foi Vettel. Massa continuaria líder;

    Cingapura

    O vencedor foi Alonso. Massa continuaria líder;

    Japão

    O vencedor foi Alonso. Massa continuaria líder;

    China

    Hamilton e Massa voltariam a dividir a liderança, mas com sete pontos de vantagem para o inglês na tabela;

    Brasil

    Após vencer em casa, no autódromo de Interlagos, Massa conquistaria a sexta vitória, virando o jogo e conquistando o título.

  9. KlauSS disse:

    Aliás, esse Max Mosley tá aprendendo a fazer “esporte” com as políticas de esquerda do século XX, né?

    Cria uma solução absurda pra um problema inexistente, a coisa piora e daí cada solução nova só piora mais um pouquinho a merda que conseguiu fazer antes. E com isso novas merdas são propostas..

    Será que ele tá querendo um lugarzinho na ONU? :-/

  10. KlauSS disse:

    Taí a maior prova de que revolução não melhora porra nenhuma… Só bagunça mais um pouco…

    E depois que vi nos comentários: O primeiro lugar vale o número de vítórias e do segundo em diante vale o de pontos? Puta que pariu, tá pior que a porra da Superpole, onde o pole não é o mais rápido do treino!

    Já tou quase pedindo a regra dos descartes de volta!

  11. Silvia disse:

    Capelli, concordo em 100% com você, quanto mais você pensa nos precedentes que essa regra esdrúxula abre você fica mais desanimado com a temporada que está a começar…

    E a situação pintada por você pode piorar quando chegar ao final do campeonato, imagine que existam dois pilotos destacadamente disputando o título com, digamos cinco vitórias para cada um, numa situação de corrida em que o segundo colocado esteja com um carro muito melhor que o primeiro. Se valessem os pontos (sejam eles o sistema antigo de 10-6-4 ou o de 10-8-6) o primeiro colocado, vendo que não conseguiria segurar o outro poderia até facilitar a ultrapassagem. Agora com esse novo sistema será preferível que ambos saiam da corrida do que deixar o adversário ganhar e abrir uma vitória de vantagem, o que demandaria duas vitórias para superá-lo. Se ambos abandonarem, começa tudo do zero na próxima corrida.

    É assim agora, F1 virou brincadeira de carrinho bate-bate…

  12. Bart disse:

    Não me espanta em nada. Quem já fez carros andarem a 300Km/h com pneus carecas. Era de se esperar uma ideia estupida como esta. Cada equipe vai eleger um primeiro piloto rapidinho e o campeaonato vai ficar uma porcaria. Ser consistente como piloto tambem é uma qualidade, basta ver Alonso. Vão valorizar os loucos e sem noção. É realmente uma pena.

  13. A FIA está minando a essência do esporte e provocando situações de risco que farão os pilotos serem oito ou oitenta, o famoso “win or wall”. Bastava acatar a sugestão de pontuação da FOTA, com um ponto extra pra pole, outro pra volta mais rápida, o máximo de pontos por corrida seria de 14 – cinco a mais que os pontos do segundo colocado e nada, absolutamente nada disso estaria sendo discutido.
    O duro disso tudo, mas o duro mesmo, é a história do “se”: se o regulamento já vigorasse, sicrano teria dois títulos, beltrano um e fulano seria o mais prejudicado. E deu munição pras “viúvas” do Ayrton falarem que o Nelson Piquet só seria campeão uma vez.
    Acontece que isso o que aconteceu de 1950 a 2008 é história, não poderá mais mudar e ponto final.
    Falando nisso… é bom lembrar que ano passado, se a mesma FIA não tivesse sido arbitrária na Bélgica, o Hamilton teria mais vitórias que o Massa…

    • Capelli disse:

      Concordo, Rodrigo. E outra, sobre o Piquet: se o regulamento da época fosse esse no qual só as vitórias valem, certamente ele teria vencido o GP da África do Sul em 1983, não deixando Patrese e De Cesaris passarem. E teria sido campeão, obviamente.

  14. Spike disse:

    Se analisarmos as principais mudanças de regulamento e inovações técnicas da F-1 nos últimos 15 anos, vamos concluir que grande parte delas visou aumentar a segurança dos carros, diminuir a velocidade, proteger os espectadores dos autódromos e principalmente a vida dos pilotos. As outras inovações tiveram como objetivo frear o domínio do Schumi em seus tempos de monopólio total.

