MENU

9 de junho de 2009 - 15:31Análises, História

Quando um carro bom é ruim

Foto: Divulgação/Brawn

Foto: Divulgação/Brawn

Passadas sete corridas do início do campeonato, que apresenta um domínio assombroso de Jenson Button e um desempenho pra lá de irregular de Rubens Barrichello, começo a procurar explicações para uma diferença tão grande de resultados entre os dois companheiros de equipe.

Com uma amostra desse porte disponível, já não é mais possível creditar tudo a um fator aleatório de sorte/azar. Ao mesmo tempo, não dá para colocar tudo na conta de uma hipotética “incompetência” de Barrichello. Ele pode até não ser aquele piloto que promete ser, mas nem de longe é um inepto que comete erros grosseiros. E aí vem a pergunta: o que há com Barrichello?

Passo a lembrar de toda a carreira do brasileiro, que acompanhei desde o início, e a enumerar seus grandes momentos na Fórmula 1. E me dou conta que, via de regra, alguma coisa havia em comum: um carro nervoso. E lembrando também dos maiores capotes que ele levou de companheiros de equipe, outro aspecto comum: um carro fantástico, que anda sobre trilhos.

Historicamente, Barrichello distinguiu-se por sua habilidade na chuva. Seu grande cartão de visitas em Donington Park há 16 anos, a sua primeira vitória na encharcada Hockenheim, sua primeira pole em Spa, seu belo desempenho em Mônaco e em Magny-Cours com a Stewart. E o que há em comum em todos estes momentos chuvosos? Pista com pouco grip, condições adversas, carro escorregadio.

É nessas circunstâncias que Rubens Barrichello brilha. Poucos conseguem extrair mais de um carro nervoso e com pouca aderência do que o brasileiro. Na chuva, ele patrola. No seco, quase nunca, diria. Mas sempre que teve um carro nervoso e difícil de conduzir, destacou-se sobre seus companheiros de equipe.

Foi assim com Jenson Button no ano passado, guiando a carroça da Honda. Foi assim em seu ano de estreia, contra pilotos experientes como Ivan Capelli e Thierry Boutsen. E mesmo na Ferrari, quando Barrichello só conseguiu andar mais próximo e até a ameaçar Michael Schumacher em anos nos quais a equipe italiana teve dificuldades: 2003 e 2005.

Quando o carro era um foguete, como a fantástica F2004, Schumacher foi soberano. Ganhou 13 corridas e Barrichello levou apenas Monza e Xangai, isso depois que a fatura estava liquidada, com a sede de títulos do alemão saciada. Tudo bem, a gente sabe que na Ferrari havia uma hierarquia clara, mas mesmo assim, o brasileiro não precisou abrir mão de nenhuma posição ou vitória naquele ano. Foi a única temporada, aliás, na qual Ross Brawn e Jean Todt foram a público para afirmar que os dois estavam livres para brigar. Nos anos anteriores até o sino de Maranello sabia que Barrichello não teria chances. E 2004 foi uma surra, nas palavras do próprio Ross.

É incorreto afirmar que Barrichello só vai bem se tem um carro “ruim”. Com carro ruim ninguém faz nada, nem Schumacher venceria se guiasse uma Minardi. Mas, para que o talento de Rubens desperte, é preciso que o bólido seja nervoso, arisco, com reações pouco previsíveis, sem margem para que o piloto possa acelerar sem dó. Pode até ser um carro rápido e vencedor, com foi o F2003-GA. Mas, se o carro é rápido, estável e não precisa de grandes correções, como é a Brawn de 2009, os companheiros acabam se saindo melhor.

A avaliação pode ser superficial, admito. Mas acho que tem um belo fundo de verdade aí, dá para desenvolvê-la melhor. O extrato é que, para ele, carro muito bom é ruim. Seu talento aparece mais em condições difíceis. Quando pisar no da direita é fácil, seus companheiros o vencem em velocidade pura. Mas quando para vencer é preciso jeito, ele aparece muito bem. E, por mais irônico que possa parecer, o BGP 001 – infelizmente para ele – é um baita carro.

Comentários do Facebook

comentários

180 comentários

  1. […] ele acaba ficando atrás do companheiro no quesito velocidade. Você concorda? Discorda? Então clique neste link, leia o texto “Quando um carro bom é ruim” e veja o belo debate que se desenrolou na […]

  2. Hugo Leonardo disse:

    @GabrielFarias segundo o @ivancapelli, um carro inguiável seria melhor para o Rubens http://tinyurl.com/nw4j4g

  3. Vinícius disse:

    Sua análise sobre a carreira de Rubens Barrichelo me parece muito correta, pois não há desculpa para um desempenho tão abaixo do companheiro de equipe. Seu texto me lembrou das vitórias de John Herbert e Jenson Button. Eram carros que não eram maravilhas, mas no dia em que pareciam foguetes o Rubinho ficou chupando dedo.
    Acho que é por aí mesmo. ele precisa de carros ariscos para se dar bem. É uma prova de grande talento, mas um campeão precisa de muito mais. Não por acaso ele nunca disputou títulos de verdade.

  4. Fernando disse:

    Acredite, Capelli, já havia chegado a essa conclusão. Acompanho a carreira de Rubinho há anos, desde que ele entrou na F1. Realmente ele se destada em situações adversas. Contudo, apesar de bons e até ótimos pilotos serem aqueles que se destacam em condições adversas, o campeão é o que se destaca em todas as situações.

    Quanto ao campeonato, acho que a Alemanha dirá se ainda é possível Runinho superar Button (não to dizendo ganhar o campeonato). Se o novo pacote da Brawn voltar a dar vantagem ao carro, é Button que voltará a reinar; se deixar o carro como na Inglaterra, Rubinho o superará (mas ficará atrás da RBR).

  5. ELF_TL72 disse:

    É Carlos Tavares. Com certeza o Rubinho poe chegar para mim e dizer que corre na F1, que ganha mais do que eu e que come filé… Para mim e mais um 6 bilhões de pessoas no mundo.
    Mas o Schumi, além de ter corrido na F1, ser mais rico que o Rubinho e comer toda carne que puder aguentar, tem títulos. Vários títulos. Já você só vai ver o nome do Rubinho em um título se ele te mostrar o de eleitor. E isso, quer ele admita ou não, lhe deve tirar o sono.
    Todo mundo aqui, gostando ou não do Rubinho, adoraria estar no lugar dele.
    Mas, no meu caso, tem uma diferença: eu, com carreira que ele tem, teria semancol para saber que sou um piloto mediano, não ligaria a mínima se a torcida não me admirasse como o Senna e encararia na boa as piadas. Ou seja, de que adianta ter tudo isso que vc falou e continuar agindo como um frustrado, cobrando amor da torcida, buscando um título que, se vier, decorrerá da persistência e da falta de opção e não do talento?
    E já que vc resolveu comparar nós, reles mortais, com o Rubinho “Moonwalker” Barriquebra, pense em uma coisa: a maioria de nós nunca terá a vida que Rubinho tem porque sequer vamos ter a oportunidade de sentar em um carro de competição.
    Já o Barriquebra, com as mesmas oportunidades que o Schumi teve, nunca chegou aos pés dele.
    Assim, sempre nos restará o benefício da dúvida. Talvez a maioria de nós pudéssemos correr melhor que o Barriquebra, só não tivemos a chance disso. É improvável, mas não impossível. Já o Rubinho tem a certeza de que é pior do que o Alemão (e não só dele). E não tem um titulozinho para calar a boca de quem quer que seja, por mais que ele queira…

  6. Giordano disse:

    @rubarrichello no blog do @ivancapelli existe uma análise muito interessante sobre sua carreira. O que vc acha? http://migre.me/3dlf

  7. carlos tavares disse:

    eh a mesma coisa sempre…..
    existe sempre aqueles que soh sabem criticar….mas se eskecem que estão aki, a maioria trabalhando em algo que nao gosta, com salarios que não gostariam de ter, sonhando em quem sabe um dia poder guiar um desses carros lendarios, comendo arroz e feijao todo dia….e o “rubinho” fazendo o que gosta, estando onde sempre quis estar, onde lutou pra estar, sem ajuda de nenhum de vcs (perdedores que soh veem o lado ruim das coisas) e comendo o fileh que vcs gostariam de um dia comer.
    ;p

  8. Rubens Barrichello é bom nas situações nas quais se exige habilidade, e não velocidade. Ele tem boa sensibilidade de pés e mãos para acelerar, freiar e sobresterçar, mas não sabe aplicar tudo isso e ser rápido. Assim, Rubens se destaca na chuva e quando tem um equipamento ruim, pois a adversidade equilibra sua falta de velocidade. Barrichello, em condições normais, sempre levou dois décimos de Schumacher no treino e meio segundo na corrida, por volta. Se para ser rápido ele precisa de carro ruim e para ser campeão precisa-se de um bom carro, “mutatis mutandis”, Barrichello não será campeão!

  9. Rodrigo disse:

    uma coisa é certa, é que o Barrichello é o maior Vice-Campeão da Formula 1 isso ele é!!!

  10. Luiz Felipe disse:

    @rubarricello Li e achei curioso, que você andaria melhor em situações difíceis ou carro ruim. O que você acha? http://tinyurl.com/nw4j4g

  11. Giovanni disse:

    Quando Senna resolveu, em meados de 1992, sair da McLaren para se oferecer DE GRAÇA para a Williams-Renault com suspensão ativa e mesmo assim ser preterido na equipe por causa do Alain Prost comecei a entender que a F-1 era um NEGÓCIO aonde os europeus tem prioridade sempre. Tanto que o maior talento da F-1 de todos os tempos só conseguiu uma vaga no time do tio Frank quando na temporada de 1994 o carro não teria nenhum dos acessórios que o tornaram vitorioso nas duas temporadas anteriores quando o inglês Nigel Mansell e o francês Prost simplesmente passearam nas pistas. Daí aconteceu aquela tragédia em Ímola e Rubens Barrichello passou a ser o brasileiro mais bem cotado para ser campeão mundial. Mas Rubinho não era Senna, longe disso. E Rubinho não é pior do que Schumacher, Button, Irvine, Herbert ou qualquer outro piloto que dividiu equipe com ele. É que para ser campeão na F-1 lutando contra pilotos europeus um piloto estrangeiro tem que ser bom demais, pelo menos um segundo mais rápido por volta. Caso contrário, se os tempos forem parecidos, eles sempre darão um jeitinho de faltar gasolina no carro do brasileiro…

  12. Hugo Bringel disse:

    Lendo a matéria, cheguei à mesma conclusão que todos! WRC pra Rubinho!!

  13. Raul disse:

    Esse tal de André ai ta se achando o entendido, que números???
    Se você acha que os números são só consequencia do tempo na F1, eu é que me espanto com alguém desse nivel comentando aqui. Primeiro pra se conseguir longevidade neste esporte tem que ser bom, quantos pilotos passaram pela F1 nestes tantos anos que Barrichello está lá e não duraram nem um ano, alguns tiveram que pagar pra correr. E Barrichello está na sua 17ª temporada e lutando pelo titulo ainda por cima.
    Segundo se fossem so numeros de GPs disputados, ainda por cima são numeros de pontos, de podios, de voltas completadas. Caro André não se faz isso somente como coadjuvante.
    O que me revolta nos brasileiros é isso, não reconhecer o valor de alguém, sempre tentar desmerecer e é claro se achar o entendido e sempre o melhor.
    Queria ver você lá, alias não precisa nem ser F1 porque acho demais pra alguém com pensamento como o seu, queria ver você num kart que fosse se é tão bom assim pra falar de um piloto do nível do Barrichello.

  14. Antonio Toledo disse:

    Eu já acho que o Rubinho tem que fazer como o Piquet fez com o Mansell: acerta o carro e muda algo, mas não conta tudo para o Button (ou para a equipe). Aí volta para o acerto bom para a tomada de tempo, se classifica melhor e o parque fechado garante que não vão copiar para o Button.

  15. Tom Ferreira disse:

    Capelli, eu analiso por outro lado, sempre que ele teve um carro bom seja na Ferrari ou na Brawn, com condicoes de vencer, a equipe tinha seu favorito. O Schumacher porque era o Schumacher e o Button porque e ingles em equipe inglesa.
    Nesse fim de semana de Silverstone por exemplo, era facil saber que a Brawn ia dar a melhor estrategia (pela primeira vez) para Barrichello e nao fazer seu carro apagar na largada (pelo controle remoto) ou lhe dar freios a disco de marca diferente porque a equipe quer marcar o maior numero de pontos possiveis e sabia que ele andava em Silverstone mais do que Button facilmente (e ja era confirmado isso tanto que largava na frente de Button). Se a equipe sacaneasse o Barrichello, so teriam marcados minguados pontos com Button, so que eles pensam nos construtores e o Button tem uma vantagem enorme.
    Pode escrever ai, nas provas que o Button tiver no mesmo decimo do Barrichello, o Rubens vai ter um probleminha suficiente para ele nao ganhar, e nas provas que o Button nao estiver bem, o carro do Barrichello vai estar um “brinco”.

  16. Lucas Maciel disse:

    barrichello afirmou que esta com freios novos, sera que isso nao aproxima-lo de button?

  17. Ivan Brandão disse:

    O nome do carro está errado, nunca existiu o F2003-GA e sim o F2005-GA em homenagem a uma pessoa que não lembro direito, mas lembro que F2003-GA nunca existiu.

  18. Fernando disse:

    Para completar o comentário do Fábio. Não se esqueça do erro do Massa na primeira volta que também ajudou o Inglês.

  19. Fernando disse:

    Isso explica o resultado do grande prêmio de Silverstone onde a BGP não conseguiu um bom acerto e Barrichelo superou Jenson de longe na classificação.

  20. CARLOS AUGUSTO disse:

    O serviço do Rubens aparece em situações adversas, porque fica totalmente imprevisível qualquer ação da equipe para modificar o resultado da prova, e dessa forma deixam a corrida rolar solta já que qualquer resultado ou de um piloto ou de outro, sempre será bem vindo para a equipe nessas situações.
    E essa é mais uma prova de que o cara é bom mesmo, os outros só sabem tocar um carro redondinho, o que é caracteristica de quem não tem braço, e ainda com uma ajudasinha do BOX, tudo fica mais fácil, ou seja, ora é mudança de estratégia, ora é a 7ª curta, ora é o freio trazeiro ineficiente, ora é o vazamento de óleo na fricção, ora é o ……………………., sem falar que ele córre sempre com o terceiro carro da equipe, pois o primeiro é do Button o segundo é o reserva do Button, assim como foi naquele ano em que ganhou na Alemanha, quando teve que usar o carro reserva do Alemão, todo adaptado para participar da prova de qualificação, pois não existia um carro reserva para ele.

  21. Fábio disse:

    REALMENTE VC ESTAVA CERTO, ISSO FOI VISTO NO ULTIMO GP, com o pior carro da braw, rubinho foi bem melhor que o companheiro, que só se manteve em 6 por erros de nakajima e trulli, caso contrário, possívelmente teria ficado fora dos pontos.

  22. Tuta Santos disse:

    Falhou e dilce.
    É válido, o guri tem uma bagageira técnica “matchless”

  23. Dag disse:

    Damon Hill e Mansell (me desculpem não sei se a grafia está correta)eram pilotos espetaculares ?
    FORAM CAMPEÕES DO MUNDO….INgleses.
    A diferença é que inglês tem fleuma, se acha e acredita de verdade ser superior. E gosta de F…..er com nobreza os adversários. A torcida, cartolas e jornalistas jogam junto, fazem qualquer coisa…….com nobreza.
    Brasileiro tem sindrome de viralata, não precisa bater. O brasileiro e sua torcida sabem muito bem como se colocar no ridículo.
    Quem já viu inglês fazendo piada entende. Inglês é capaz de tirar o maior sarro da cara do interlocutor falando com a cara de pau mais séria do mundo e claro, o outro coitado ( no caso nós , brasileiros) acreditando.
    O Rubinho jamais teria chegado onde chegou se não aceitasse as regras do jogo. Mas é claro, não vai passar disso.
    Então eu pergunto: porque ficar metendo o pau ? Que falta de nacionalismo. Porque não ficam indignados com os problemas que só acontecem no carro e na estratégia do brasileiro ? Porque ficar lambendo as botas do Dick Vigarista. Mudaram a estratégia do Buttom porque o Rubinho ia ganhar a corrida. E naquele momento sobraria pressão para o lado do Button.
    O papel que cabe ao Rubinho é tirar pontos das outras equipes para a Brown ganhar o campeonato de construtores porque o de pilotos já tem dono. Mas eu , como alguns poucos, continuo achando ele um bom piloto. Aliás que belas corridas as do Alonso, Hamilton e outros campeões que estão na ativa……O QUE GANHA CAMPEONATO É DINHEIRO e interesses. Foi-se o tempo em que só talento ganhava.

  24. An∂ré disse:

    Que números? – eu pergunto. Qual foi o feito digno de nota do Barrichello que não é consequência do longo tempo que ele tem estado na Fórmula 1? Barrichello, Coulthard, Fisichella, Patrese. Todos cabem no mesmo saco.

  25. Joao Paulo Feijao disse:

    O Rubens é um bom piloto, conforme os números mostram. Achei a análise interessante, mas adicionaria alungs pontos:
    – O Rubens não é acessorado na carreira, com acessor de imprensa, empresário profissional, etc. Isso influencia muito, principalmente no que dizer pra imprensa e no estímulo pessoal.
    – Ele não é ganancioso e consequentemente competitivo (pelo menos nunca transpareceu isso em entrevistas)
    – Ele faz o tipo de “bonzinho”. Alguém já viu um campeão nas pistas ser bonzinho???
    – Ele sempre aceitou ser segundo piloto. Em dois anos de Ferrari e já claramente o eterno segundo piloto do alemão, deveria ter saído para outra equipe para se destacar.
    De qualquer forma, é um bom piloto e muito provavelmente nunca será campeão do mundo.

  26. Eudemar Laforga disse:

    Esta vai para o Rubinho:
    Tem que ter cu**ões para ser campeão!