    O Schumi já se foi e o esporte está seguro como nunca. Acho que está na hora de parar de se preocupar com segurança (e com pilotos bem acima da média) e começar a investir na razão do esporte, que é a competição no seu estado mais puro de quebra-pau.

    Tantas restrições e regras de conduta deixaram o esporte com cara de chá das cinco. O cara corre mais preocupado com bandeira, luz de sinalização e ponto no campeonato do que com o carro que vai na frente. Resultado: corre 70 voltas virando o mesmo tempo e fazendo o mesmo traçado, igual a um boi puxador de arado. E no final ainda leva nota 10 pela regularidade.

    Que venham as grandes disputas!

  15. Eduardo Nogueira disse:

    Capelli,

    Quando li a noticia do novo regulamento, fiquei super empolgado e imaginei um campeonato muito disputado em virtude das novas regras.

    Mas depois estranhei a grande maioria dos fãs do automobilismo criticarem as novidades.

    As mesmas pessoas que nunca deram valor aos vice-campeonatos de Barichello, agora criticam fervorosamente a regra que privilegia o primeiro colocado.

    Alguns argumentam que seria injusto um piloto com 80 pontos conquistados com segundas e terceiras colocacoes perder o campeonato para um piloto com 60 pontos conquistados em 6 vitórias. Acho isso pouco provável de acontecer.

    Se for para supor situações, prefiro imaginar um campeonato equilibrado com quatro pilotos chegando à ultima prova com 3 vitórias cada. Seria sensacional. Se algum dos quatro ganhasse, seria o campeão. Se nenhum deles chegasse em primeiro, teríamos um campeonato decido pelos pontos, como a maioria quer.

    Fazendo uma analogia com o futebol, não queremos ver times retrancados em busca do empate, que as vezes conseguem vitórias magras e feias. Merece (e é) campeão aquele time que joga pra frente em busca de gols que lhes tragam os 3 pontos.

    E, com dizia o maior de todos, “O importante é ganhar. Tudo e sempre. Essa história que o importante é competir não passa de demagogia”. Se o novo regulamento trazer a mentalidade de Ayrton aos pilotos, com certeza teremos um campeonato recheado de emoções. E que assim seja!

  16. Ricardo disse:

    Capelli, sabe o que me veio à cabeça agora?

    Que tudo isso pode ser um “migué”, uma jogada de marketing da FIA pra chamar a atenção pro campeonato. A pré-temporada foi fraquíssima (exceção da surpresa da Brawn GP), não tivemos os lançamentos glamurosos de carros como antigamente, pouquíssimas equipes trocaram de pilotos, outras equipes ameaçando sair em 2010.

    Então, pra chamar a atenção, tocaram fogo na casa. Capaz de antes de Melbourne a FIA volte atrás e tudo o que rolou foi uma publicidade grátis pra F1.

    Torço para que seja isso. É minha esperança.

    Abraços,

    Ricardo.

  17. Minardi Rules disse:

    A FIA ano passado distribuiu algumas penalizaçoes desnecessarias alegando agressividade exagerada dos pilotos, sendo q agora eles querem q os proprios pilotos abusem ainda mais da agressividade. Iso é uma tremenda incoerencia por parte deles sem falar q ao q parece ese novo regulamento foi decisao de Tio Bernie e FIA e ninguem mais como q se os pilotos equipes e ateh o torcedor como essas opinioes nao importassem.O q eles querem com iso? Um duelo Arnoux/Villeneuve França 79 (duelo esse q valeu a SEGUNDA POSIÇAO) a cada corrida ou q todos os pilotos se tornem todos uns ‘Yuje Ide’ em busca da vitoria. Sinceramente, soh falta por um ‘alvo’ dakeles d dardo nakele q estiver em primero.

  18. é, pod ecolocar um alvo em quem largar em primeiro pq vai ser assim, principalmente quando valer a disuputa de campeonato. Espero que sej aum campeonato xoxo e modorrento pra q essa ideia não de certo.

  19. Gustavo AM disse:

    Este regulamento poderá dar brechas a isso ou a disputas limpas mas intensas, o problema é a questão do mérito, pois a vitória valerá demais.

    Isso é injusto para alguns pilotos que como o Kubica fez ano passado, foram regulares mesmo vencendo pouco.