  27. sparky disse:

    O pior de tudo é que o Barrichello ainda pode correr mais uma temporada na Fórmula 1, pois três novas equipes estão entrando na categoria. Sabe né? Carro novo, precisa de alguém experiente para acertar o carro… Putz, ver o Barrichello por mais um ano…
    pelo menos desta vez ele vai bem, não acham?

  28. Rodrigo Rocha disse:

    Fantástico esse texto, totalmente isento e com ótima análise.

  29. - IGOR! - disse:

    Ótima análise Capelli… Sem “bater de graça” no Barrichello como muitos fazem e nem defendê-lo cegamente apenas por ser fã… Parabéns!!!

  30. Ailton disse:

    Rubinho não é por sua mediocridade que tanta gente te odeia, mas por você nos submeter a cenas ridiculas como essa :

    http://1.bp.blogspot.com/_oC5L-Z4TQg4/R-JYJZoHfzI/AAAAAAAAAqA/dX7fHWFvONo/s400/Rubinho.jpg

  31. Teoria sobre o "perseguido" Barrichello no Blog do Capelli.Confiram http://bit.ly/yUO8b

  32. Ylan Marcel disse:

    Concordo. Rubinho só anda bem quando entra um maluko na pista ou chove. Em condiçõe snormais, nunca bate um companheiro de equipe.

  33. Eurico disse:

    Rubinho pede pra sair 02 !!!!

  34. Marquêra disse:

    Quero fazer algumas comparações que me vieram à mente ao ler um livro sobre o Senna e assistir a algumas de suas entrevistas: um grande campeão precisa ser bom de pista e também bom de bastidores. O Senna foi ótimo em ambos os casos. Rubinho não: ele é até bom tecnicamente, mas é fraco psicológicamente e fraco nos bastidores. Assim, nunca conseguiu se impor como primeiro piloto num time forte. Em 88, por exemplo, foi o Senna que levou os motores Honda para a Mclaren. E ele só aceitou fazer jogo de equipe uma vez, deixando de atacar o Prost por ordem de Ron Denis. Depois dessa corrida ele botou o chefe contra a parede e disse que seria a última vez que aceitaria aquilo. A partir daí, o que se viu foi um show de Senna em cima do Prost. Tem que ter cu**ões para ser campeão.

  35. meunomenaoéjohnny disse:

    recorde de comentarios…

  36. HUGO disse:

    VAI VER É POR ISSO QUE ELE É TÃO BOM NO kART.

  37. Belo post capelli.. isento de qualquer opinião pessoa. Como um Jornalista de verdade deve ser.

    Ps: O Paddock Online reiniciou suas atividades com novo site e novo layout do jornal. Confere lá e me diz o que achou por favor rsrsrs

    Valew

  38. rod disse:

    gostei do GIL DE FERRAN (2h30), do EDUARDO JORGE (8h17) e do MÜLLER (9h42) :
    eles coadunaram com outras coisas que eu já havia dito lá pra cima, concordando
    com outros colegas blogueiros que deram opiniões coincidentes…
    e será que o ANTONIO (2h07) tem razao?… sobre a “pancada na cabeça, em 94” ?…
    quebrou o nariz e perdeu o “desconfiômetro” ? ( e liberou a MATRACA ! )
    ———————————————————————————————————————–
    todos concordamos que o RUBINHO tem que parar de falar muito e mostrar na pista :
    continuar a conquistar pódios como ele já vinha fazendo! ele não vai ser o campeão
    ( talvez nunca seria ) mas pode encerrar sua carreira fazendo melhor do sempre fez.
    ele já está ultrapassando o COULTHARD em quase todos os parâmetros !
    ele pode terminar entre os 10 melhores de sua época! entre os 20 melhores até aqui!
    (logo será ultrassado pelos que continuam: ALONSO, MASSA, VETTEL, quem sabe! ) mas
    ele carrega a NOSSA BANDEIRA ! é mais um brasileiro que chegou lá! ele precisa da
    nossa torcida ! deixem as críticas pra quem de direito: CAPELLI e companhia…
    vamos torcer, cambada! pra frente BARRICA!!! rumo ao 3º lugar em 2009 !
    você pode conseguir…. fecha a matraca e pára de reclamar da equipe!
    estamos com você! pra frente BARRICHELO !!!
    abraço a todos.
    valeu CAPELLI !!!
    ROD

  39. rod disse:

    Arthur Simões, falou e disse! o equipamento “melhor” tb ajudou!
    DAG mandou bem! nos 3 posts: 18h35 e ontem 22h33 e22h48 – leiam, vale a pena!
    assino em baixo de outros 3 posts de ontem: EMÍLIO 19h30, HENRIQUE 18h36 e
    ANDRÉ 17H55 ; na mesma linha da conspiração da BRAWN. Teve quem reclamou
    dessa hipótese e escrachou mais uma vez o RUBINHO… por favor, leiam com mais
    carinho as opiniões daqueles colegas… ninguém está dizendo que o BURRINHO é
    espetacular ou que é grande coisa…. estamos apenas constatando um fato que
    pode estar acontecendo na EQUIPE INGLESA e com o nosso BOBINHO. E não é
    coisa nova nem é impossível. o MAX e outros colegas já levantaram a lebre em março,
    antes mesmo do início do campeonato e… deu a lógica… são muitas coincidências…
    impossível negar ! se quiserem, podemos atenuar a semântica: em vez de
    CONSPIRAÇÃO, que tal protecionismo, ou precedência, ou FAVORECIMENTO ?…. melhorou??? e o pior de tudo é o RUBINHO ficar dando uma de “migué” – isso é o que
    mais irrita: finge que não sabia que isso poderia acontecer e fica “fazendo teatro”.
    é um “manezão”. lamentável! abç a todos. rod

  40. Arthur Simões disse:

    Bom cheguei tarde,mas vou colocar minha opnião.

    A idéia de que Barrichello só anda bem em condições adversas até procede,os fatos mostram isso.Realmente quando ele se destacou,as condiçoes não eram “normais”.

    Entretanto acho que esse ano simplesmente o Button começou o ano muito bem,melhor que Barrichello,e quando o carro é muito bom e os dois pilotos estão em condiçoes iguais o que faz a diferença é o momento,pois talento os dois tem(isso é indiscutível).E o momento do ingles é espetacular.Mas não por ser melhor que Rubens,e sim porque se sobressaiu ao Barrichello no momento certo.

  41. Capelli foi muito perspicaz em seu texto, diria eu que, em outras palavras você evidenciou o que eu, toda a torcida do Flamengo e até Nelson Piquet pai (este por sua vez disse em frente as cameras) já vinhamos falando, Rubinho é um piloto lento, por isso ele anda bem em Monaco, anda bem na chuva e anda bem com carros ruins, porque nessas condições é mais importante ser consistente do que rápido!

  42. Dag disse:

    é, aqui no Brasil bater no Barica dá Ibope . E tem muito chefe de redação, jornalista, blogueiro e apresentador de TV querendo ibope, e a hora é agora, como foi na época da Ferrari.
    Não existe o que argumentar com os que querem parecer engraçados e os que gostam de chutar a credibilidade de quem está com dificuldades psicológicas e de “equipamento e estratégia” …
    Por outro lado , imaginem os jornais , as tvs , as revistas e os blogs ingleses. Deve estar um euforia lá . Imagina o valor de um anuncio na TV na hora da corrida, um anuncio em revist ou uma cota de patrocínio agora que o Inglês ganha tudo e vai ganhar o campeonato. Imagina o montante de dinheiro que passou a aparecer…Negócio de gente grande, não de indio tupi-guarani.

  43. Diogo disse:

    Boa analise Capelli, assino em baixo.

    Abs

    Diogo

  44. KBK disse:

    Interessante, Capelli.
    Não me parece que o Barrichello seja um piloto instintivo nesse aspecto. Acho que essa vantagem que ele consegue em carros “difíceis” vem de seu conhecimento técnico.

    Na contramão, Kimi Raikkonen. Que se saía bem com os carros do Newey ( reconhecidos como de dirigibilidade complicada) e não rendeu muito com os carros “redondos” de Maranello. Sendo Kimi mais instintivo.

  45. An∂ré disse:

    E finalizando, eu concordo mais com o Leonardo Felix do que com o Capelli.

  46. Marcos disse:

    ” Mas,nós que acompanhamos a F1, não podemos reclamar: a gente está livre desse cafona ficar dando aquelas sambadinhas no pódio (mais para ataque eplético,do que para outra coisa).”

    “Nova Desculpa de Burrinho: “…aconteceu que infelizmente o carro estava muito, muito bom hoje e eu só me dou bem quando o carro é ruim”. ”

    auauhauauha muito bons esses comentarios !!!!!

  47. An∂ré disse:

    Sem querer desvalorizar a análise do Capelli, nem desmerecê-lo dos elogios, mas eu vejo aqui tanta gente maravilhada e espantada com esta análise, que eu me pergunto o que parte do público que visita este blog tem feito da vida, porque quem acompanha a F1 há bons anos, como a maioria de nós já vem fazendo, possui uma visão crítica e não tem dormindo durante todos esses anos para nunca ter pensado no que se passa com o Barrichello ou com qualquer outra situação da F1. A impressão que dá é que é a primeira vez que se deram conta de que há algo de errado com o Rubinho. Não quero ofender ninguém, mas eu é que fiquei espantado ao ler muitas das respostas deste post.