  20. Vinicius disse:

    Alem de tudo quero ver se havera punição para uma equipe caso um piloto que não tenha nenhuma vitoria e esteja na frente numa corrida deixar o companheiro de equipe que tiver vitorias vencer , mais ou menos Schumacher e Rubinho na AUstria em 2002

  21. Vinicius disse:

    O mais ridiculo disso é que se faz uma mudança radical dessa na regra faltando 12 dias para o inicio do mundial , quando quase todas as equipes ja estão prontas pra primeira corrida . Alem de tudo quero ver se havera punição para uma equipe caso um piloto q

  22. lucas barbosa disse:

    antes quando a FIA anunciava que estava estudando mudar as regras, eu sentia que a F1 iria melhorar, mas depois dessa, qualquer possibilidade de mudança d regras vai me dar medo!

  23. Thiago Leopoldo disse:

    Outra coisa que tento imaginar é o Grand Prêmio de Mônaco com estas regras.

  24. Thiago Leopoldo disse:

    O que vai ter de gente torcendo para chover nas primeiras corridas e o Barrichelo desgarrar… ô!

  25. Eduardo Casola Filho disse:

    Fábio, essa situação pode não ocorrer por causa do Campeonato de Construtores, a equipe pode vetar a idéia pois a pontuação será a mesma da atual.

    E a idéia do Wil é boa!

  26. galvao disse:

    Vamos parar de chorar pessoal, pontos e mundial de construtores valem muito $$$$$$$$$, muito mesmo. Ninguem vai brincar de fazer 7 corridas perfeitas pra fazer o ploto campeão e jogar o resto fora. Tem muita grana, patrocinadores e equipamento em jogo.

    E AGORA O RUBINHO VAI SER CAMPEÃO !!! (só faltava no final do ano ele ter mais pontos que todo mundo e menor numero de vitórias….)

  27. wil disse:

    Nao seria mais tranquilo aumentar os pontos do primeiro colocado? De 10 para 12 por exemplo. Ai a cada vitoria seria aberta uma distancia maior. Se nao me engano desse modo o Massa teria sido campeao o ano passado nao?
    Podia tamebem ter um ponto para quem fizesse a pole e um para avolta mais rapida.. ai daria emocao nos treinos e durante a corrida… estou falando besteira? O que voce acha capelli?

  28. preto disse:

    Tudo o que voce falou,se resume,mais ou menos,no classico final de campeonato entre Senna e Prost.abs

  29. Tiago S. disse:

    Eu já estou puto com essas regras, o campeonato já ia ter emoção suficiente com as mudanças dos carros. O sistema de pontuação que era idéia da FOTA é muito melhor que essa cagada ai. Torço para que o Max esteja certo mais uma vez e eu errado de novo, mas acho que tem tudo pra dar errado esse esquema novo.

  30. Andrews disse:

    Que isso… o 1º continuará sendo o 1º e o 2º tbm… como sempre foi.
    Cadê o espírito olímpico pessoal?

  31. Mandruwá disse:

    Pilotos ñ jogam o carro propositalmente… mas jogam…
    QuÊ?
    explico.. quem pilota em alto nívelñ pensa duas vezes na hora de tentar uma ultrapassagem… quando as condições o levam a isso.
    Os pilotos de hoje ñ correm risco porque o regulamento privilegia a regularidade pela vitória… Titio Bernie pensou assim… porém, mesmo sendo essa máxima real, ele foi extremista querendo privilegiando apenas a vitória, pois o piloto que estiver atrás vai deixar pra freiar mais tarde numa curva para tentar uma ultrapassagem, por exemplo… ele vai até o limite… o segundo lugar não vale nada… ñ serve pra nada…
    Ví dezenas de casos como estes no fim da década de 80, início de 90, principalmente em fim de temporada, pois os pilotos de alto nível viam seus pontos conquistados poderem ser usurpados pela lei dos descartes… então não pensavam duas vezes em ir até o limite… quem ñ tem nada a perder ñ pensa duas vezes…
    só pra citar um exemplo clássico, além dos q já foram ditos: lembra do Piquet de Benneton fechando a porta emcima do Mansell na última volta do Gp da Austrália de 91? porque ele fez aquilo?
    Porque ele ñ perderia nada se o Mansell passasse, já que ele ñ disputava o campeonato… perderia menos ainda se batesse, pois ñ disputava o campeonato… mas se a manobra desse certo (como acabou dando) e ele se manteria na frente e venceria uma corrida… o Mansell por sua vez, tb ñ tinha nada a perder e arriscou tudo…
    è assim q os pilotos vão pensar, é assim q penso que vão agir….
    a conferir…

  32. Thiago Leopoldo disse:

    @Jobson

    A pesquisa foi encomendada pela FOTA na verdade.
    A mesma continha a uma pergunta no tom de: “o campeão deveria ser o piloto que ganhou mais corridas?”, e a maioria respondeu que sim.

    Interessante notar que na mesma pesquisa havia um item que tratava exatamente de mudanças radicais e ajustes desnecessários no regulamento. Este item teve o resultado razoável.

    A pesquisa também possuia algumas idéias estranhas como pontuação por pit stop mais rápido e encurtar a duração das corridas.

  33. Diego_zomer disse:

    Como eu disse em outro post, ainda temos que esperar para ver o que vai acontecer…
    Na minha opinião, acho que vai, ao menos ser interessante esta temporada, com carros novos e esse “regulamento”. Lógico que disputas dentro das equipes não irão mais ocorrer, e assim sendo, é bom o Massa aproveitar o marasmo do Kimi e ganhar corridas antes do finlandês, caso contrário é bem capaz deste voltar a gostar de correr… agora dizer que os pontos não valem mais nada eu acho um certo exagero… valem para o mundial de construtores (que se eu não me engano rende uma boa grana para a equipe campeã), vale como desempate, além de compor o resto da classificação. Quanto as manobras a lá Scummy, Senna e Prost, acho que não vai ser bem assim… quando o segundo colocado fizer uma manobra, acho mais provável o primeiro deixar passar e tentar algo na volta seguinte. Sinceramente, acho que vamos ver uma maior alternância de posições, algo como o moto GP. Apenas acho, não sei… aliás, ninguém sabe. Não concordo com o regulamento, queria apenas a maior valorização da vitória nos pontos, mas vamos ver o que acontece…

  34. Jobson disse:

    Eles se superaram, Max Mosley e Bernie Ecclestone conseguiram! Depois dos pneus sulcados, que eu considerava a maior asneira já imposta para a F-1, esse regulamento de quem vencer mais é quem leva, a pior regra de todos os tempos!
    E para queimar ainda mais o filme, a FIA fez uma pesquisa com com o público sobre o assunto e a grande maioria não aprovou. Essa pesquisa serviu para quê?
    Começo a temer pelo futuro da F-1. Esse campeonato de 2009 tinha tudo para ser, mas infelizmente, não será.

  35. Thiago disse:

    Acho q vai ser legal a luta…

    acho dificiu os pilotos irem na maldade e tals…

    o unico q ja vi fazer na mais pura sacanagem foi o Schumacher… pq foi de graça

    Senna e Prost é um caso a parte rsrsrsrs…

    eu gostei da regra…

    e o Felipe Massa vai poder passar neh.. sempre q ele passava o povo chamava ele de perigoso… me irrita essas coisas…

    alias acho q ajuda o Felipe Massa e o Hamilton.. os dois tem esse problema q passa ae pq foi arriscado é punido

  36. Júlio disse:

    Capelli,

    Não acredito que esse novo regulamento incentivará a agressividade, como você diz, ou que quem estiver na liderança de uma prova será sempre “caçado” pelos demais. Também não acho, caso isso ocorra, que seja uma concorrência desleal, afinal, quem estiver na frente é porque estará andando mais rápido, ou adotou uma estratégia melhor.

    Não vejo muitas mudanças no comportamento dos pilotos, e as que vejo me agradam. Ver um piloto em segundo com um acerto melhor no final da prova, e esta ser decidida nas últimas voltas, será emocionante.

    E outra, quem disse que o segundo lugar não valerá nada? Quanto mais pontos o piloto acumular, melhor para ele no final. Imagine uma situação bem provável, dois ou 3 pilotos com 3 ou 4 vitórias disputando o titulo, será que os 2ºs lugares não valem?

  37. Pedronha disse:

    Quero que o circo pegue fogo……..os pilotos são bens pagos, os carros são seguros, enfim…….se não quiserem pilotar chama eu!!!!