  48. ECidade. disse:

    Prezados,

    Brilhante a análise do Capelli. Na verdade não está se falando de “carro ruim”, mas de “carro difícil. Infelizmente concordo também que falta a Rubens a força mental para ser campeão. Se a oportunidade surge a ansiedade e a angústia o traem. O que realmente me incomoda é a análise superficial até de alguns que se dizem “profissionais” (este comentário já foi feito por alguém acima), onde a tônica é o desrespeito pela pessoa e pelo profissional. É claro que é imbecil acreditar que o Ross Brawn paga um salário a um sujeito apenas para ter o prazer de sabotá-lo. Parece que o problema está mesmo na cabeça do Rubinho. Imagino que a Brawn administra seu orçamento com cautela e é provável que se algum componente está ligeiramente melhor vai, provavelmente, para o carro do Button. Mas quem decidiu isso também foi o Rubens, a partir dos resultados das duas ou três primeiras corridas. Mas dai a desqualificar ou desmoralizar a pessoa… Nesse ponto elogio o Capelli pela qualidade de seu comentário pleno de respeito ao Fator Humano.

    Um abraço a todos

    ECidade
    Brasília (DF).

  49. pires disse:

    Interessante a abordagem, porém precisaríamos de estatísticas que a comprovassem.
    Numa de suas entrevistas recentes Barrica afirmou que Button usa o seu set-up.
    Considerando que Ross Brawn já deu balão descaradamente na época da Ferrari, ainda acho mais plausível a hipótese de favorecimento dentro da equipe, ainda mais com o orçamento enxuto que alegam ter. Sendo assim, manutenção melhor para um em detrimento do outro etc, etc … Dá pra confiar nesse povo?
    Não dá pra dizer que Barrica não seja um tremendo piloto! Ninguém sobrevive lá se não for bom. Mesmo com altos patrociníos ( quantos exemplos) ou “pai-trocinios”.
    O mesmo vale para o Button, que foi subestimado pela mídia e agora é surpresa para tantos.
    Só é surpresa pra quem não entende nada de F1 !!!

  50. An∂ré disse:

    Vocês têm que parar com essas teorias da conspiração, de achar que andam a prejudicar o Barrichello por vias indiretas. Ouçam: o Barrichello não é consistente e nunca foi um piloto rápido, de ponta. Com o tempo que ele tem na Fórmula 1, com passagem por várias equipes, não se trata de um grande e monumental azar ter os problemas que ele tem. Ele simplesmente é o que é. Falta-lhe a força e postura mental para fazer com que a sorte conspire a seu favor, sorte esta que para dar resultados consistentes precisa estar acompanhada de uma certa estrelinha que ele não tem. Não adianta virem com teorias e com tanta complexidade nas análises, quando o grande problema é o próprio Barrichello e a realidade que ele gera para si próprio através da maneira de ser e pensar. Pensem mais nisso e não viajem na maionese.

  51. Rui Lenhari disse:

    PARA A HELENA

    concordo com tudo o que vc diz… eu sou um cara que gosto muito de futebol e F1, mas as vezes prefiro a F1, mas nesse ano, estou indo jogar bola de manhã por conta dessas coisas da TV.

  52. continuando o enter indevíduo e involuntário:

    …novo bordão de domingo… “…aconteceu que o carro estava muito, muito bom hoje”.

  53. É Ivan, a análise é interessante, mas não sei de sua aplicabilidade na prática. Se ele é bom com carros difíceis de conduzir bastaria avançar os limites dos carros “no chão”.

    Agora, ele que não te ouça, senão essa vai ser o novo bordão de domingo… “…aconteceu q

  54. Luca disse:

    Soberbo!
    São posts assim que tornam este blog o melhor do Brasil.

  55. francine disse:

    A mais fantástica análise do piloto em questão.

  56. Helena disse:

    Há dois dias atrás li um dos comentários mais engraçado do blog e também muito sábio :

    ” Absolutamente melancólico.
    E a trupe da Globo acha que seus telespectadores são o que???
    Quando o Burrinho foi pro fundão começaram as pérolas:
    1. “Ter o melhor carro e cair para o fundo do pelotão é a maior satisfação (!!!) para qualquer piloto, pois tem que andar no limite e fazer ultrapassagens o temp todo.”
    2. “Tenho certeza que ele está se divertindo com isso.”
    3. “Virou a atração da prova”

    Devem ter tido outras. Só peguei estas 3 porque depois disso desliguei a TV e fui levar minha cachorra pra passear. ”

    Queria perguntar a Galvão Bueno se no contrato dele com a Globo tem dizendo que ele precisa ser tão ridículo ou se ele da o … pra o Rubinho. Mas, no fundo, acho que por dentro ele está gritando o que todo brasileiro tem vontade :
    ” – Ei…Rubinho…. vai tomar no …. !!!!!”.

  57. Eduardo disse:

    Capelli, não fique com peso na consciencia e não se deixe intimidar por esses idiotas que passam a vida tentando apoiando as desculpas pós-corridas do Rubinho, e as vezes dizem que você foi desrespeitoso com o Rubens. Todos nós que acompanhamos seu blog sabemos que ele faz elogios e criticas a F1 como todo. Infelizmente esse piloto brasileiro não nem quase nada de bom para se elogiar. E seus babões sofrem, assim como Rubinho, de uma sindrome que é a de achar que o mundo conspira contra ele. Acha que a equipe faz tudo pra prejudica-lo sempre. Eu acho que o Rubinho é digno de todas as criticas e chacotas que fazem a ele, não por ele ser mediocre, mas por nunca reconhecer suas limitações publicamente e dar declarações arrogantes do tipo :
    “- Eu sei, pelos últimos três anos, que posso ser mais rápido que Jenson (Button) “;
    “- A culpa do meu quinto lugar no Gp da China foi do Piquet.”
    Rubens o seu maior adversário é a sua incompetência!!!!!

  58. Leonardo Felix disse:

    Discordo totalmente da análise.

    Os melhores anos de Barrichello na Fórmula 1 foram com carros que, se não eram os melhores, eram carros de fácil acerto e manejo.

    Veja: em 93, a Jordan era horrível. Barrichello superou pilotos decadentes e desmotivados (Capelli e Boutsen) e alguns que eram toscos mesmo (Apicella e Naspetti). De repente, entrou um tão jovem quanto ele, e com talento, o Irvine, já desbancando o brasileiro no gp do Japão.

    Em 94, o carro da Jordan era muito estável e era bom. Prova disso é que o de Cesaris, que estava parado, fez duas corridas como tampão na equipe, por causa da punição sofrida por Irvine no gp do Brasil, e na sua segunda corrida conseguiu chegar em 4º. Ou seja, ruim o carro não era. E Barrichello fez uma temporada ótima, bem melhor que a de Irvine.

    Já em 95, o carro era pior. Muito instável e com os fracos motores Peugeot. E Irvine deu uma surra em Barrichello em treinos (12 x 5) e só não marcou mais pontos porque errava mais e quebrava mais.

    Se Barrichello se dá melhor com carro instáveis, por que só superou Irvine no ano em que a Jordan tinha um carro melhor?

    Na Stewart, foi a mesma coisa. Fez duas temporadas bem medianas em 97 e 98, ganhando de pilotos sem qualquer expressão, Magnussen e Verstappen. E fez uma boa temporada, se destacando mais, em 99, ano em que o carro era melhor. Inclusive foi tal temporada que o alavancou para a Ferrari. E era um ano em que o carro da Stewart era reconhecidamente confiável e estável.

    Na Ferrari, o ano em que Rubens venceu mais corridas foi 2002, ano em que a equipe tinha um carro tão superior quanto o de 2004. O episódio da Áustria foi em 2002, certo??

    Em 2003 Barrichello fez ALGUMAS boas provas, mas na grande maioria do ano perdia do Schumacher do mesmo jeito.

    Em 2005, teve corridas em que ele chegou atrás de Saubers, Red Bulls (Klien incluso). Na primeira metade do ano, ele até que foi bem, mas no restante foi horrível.

    E, 2007, a Honda tinha um carro tão ruim quanto em 2008, e Button aplicou 6 x 0 em Rubens.

    Ou seja: desculpe a sinceridade, mas essa teoria é furada.

  59. Rui Lenhari disse:

    PARA: Rafael Affonso

    me explique sobre algumas questões sobre o Barrichello:
    qtos anos de F1???
    qtos títulos???
    qtas vitórias???
    qtas poles???

    os números são contra ele… não adianta a gente ficar aqui querendo discutir um com o outro, pois a gente não vai acabar em lugar algum… o correto é dizer é que ele é ruim mesmo.

    Esse ano que vc mencionou, acredito que o Schumacher ficou na frente dele no campeonato. E esse fato de Mônaco, quem saiu chorando foi o Barrichelo, reclamando que o Schumi não deveria ter passado ele… cada coisa…

    Apenas são fatos.

  60. Capelli,
    Concordo e considero muito sensata sua análise. Também acredito que o fator psicológico influencie para os maus resultados do Rubens.