  38. Thiago Leopoldo disse:

    @Fábio Leite
    Vai ser por aí mesmo.

    _______

    Algo que não havia pensado: Toyota e Williams estarão em péssimos lençóis com este regulamento. Se ambas precisavam de vitórias, será muito mais complicado agora.

    E se as regras de 2010 vingarem, preparem-se para perder a Renault. Sem a ING e em discordância com a regra? Sei não…

  39. Onyas disse:

    Ah, sei lá. Depois dessa injeção de “desânimo” que foi essa mudança na regra eu me pergunto: porque eu acompanho uma categoria que não se leva a sério?

    Apesar disso eu discordo do Capelli. Não acredito que colisões intencionais, como ele sugeriu sutilmente, possam ocorrer com uma frequência maior. Até porque se ocorrerem as punições tenderão a ser mais severas ou exemplares. Mas o jogo de equipe é sim algo preucupante. Primeiro GP do ano, Kovalainen em primeiro e Hamilton em segundo, situação hipotética, mas o que aconteceria? A McLaren deixaria Kovalainen vencer? Isso é só uma das possibilidades. Daquelas bem possíveis, por sinal.

  40. Fábio Leite disse:

    Olá Capeli…

    Vamos mais além?

    Imagine que você é um piloto, com boas chances de ser campeão…
    Digamos que você já venceu 3 corridas… E os seus adversários apenas 1…
    Então você tem um problema de tráfego na sua ultima volta lançada da classificação… E acaba largando em 6º…
    No decorrer da corrida, vc percebe que será impossível você alcançar o primeiro colocado… E de que de nada adianta você forçar o motor, mesmo sendo muito mais rápido que o primeiro, o tempo que você já perdeu seria irrecuperável… E como neste caso, você pode se dar ao luxo de ter uma vitória a mais… E que de naaaaaaada adianta você lutar em ultrapassagens maravilhosas e empolgantes, para tentar avançar o máximo na classificação… Já que sexto ou segundo dá na mesma… Aliás… 20º tb daria na mesma, né?
    Vale lembrar que você só tem direito a 10 motores, para 17 ou 18 corridas… O que você faria?
    Estaciona nos Boxes, finge uma pane… Tudo isso para resguardar o motor, já que você sabe que tem um carro melhor e que poderá vencer a próxima corrida… Ou simplesmente você reduz o limite dos giros do motor e leva na manha a parada…

    Isso é trazer mais emoção ao esporte??? Eu aposto uma grade de cerveja com vc, como vai ter gente fazendo algo assim neste ano!!! Típico de Ferrari e McLaren.. Se bem, q o desempenho do time de Wokie está uma lástima… Talvez nem possa se dar a este luxo…

    Mas enfim, o que você acha!?

  41. Carlos disse:

    Sem problema, continue com o ótimo trabalho!

  42. Tuta disse:

    Pra mim, esse regulamento se chama “Enxergar em preto e branco”, também conhecido como “tudo ou nada”, “ou oito ou oitenta”, típico das mentes radicais que existem hoje em dia na dirigência e na audiência, portanto, bastante coerente e corrente.

  43. Aderson disse:

    Já estou vendo a situação:
    VAI SER UM ANO DE MUITAS, MUITAS, MUITAS PUNIÇÕES!

  44. Athos disse:

    Olha, eu também estava muito animado e, de certa forma, esta mudança no regulamento me esfriou os ânimos. Mesmo não concordando com a FIA, venho tentando “enfiar” na minha cabeça a nova regra, que me lembra muito o tempo dos “descartes”, guardadas as devidas proporções.

    Torço muito para não haver privilégios dentro de uma mesma escuderia. Pra mim, é o único ponto que me preocupa ao extremo. O resto, a gente acostuma. Vai fazer a gente lembrar muito a época de Senna e Prost descartando segundos lugares pela Mclaren…

    Abraço à todos, e dá-lhe Brawn GP!

  45. Carlos disse:

    Concordo com você Capelli, mas discordo de um ponto: Felipe Massa, em 2007, jogou o carro duas vezes pra cima do Alonso tentando tirá-lo a força da corrida como fez com Coulthard, Bourdais e Hamilton em 2008.

    Abraço!