    Quando ele corre em condições favoráveis, onde é esperado que seu desempenho seja brilhante, ocorre o inverso. No entanto, em situações adversas ele corre sem esta pressão interior e exterior, onde não tem obrigação de fazer bem feito. E nessas horas ele consegue bons resultados.

    Mas se estivermos certos, isso só mostra que infelizmente ele nunca será um campeão. Pois este tipo de controle ele já deveria ter adquirido depois de tanto tempo de carreira.

    Por exemplo, no meu ponto de vista acho que o Felipe Massa não tem este problema. Quando ele estava disputando com o Hamilton, a pressão era muito grande. E eu acreditava que ele iria cometer muitos erros nas últimas corridas e isso não aconteceu.

    Por isso, com relação aos brasileiros na F1 vejo apenas no Felipe a expectativa de sermos campeões novamente em curto prazo. Obviamente acreditando que a Ferrari consiga desenvolver um carro melhor em 2010.

  61. rod disse:

    extra! extra! conspiração na BRAWN:
    “para o JENSON tudo, para o BOBINHO nada !….”
    se vc ainda não acredita, leia o texto do ANDRÉ – lá em cima – às 17h55 de 09/06 .
    mandou bem, ANDRÉ ! (o MAX já tinha cutucado, em 13/03)….
    tb concordo com o RONALDO e com o WEIDER CARVALHO, acima.
    abç a todos.

    PS :
    equipe inglesa, dono inglês, piloto inglês e… patrocínio inglês!
    só faltava algum piloto experiente pra ajudar… quem se habilita?…
    quem?… quem?… – só falta agora ELE fechar a MATRACA, mostrar na pista e
    continuar chegando ao pódio, como já vinha fazendo.
    bola pra frente, BARRIKA!
    tamo com vc!
    rumo ao 3º lugar em 2009!!!
    e já tá muito bão!
    eu não gosto do BURRINHO, mas…
    vamos torcer! é o melhor
    que podemos ter neste ano….
    valeu CAPELLI !

  62. Mirax disse:

    Nesse caso Capelli, já que a Mercedes fornece motores pra Brawn GP, o Hamilton deveria ficar com o carro de Rubinho e Rubinho com o carro do Hamilton.

    Dessa forma, o Rubens resolveria os problemas da McLaren de Lewis e Lewis desafiaria o Button com o mesmo carro competitivo.

    Aí sim, veríamos o Button sendo desafiado e as corridas ficariam mais emocionantes.

  63. Ronaldo disse:

    Acho que todas as análises tem fundamento. Claro que sempre depende do ponto de vista de cada um.
    No caso do Barrichello, acredito que a frustração do brasileiro em geral acaba sendo descarregada sobre ele. Concordo que ele fala demais, e puxa para si certas responsabilidades que não são suas, mas quando passamos para nosso mundo e em nosso trabalho acontecem coisas que não gostamos ou talvez não deveríamos aceitar, engolimos o sapo, chutamos nosso cachorro e vamos para o próximo dia …
    Massa e Piquet estão fazendo uma temporada muito ruim e no caso do Piquet já é a segunda, mas nada é dito.
    Só para deixar claro, torço para brasileiros em qualquer competição …

  64. Manoel disse:

    Quase todos concordam com voce Capelli, eu também achei sua teoria bem plausível, mas estou 100% com o André, no seu penúltimo parágrafo:

    “Uma troca de estratégia na Espanha, um jogo de pneus com 2 libras a menos, uma embreagem que dá pau quando ele declara que largando no lado limpo da pista pode passar quem está em segundo. Podem ser coincidências, mas na F1 e no mundo corporativo há várias maneiras de se atingir um objetivo.”

    É ISSO AÍ !!

  65. weider carvalho disse:

    gosto muito do barrika,mas acho que sta analise é muito interessante.
    no ano passado o carro era muito ruim,mas ele consegueu termina na frente do jenson.
    jenson ganhou uma com a honda,e aquele ano ele foi mais ou menos com a honda,ñ me lembro com ficou a pontuação da quele ano,tenho que ver nas minhas revista racing.
    mas tudo isso vai me levar a pensaris sobre ele,o barrika.

  66. A frase cotidiana da F1: " Rubinho cruza mais uma vez a linha em segundo !!!!!" disse:

    Discordo com você Capelli para mim a incopetência de Rubinho não é hipotética, é fato. Ele não comete erros grosseiros porque é lento e não arrisca, é um piloto feijão com arroz. Felipe Massa já cometeu erros grosseiros no começo da carreira por que acelerava no limite, mas está conseguindo atualmente conciliar velocidade, técnica e está se tornando um piloto regular. Felipe Massa realmente é um piloto promissor, arrojado, rápido e com sede de pódio, infelizmente ele parece que herdou o pé frio do nosso pé de chinelo. Também não aguento mais ouvir: “- Rubens é ótimo ajustador e desenvolvedor de carros”. PQP vai ser mecanico ou piloto de testes então sua Tartaruga. Queremos um piloto que seja elogiado como piloto igual a Felipe Massa é.
    Rubinho envergonhou o Brasil no Gp da Turquia com a apresentação mais bizarra que a F1 já teve. Parecia um bebo que caiu no chão no meio de uma maratona e toda vez que tentava se levantar era pisoteado. E ainda vem falar de essa bosta tem experiencia ??? O cara foi mais afobado do que um extreante de F1!!!!! Foi humilhado até por Adrian Sutil da Force India!!!
    Chega Rubens para de defecar pela boca suas descupas e falar de titulo mundial. Para de iludir alguns pobres brasileiro que você vai ser campeão!!!! Assuma sua condição de segundo piloto, pois seria um atitude muito nobre da sua parte assumir sua mediocridade.

  67. Darlan disse:

    Capelli, seu post foi muito bem fundamentado e concordo totalmente com você. Gostaria de parabenizá-lo por ao invés de criticá-lo, como muitos fazem abertamente, de tentar analizar o que está acontecendo no contexto atual.

  68. Luiz disse:

    Não concordo com sua opinião, um carro NUNCA será perfeito, se ele anda sobre trilhos como vc falou, é porque ainda não atingiu o limite em que pode ser guiado. Dizer que Button é um piloto “tranquilo” é o mesmo que dizer que ele não busca o limite. Pra mim, para que o carro fique “nervoso” basta que se ande mais rápido.
    Acho que o que falta para Barrichello é mesmo sorte, no sentido de errar no momento mais impróprio, ao contrário de seus companheiros que quando erram é quase sempre onde podem errar.

  69. anônimo disse:

    O seu caminho é interessante. Mas eu iria mais longe. Ele se dá bem em situações adversas porque não envolvem responsabilidades e pressão. Ou seja, Barrichello faz o caminho inverso dos grandes campeões. Quando ele está lá atrás ele brilha, porque são posições que não envolvem o peso e a pressão do vencedor. Quando ele deveria brilhar e chegar na frente ele se apaga, se apequena. Concordo com você mas a minha explicação para isso é mais psicológica. E, além de tudo, para mim, Barrichello em seu melhor desempenho ainda é um piloto mediano. Na verdade é isso que explica essa surra que ele toma quando piloto o melhor carro do grid. Ele não chega a ser bom. Abraço.

  70. Rafael Affonso disse:

    Para Rui Lenhari
    Lembra da ultima de temporada de Rubens na ferrari? A pior temporada da Ferrari na era Shumacher?
    Enquanto o carro era péssimo ele batia e de longe o Shummy até o treino de monaco quando assinou com a BAR e tirou o pé ( além de ter ficado brabinho pela ultrapassagem rsrs).
    Mas analise bem.. ele andou muito mais que Shumy essa epoca.
    Por outro lado não sou burro e posso dizer que ele nunca será campeão, sabe tirar leite de pedra em condições adversas como o 3 e 4 lugares com aquela honda do ano passado, mas na hora de ser campeao lhe falta velocidade.

  71. Rui Rodrigues disse:

    Quando o Rubinho dá muita sorte,ele dá azar.
    Quando ele dá a sorte de ter um carro bom,tem um Schumacher pela frente.
    Quando dá a sorte de não se aposentar e arranjar um carro do outro mundo,esbarra num Button.
    E esse chato ainda fica criando um “clima” horrendo dentro da equipe,a toda hora suspeitando de estar sendo passado para trás.Que saco!
    Quem passa ele para trás é o Button,não o Ross Brawn.
    Mas,nós que acompanhamos a F1, não podemos reclamar: a gente está livre desse cafona ficar dando aquelas sambadinhas no pódio (mais para ataque eplético,do que para outra coisa).

  72. Rafael Affonso disse:

    Mais uma informação a esse respeito.
    Alguém lembra quando o rubinho correu de Kart contra o Shumy e os outros pilotos da ferrari no GELO?
    Ele deu um banho em todo mundo… nada mais nervoso que o gelo rsrs.
    Concordo com o artigo, muito boa análise.

  73. Renato disse:

    o Barrichello como sempre falou muito e mais que andou, quando era companheiro do Shumi, não ia pq o shumi… …, agora é o Button… … o Ross… … tenha santa paciência, ele já deu o que tinha que dar faz tempo, e devia ter parado a muito tempo, para mim assim que saiu da Ferrari, e ficar procurando o pq ele não decola é o fim!. Ontém no progama Linha de Chegada ficaram 1 hora procurando uma desculpa para aquela largada, da impressão que o mundo automolistico esta sempre armando com ele.
    Por favor parem de arrumar desculpas esfarradas para esse cara.

  74. Paulo Marc asso disse:

    Capelli, creio que esta tua matéria foi a sacada do ano.
    Eu sempre defendi o Barrichello, mas me faltava algo para poder justificar o desempenho dele em corridas como esta última.
    Quer saber… quero vê-lo na Williams, onde o carro não anda nos trilhos, mas é forte.

  75. Capelli disse:

    Pessoal, o debate está bem bacana. Mas queria lembrar uma coisa: comentários escritos totalmente em caixa alta são sumariamente excluídos, independente do conteúdo. OK?

    Escrever em caixa alta é falta de educação. :)

  76. Rui Lenhari disse:

    Aí vc tá de brincadeira… falar que ele é bom com o carro ruim??? tá de sacanagem???

    todos falavam que qdo estivesse em ‘em pé’ de igualdade com alguém iria ganhar fácil… mas esse ano esta sendo ao contrário…

    Chuva??? choveu em várias e quem ganhou foi o mesmo
    Mônaco??? falavam que era o melhor e ainda mais com o carro que tem; e quem ganhou foi o mesmo

    Na Turquia, péssimo dos péssimos; acho que ele foi melhor que o Piquet (esse é horrível)

    Vamos ser realistas, o Rubinho é fraco e ponto final

  77. jocatorres disse:

    Explicação interessante sobre pq o Barrichello não vai bem: http://bit.ly/yUO8b (via @andremuraro)

  78. fox mulder disse:

    a mclaren deveria contratar o barrichello para desenvolver o carro de 2010, porque o desse ano e uma droga. acho que ate o kovalainen nao teria muita dificuldades para bater o barrichello.

  79. Serginho disse:

    Acho que a teoria é totalmente plausível. Todos sabem que o Rubens é um grande kartista (carro nervoso, arisco etc).

  80. Paulo disse:

    Desculpa pessoal, mas o problema do Barrichello é um só: ele é um piloto mediano, nunca foi ou será um genio, e a cada ano seus reflexos estão mais lentos!! É isso, o resto é especulação e desculpas.

  81. rod disse:

    se DI GRASSI ou BRUNO SENNA estivessem no lugar do RUBINHO,
    o BUTTON ñ teria a mesma moleza?
    se formos acreditar que é a experiência do RUBINHO que faz o acerto
    e os ajustes no carro….
    então o INGLÊS ñ estaria tão bem na fita!
    vcs ñ concordam???….

  82. Leah disse:

    Falou tudo Bruno Gomes!

  83. Müller disse:

    Concordo com seu texto Capeli, é só observar-mos o mundial do ano passado, a Carronda, era horrivel, e o Barrichello conseguiu até fazer um 3º lugar em Silverston e no final mais pontos que Button. O Button é sim o ótimo piloto, mas tem que ter um carro 100% pois caso contrario é facilmente batido. Nenhum piloto conseguiria vencer 6 provas em 7 disputadas com um carro de médio pra baixo. Isso é com certeza falando em porcentagem 50% do carro 25% piloto e 25% de muita sorte.

  84. Marcos disse:

    Concordo com vc. E acrescente um dado que casa com a análise: Barrichello é um ótimo acertador de carro. Sabe como poucos perceber as deficiêncies e sugerir correções. Sendo assim, consegue se sobressair em condições adversas.

  85. André Muraro disse:

    O que há com Rubens Barrichello. Uma explicação fora da caixa: http://bit.ly/yUO8b

  86. Jobson disse:

    Temos a real noção da qualidade de certos pilotos quando estes têm um excelente carro nas mãos e a obrigação de mostrar do quê realmente são capazes com a oportunidade dada. Não adianta ganhar tudo nas categorias de base se na F-1 não prova aquilo que aparentava ser. Não adianta ser considerado um talento, um gênio quando o cara está em equipes pequenas ou médias com um equipamento razoável fazendo bonito sem nenhuma responsabilidade. Quando este mesmo piloto consegue pilotar um carro de ponta e não demonstra capacidade, desempenho e atitudes que eram esperadas dele. Não há desculpas, ou evolui ou nunca passará disso, uma promessa.

  87. Bruno Gomes disse:

    Se o Rubinho foi(é) assim tão prejudicado pelo time, porque ele não sai? Porque não bate com a porta? Olha a confusão do Hamilton com o Alonso . Quem é bom tem que mostrar, e o Rubinho não mostra, só FALA! Na hora do “pega pra capar” o Rubinho falha.
    Ele têm que fazer como o Guga disse e afinar o carro “a lá Shumacher” e tirar a aza.

  88. Percival de Souza Neto disse:

    Bom…

    Em se tratando de Barrichello, é impressionante a capacidade que ele tem em pegar algo simples e transforma-lo em algo extremamente complicado. Que ele é um piloto experiente é fato indiscutivel. Que ele é um acertador de carros extremamente habilidoso, também é outro fato, mas que ele também é um dos pilotos mais instáveis atualmente, também é la outra verdade indiscutivel.
    Se pegarmos exemplos de outros pilotos da antiga que correram com ele como Hakkinen, Damon Hill podemos dizer que não eram pilotos excelentes, mas pelo menos eram constantes e o carro ajudava muito. Não eram brilhantes e geniais como Senna ou Schumacher, mas eram constantes.
    Até mesmo o pessoal que era ruim como Satoro Nakagima ou mesmo o Tomas Enge eram constantes…( tudo bem que pra ruim e muito ruim).

    No caso de Barrichello, ele não consegue se estabelecer nem de um lado e nem do outro. Acho que se o problema fosse o carro ser bom, ruim ou “nervoso”, acredito eu também que o Jeson teria as mesmas reações, ou seja, não conseguiria ser tão constante como está sendo. É o mesmo carro, mesmas condições, mas a verdade é que Jeson está conseguindo fazer o que todo o chefe de equipe quer que seu piloto faça, que seja rápido no treino de classificação, eficiente na largada (independente da posição de start), contante na corrida e que saiba cuidar do equipamento pra que dure para que tenha condições de utiliza-lo até o final se for necessário.
    E o mais impressionante, é que só acontece no carro dele. Os pneus acabam primeiro, o cambio perde marcha, o controle de largada não funciona, só ta faltando o motor quebrar. E Jenson continua lá na frente, virando voltas muito rapidas e dando uma volta em Barrichello…

    Se ele conseguir atingir o nivel de constancia de Jenson, conseguirá ganhar corridas porque talento e dom pra isso sabemos que ele tem, do contrario, com certeza teremos talves a temporada mais chata de F1 dos ultimos anos… na verdade, ja ta ficando chata…. To pegando raiva do hino da Inglaterra … ja conheço todas as notas do hino da Alemanha, agora to pegando o da Inglaterra…. Chaga disso…. ta no hora do Brasil aparecer…

  89. Klauss disse:

    E depois tem gente que diz que o Capelli não respeita o Rubinho!

    Mandou bem, Capelli! O argumento é bom, e só muito bem-fundamentado pode ser refutado!

    Confesso que eu não tinha parado pra pensar nesse sentido, embora eu lembre muito da frase do Galvão (que tb adoram defenestrar) – “Tem muito piloto que quando tem um carro mediano nas mãos se destaca, mas quando vai pra equipe grande, aí o bicho pega!”. Notei uma certa semelhança na sua colocação, e nas palavras que o Galvão tantas vezes usou pra Trulli, Webber, Fisichella, etc…

  90. Leah disse:

    acho que a boca aberta compromete a aerodinamica do carro!! [3]

    Eu me acabo de rir com as “Barriquetes”!

  91. Fábio disse:

    Muito boa análise, mas vale destacar que Barrichello não é um piloto do tudo ou nada, divide qualquer curva a ponto de ganhar, ou arriscar como fez o vettel, tentar uma parada a mais pra dar o pulo do gato e sair campeão, mesmo que possa dar errado e cair pra terceiro.
    Ele é centrado, pensa sempre no campeonato, em marcar os pontinhos, ou como dizem ” mais vale um pássaro na mão que 2 voando”.

    Claro que não foi um piloto de destaque explendido durante sua carreira, foi um bom piloto, mas não um magnífico, até pq não foi de muita sorte… fazia de tudo na Stewart mas quem conseguiu a unica vitória foi J. Herbert. fez muito na Honda e nunca venceu com ela.

    Afinal, apenas como hipóstese, se ele sempre num todo, provavelmente ele também deve pensar na equipe. Ou será que o Schumi também forneceria suas configurações para o companheiro que está disputando o campeonato pau a pau (como estava em barcelona).

    É questão de postura, e isso é pessoal. Na F1 é um matando o outro dentro da pista, e o primeiro a ser batido é o que está no mesmo carro que vc, e ele sempre parecer ser um grande amigo do seu concorrente, só naõ sei como o button o encara dentro da equipe, como amigo ou concorrente.

  92. moskito disse:

    Nao é incompetente? Falaram isso ai? brincadeirinha nao?
    vejamos….