  46. Jorge Okamoto disse:

    Lembrei agora daquela corrida em Spa 1998 na qual o Hakkinen saiu logo da corrida, o Schumi liderando a corrida e de repente ele bate no Coulthard que era retardatário. O Schumi foi até os boxes da McLaren para tirar satisfação. http://www.youtube.com/watch?v=TeAuQ2Xem4Q

    Será que esse ano será assim também? Corrida Maluca?

  47. Piloto que é agressivo, nasceu assim, esse é seu estilo. Caso contrário, não ficará agressivo da noite para o dia. Todo piloto tem a meta de vencer a corrida, independente se a vitória lhe renderá 12 ou -5 pontos no campeonato. Concordo com Barrichello, o sistema de pontuação não vai mudar nada o estilo dos pilotos. Não achem que piloto mosca-morta vai ficar agressivo e partir para cima, ou o oposto, piloto agressivo irá perder a cabeça, a ponto de arriscar sua própria corrida, sua vida e do outro pensando na mudança do sistema. Para mim não faz sentido.

  48. Eduardo disse:

    Pois é, e dizem que piloto de corrida, os bons, pelo menos, tem uma personalidade meio igual a de um psicopata. Não se importa muito com os outros, só se importa em ganhar.
    Antes até daria pra sossegar com um terceiro ou segundo lugar, pois contava pontos. Agora vão liberar esse lado “assasino” dos pilotos…
    Capaz que fique perigosa a brincadeira…
    Fangio, Hill, Clark e outros vão se revirar nos túmulos, e os que tão vivos, provavelmente não vão gostar muito de ver um destruction derby na categoria mais importante do automobilismo mundial

  49. Thiago Leopoldo disse:

    Flavio Briatore adorou a idéia das vitórias http://www.autosport.com/news/report.php/id/73766 .

    Claro, porrém, que no assunto mais controverso, e que ainda não começamos a discutir, o figurão da ING-Renault deixou bem claro o quão fora de órbita a FIA está em relação à F1.

  50. Leandro disse:

    Pior! Podem usar o “fiel escudeiro” como “franco atirador”.

    Seria muito fácil (e cômodo) colocar o segundo piloto pra brigar com a faca nos dentes pela primeira posição, enquanto o companheiro vem confortavelmente logo atrás.

    Tbem penso que estão pisando em ovos com essa medida. Favorecer e dar o devido valor a vitória, ok, mas exageraram na dose.

  51. Capelli, vc não deixa de ter razão, mas essa situação poderia acontecer sob qualquer regulamento. O piloto que está em segundo muitas vezes está mais tranquilo do que o líder e tantas outras vezes pode arriscar uma ultrapassagem pq o segundo lugar dele de nada valeria.
    E o segundo lugar com as novas regras ainda vale muita coisa, mas menos do que antes…e eu vejo que uma vitória tem que valer muito mais que um segundo lugar mesmo…..e “vambora” continuar discutindo hehehe

    • Capelli disse:

      Brunão, o segundo colocado antes arriscaria o equivalente a 80% de uma vitória. Hoje, ele não arrisca mais nada.

      Concordo que, em determinadas ocasiões, o segundo também não tinha nada a perder. Mas isso era em uma corrida ou outra, principalmente nas decisivas. Hoje, ele não teria nada a perder em todas as 17 corridas.

  52. Estava tão animado para o início da temporada, com novas regras para os carros, aí vem isso…

    Não terá mais como torcer para um time como a Ferrari, por exemplo.
    Massa e Raikkonen ”brigam” entre si para ver qual deles será o ”1º piloto” desde 2007. Agora, se um deles ganha 2 corridas logo no começo, será um suicídio italiano continuar com a mentalidade seguida há 2 anos: esperar até o fim para ver quem brigará pelo título.

    E caso Kovalainen esteja na frente com Hamilton em segundo?
    - ”Let Lewis pass for the championship”?

    Quanto aos acidentes, o que vai ter de mensagem de drive through penalty… Ainda mais com essas asas dianterias.

    Isso ainda vai feder.

  53. Thiago Leopoldo disse:

    Adicione as decisões dos fiscais de prova ao cenário e pronto, um banquete para insucesso da medida.

    Fico imaginando Schummy e Montoya em um campeonato destes….

  54. F1 A.L.C. disse:

    pode ter muito piloto accidentado e fora da corrida produta de aquela hostilidade.
    e pior, pode ter no lugar mais alto do pódio alguém com mérito de terceiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>