    Corre na f1 a anos…e NAO GANHA NADA, a nao ser 1 corrida a cada 2 anos (quase isso)
    Esta assumindo o posto de REI das corridas disputadas e perdidas .
    (pelo que consta o que importa é GANHA EM 1.

    Na f1 nao assuta ninguem, quem o respeita na pista?

    Fora da pista, foi taxado como LAMBE BOTAS (prost) e Mercenario (bernie),
    Montoya DISSE QUE NUNCA SERIA UM BARRICHeLLO,

    Saber guiar um f1 ele sabe, inegavel!
    mas pra ser campeao e vitorioso ele sabe?
    ou depende do carro?
    se depende do carro ele ja teve a Ferrari na mao e foi incompetente.

    agora ta com a Bronw e NADA FAZ a nao ser envergonhar o povo brasileiro!
    ja ta apanhando com metade dos pontos de Button.
    Ainda lembro que, nao disputou 1 curva se quer com SHUMY e nenhuma com Button.

    Se for pra arrumar pilhas de desculpas poe qualquer um la, que fara o mesmo!
    Ele tem sempre desculpas pra derrota e NENHUM motivo pra vitoria.

    Nao percam o tempo tentando achar a formula que explica rubens e suas
    derrotas na pista, nada explicara isso a nao ser um coisa, ele NAO foi feito
    pra chegar em 1.

    Nao reune caracteristicas para isso, sempre falta algo.
    Prost era otimo piloto burocratico, odiava andar na chuva (lembram que era
    favoravel ao fim de corridas na chuva?) mas teve 4 campeonatos.

    Andar bem na chuva quando todo mundo ta lento nao e merito decisivo, pode ser util
    em algum dia, como foi para o GENIO DAS CORRIDAS AYRTON SENNA.

    Infelizmente sobrou ao povo, acostumado com titulos de Piquet e Senna o tal rubinho
    que hoje alem de REI de corridas perdidas, tambem se tornou o REI das desculpas esfarrapadas, que aparecem invariavelmente em suas derrotas, ja que vitorias nao
    existem na sua carreira.(ganhou algum campeonato ou so ta tentando?)

    Por essas e outras digo que ele tem competencia para PERDER CORRIDAS, ARRUMAR DESCULPAS PARA DERROTAS, E CoMPETENCIA PARA NOS BASTIDORES ARRUMAR MEIOS
    DE PARTICIPAR DA CATEGORIA, que claramente nao opta por vencedores, mas por perdedores, como ele e tantos outros que la estao e nunca ganharam e nao vao ganhar NADA, como disse o campeao PIQUET sobre rubens anos atras!

    Temos um perdedor e nao um viotorioso.Competente para participar
    e NAo para GANHAR!

  93. Eduardo Roger disse:

    Ótimas observações.
    Acredito ser este um dos motivos de o Barrichello se manter tanto tempo na F1. Também o fato de que ele praticamente acerta os carros para a equipe, no que ele é bastante conhecido e competente.
    E este ano, o fato de existir uma equipe inglesa, com um piloto inglês sim (até o ano passado ela era japonesa).
    Não temos o Massa em condições de vencer este ano, existe uma sede por vitórias de alguém, uma rede de televisão em busca de audiência, e tem um falastrão, que fala mais do que deve quase sempre……

  94. Douglas disse:

    Bela sacada Ivan! Show de bola!

  95. Robson Leandro disse:

    Muito boa a análise. Nunca tinha pensado nisso. Concordo com você. Parabéns pelo texto.

  96. Antonio Matos disse:

    olá Ivan. Acompanho todos os dias seu blog, sempre com informacao util do mundo da F1

    Esta semana que passou, o Rubinho esteve aqui em Portugal, a convite de um patrocinador (Bridgestone?)… deixo aqui o link de um jornal portugues com uma entrevista com ele. um abraço aqui de Lisboa e continuacao de um optimo trabalho. Antonio

    link:

    http://desporto.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1385793&idCanal=4759

  97. mané mais bem pago do mundo disse:

    Para mim, o Rubinho é o “mané” mais bem pago do mundo. Fica fazendo um H, na dele, sem se arriscar muito. Passa por trouxa, mas ganha um belíssimo salário para “passear” pelos autódromos do mundo. Correr a 315 km/h, não é para qualquer um, e a maioria dos pilotos mais rápidos da categoria morreram na pista. Senna, Rindt, Gilles Villeneuve, Clark, Peterson estão (ou pior, não estão, pois morreram) aí para não me deixar mentir. O cara é um “material boy”. Ficou na categoria mais um ano, só para arrecadar mais alguns milhões, enquanto atrapalha a carreira de garotos como Lucas Di Grassi e Bruno Senna, que iriam chegar “babando na gravata” para vencer. Se é o Di Grassi naquele carro, nunca que o Button teria a moleza que está tendo como Rubens Turtle.

  98. Antonio disse:

    Belíssima análise Capelli.

    Somado a tudo isso, eu ainda trilharia outro caminho : pra mim aquela “pancada” de 94 “fez efeito”.
    (Só “um doido varrido” muito bem pago pra sentar novamente num bólido de corrida depois daquilo!)

    Piquet que o diga! (Depois de uma “Tamburello”, ninguém é o mesmo…)

    Abraço.

  99. Gil de Ferran disse:

    Parabéns pela análise imparcial, Capelli! Se redimiu do comentário infeliz da charge abaixo, onde parecia criticar gratuitamente e olvidar os grandes feitos do Barrichello.

    Também acredito que há a questão emocional. Alguns perfis, como o de Rubinho, parecem não se coadunar com sucesso, ao menos na F-1. Algo semelhante ocorreu com Zanardi. Enfim, tais coisas são complicadas de explicar.

    Todavia, como você bem colocou, Barrichello está longe de ser um incompetente como muitos adoram mencionar (especialmente os que assistem VT da corrida no Fantástico e acham que entendem de F-1)…

  100. A frase cotidiana da F1: " Rubinho cruza mais uma vez a linha em segundo !!!!!" disse:

    Rapaz meu sonho era que na última corrida da temporada Rubinho quebrasse o carro e quando voltasse pra os boxes recebesse a notícia da sua demissão e encontrasse Ross Brawn comendo a mulher dele, comemorando o título de Button e dizendo :
    – “Brigado por ajustar o carro otário!!!”
    E na temporada 2010 entrasse um zé desconhecido na Brawn e ganhasse de Button de lavada, para acabar com o repertório de desculpas desse piloto mediocre , que já fez muitos brasileiros perder uma manhã de domingo na frente da televisão torcendo. A Globo devia pedir perdão a Deus por ter botado a música do glorioso Ayrton nas vezes em que Schumacher deixou ele ganhar por pena.

  101. otima analise capelli,

    Porem eu acredito que o Barrichello, não é piloto pra ser campeão, e nunca será, desde o dia que ele permitiu a ultrapassagem do Schumacher naquele GP da Austra de 2002 se nao me engano, ele não merece mais nda…. nem pra honra o pais ele serve…. huheueheue!!!!
    O negocio é torcer para o Button msm!!!
    Abraços!!!

  102. Rodrigo disse:

    Boa!!! mais um golaço do blog (e) do Capelli !!! estou cada vez mais fã dos seus insights…

  103. Vanderlei disse:

    A verdade é que o homem é um grande segundo piloto, pois es equipes tyem sómente dois pilotos, se tivessem tres pilotos , Rubinho seria o “terceiro”, no entanto se chorar ganhasse
    campeonato, ai sim ele seria o maior campeão. Aliás ele fala muito e gosta de falar mal do alemão e da Ferrari, como se fossem culpados de sua incapacidade. Na verdade ele devia se aposentar, mas esta aí apenas para ganhar dinheiro.

  104. RT @jcmulatinho Interessante análise do @ivancapelli sobre o desempenho do Barrichello nesta temporada da #F1: http://migre.me/1ZPE #F1BR

  105. Hugo Becker disse:

    É, essa análise é bacana, não tinha ainda pensado por esse ponto de vista. Mas gostaria de agregar um outro fator a esse seu texto: a idade de Barrichello.

    Pode parecer bobagem ou algo superficial, mas a idade derrubou o desempenho de nomes como Mansell, Schumacher, Lauda, Rosberg… em menos evidência Schumacher, mas ainda assim, o campeonato de 2006 não seria perdido se a forma do alemão fosse a mesma de 2002, por exemplo, quando ele viveu seu auge.

    A mesma idade, recentemente, fez um mediano Coulthard parecer tudo, menos piloto de F-1. Não é possível que, aos 37 anos, Barrichello não sinta os efeitos da idade.

    Tornou-se um clichê dizer que “quando Rubinho está em seu dia, ninguém o supera”, clichê baseado em atuações como Hockenheim’00 ou Silverstone’03. No entanto, tenho a clara sensação de que o GP da Espanha de 2009 era um dos dias de Barrichello. Um daqueles dias de quase genialidade. No entanto, em que pese a estratégia de três paradas, foi um dia jogado fora, sem vitória, com frustração de sobra por parte do piloto.

    Agora, a atuação em Istambul. Novamente: em que pesem os problemas mecânicos, sua atuação foi pífia – pra mim, a pior de sua carreira. Não me recordo de uma atuação tão ridícula de um piloto conhecido por ser técnico.

    Além disso, apenas um ponto contra seu post: a Stewart de 1999 era excepcional em aerodinâmica. Se aquele carro tivesse um motor decente que não quebrasse corrida sim, corrida não, maior potência e uma mecânica mais resistente, o brasileiro poderia até brigar por vitórias naquele ano. E Barrichello foi bem, tanto que acertou com a Ferrari para 2000.

    Abraço

  106. Leandro disse:

    Achei a análise bem interessante. Eu também acompanhei toda a carreira de Barrichello, inclusive torcendo muito. Tudo que foi colocado é fato e eu concordo. Gosto muito do Rubinho, de certa forma ele marcou minhas lembranças…Mas esse ano vai ser difícil ele superar o Button. O piloto britânico está terrivelmente relaxado e concentrado: duas combinações que fazem um piloto ir longe. Além do mais, se vê que o cara tem a cabeça muito boa, tem virtudes. Não que o Rubinho não tenha também, mas é ainda mais difícil vencer se o cara a ser derrotado não possui defeitos groterscos dentro e fora das pistas, pois se tivesse, isso faria do Rubens uma espécie de mocinho no filme, só que diferente disso, Jenson possui além de talento, caráter e pinta de vencedor!

  107. Dag disse:

    Rapid Fire,
    Setup é um quebra cabeças , muitas vezes depende de sinulações em computador . Por exemplo: como administrar 1,5 T ( tonelada)de pressão aerodinâmica pensando em desempenho e desgaste de pneus?
    Concordo com o amigo que agora nâo adianta psicologia. Chamou para si a torcida e a responsabilidade e aconteceu que qaundo não tinha carro ( jordan e stwart) ele se comprometeu com o que não estava ao alcance. Ingenuidade embalada por reportagens e declarações irresponsáveis . Depois quando teve carro continuou falando o que não devia porque sabia que o alemão era primeiro piloto . Talvez devesse ter ficado quieto, com fama de azedo como o Piquet. Só isso.
    Porque ganhar sabia qua seria dificil ( pra não dizer impossível). Será que ele acreditou que superaria o alemão e sua equipea jogando limpo? Acreditou que superaria o ingles e sua equipe com Fairplay?

  108. Renato Souza disse:

    Análise bacana do Capelli sobre o que tá acontecendo com o Barrichello http://bit.ly/yUO8b

  109. Gustavo Cristofolini disse:

    acho que a boca aberta compromete a aerodinamica do carro!!

    [2]

  110. Bruno Ribeiro disse:

    Ótimo post, boa análise e acredito que tenha um fundo concreto nisso.

  111. Grün disse:

    Genial, Max. Disse tudo.

  112. Cassius Clay Regazonni disse:

    E ninguém cala esse chororô!!!

    Barriquete = torcida do Botafogo.

    Eu só consigo rir muito disso tudo…

  113. Rapid Fire disse:

    Acho que o Dag falou algumas coisas interessantes em relação a setup de carro. Muita gente dá palpite sem nem saber o significado.
    Acho que o Rubens tem qualidades sim, ninguém bate recorde de número de gps disputados todo ano na fórmula 1. Se ele está lá até hoje, é porque é capaz. Porém, acho que o lado psicológico dele sempre foi o seu maior adversário.
    Acho que ele precisava de um auxílio nessa área, já vi muitos pilotos começarem a se destacar mais depois de trabalharem esse lado, só que agora deve ser um pouco tarde pra isso.
    Ficou queimado para os brasileiros que torcem por ele, por falar demais e querer carregar o Brasil nas costas sempre. Desejou ser uma coisa que não poderia ser, pelo menos não do jeito dele.
    Infelizmente.

  114. max disse:

    acho que a boca aberta compromete a aerodinamica do carro!!

  115. Zago disse:

    Tendo a discordar. Barrichello pilotou soberbamente contra Schumacher com um foguete nas mãos em 2002, por exemplo.

    Outras vezes em que teve bons carros nas mãos foram 1994 e 1997. E foram ótimos campeonatos de Rubens. Na verdade, Barrichello alterna boas e más temporadas e no único ano em que tem chances reais de título, não consegue sequer ser constante.

  116. Dag disse:

    André 17:55 análise peerfeita
    Henrique 18:36 também
    Emílio 19:30 é por ai também
    É , o carro é muito bom , MAS SÓ O DO BARICA DÁ PROBLEMA. Só a estratégia dele é ruim , só o pneu dele está com pressão errada, só o carro dele ficou sem a sétima ….
    Na Turquia a corrida ficou comprometida na largada !!!! O Button nem precisou ser melhor .
    É muito psicólogo e piloto de playstation dando opnião. Perguntem para algum engenheiro responsável pelo setup de qualquer carro de corrida como 1 grau de caster, camber ou de toe muda o desempenho. DOIS DEDOS DE ASA ?? Quantos graus isso significa ? Um “dedo” já pode deixar o carro liso nas curvas de alta.
    Quer um carro nervoso ? Faz um setup para isso, pô!
    O negócio é o seguinte, o cara acerta o carro , os ingleses chupam, desfazem o setup do carro do barica em elgum pequeno detalhe e está feita A DIFERENÇA entre carro bom e carro ruim. E se mesmo assim o Barica resolver atrapalhar eles podem mudar muita coisa….eletrônica, estratégia…
    Menos psicologia e mais técnica. Porque a psicologia do Barica é grana e não se aposentar ainda para fazer o que ele gosta. E porque acertar carro não se aprende em blog.
    O Piquet escondia o setup na Willians, muitas vezes mudava o setup e deixava o lado inglês da equipe perdido.
    O piloto inglês vai ganhar o campeonato inglês(é mundial só para efeito de negócio) com o carro inglês da equipe inglesa com patrocínio de empresa inglesa….

  117. Guilherme disse:

    E tem gente que só fica esculachando o Barrichello nos comentários pra se achar superior…
    Dá até vergonha… já vi gringo criticando os brasileiros por não darem o valor que o RB merece…

  118. Mellotone disse:

    Vcs lembram daquele história de frear com o pé direito? pois é isso. O barrica perde milésimos de segundo em cada freada. E a cabeça não é boa, falta concentração, equilíbrio.

  119. Elton disse:

    Capelli… você matou a charada, nunca tinha lido um texto tão bem teorizado sobre as performances de Barrichello quanto o seu. Parabéns pelo texto.

  120. Marco disse:

    A verdade é que o rubens, fala mais do que pode fazer. O Button esta guiando muito, e esta teoria do Capelli apesar de ser muito legal, só serve para tentar tapar o sol com a peneira. O Rubens deve correr na Stock no próximo ano e tentar recuperar um pouco da sua imagem neste final de temporada.

  121. Capelli,
    Não me lembro de todas as corridas de Barrichello, mas a de magny-Cours, se não estou enganado, ela foi iniciada com Safety carr, e que enquanto Schumacher pedia para o SC ir para os boxes, Rubens pedia para ficar na pista. Quando o SC saiu da pista, não deu outra, quase todos os pilotos de ponta passaram ele.
    Eu não acredito em Rubens e acho que o melhor para ele, era continuar nas pequenas escuderias, só assim ninguem perceberia que ele apesar de ser regular, não é um piloto rápido. Belo texto, parabens.

    • Capelli disse:

      Não, Barrichello liderou boa parte do GP da França de 1999. Ele realmente era ameaçado e ultrapassado pelos carros de ponta, mas mesmo assim manteve-se na briga pela vitória até o fim.

  122. daniel alvim disse:

    um puta piloto com um psicologico fraco.
    simples assim.

  123. Caio disse:

    Acho que a hortencia tinha razão…….

  124. Eduardo Rocha disse:

    Taí Capelli, li por aí que o Barrichello usou o pé esquerdo para frear em 2002 e 2006, por causa de caraterísticas daqueles carros. Será que você poderia escrever um post sobre isso e tirar essa dúvida? Obrigado.

  125. Eduardo Rocha disse:

    Barrichello não tem chance porque usa o mesmo pé para frear e acelerar, nunca aprendeu usar o esquerdo pra frear.

  126. Mauro Oliveira disse:

    Você esqueceu que esse carro estava sendo desenhado quando já se contemplava a saída do barrichello como algo certo? o carro foi feito de acordo com o gosto do inglês

  127. Interessante análise do @ivancapelli sobre o desempenho do Barrichello nesta temporada da #F1 : http://migre.me/1ZPE #F1BR

  128. Luis Antonio Mendes disse:

    Boa Capelli, acho também que é por aí.

  129. Clayton Coutinho disse:

    Sabe.. desde do senna que penso todo domingo como no Filme Forrest Gump com Tom Hanks…
    Go forrest…Go forrest
    Vai rubinho ..vai rubinho corre corre …… :(
    pior gosto dele como piloto haahahahaha ..sei não mas e o massa ??????? aiai … nada ainda

  130. Marco Pereira disse:

    Vcs viram o Hamilton por aih? Ele disse que quando derem um carro de ponta para ele….volta a ganhar. Que novidade! Essa ninguém sabia…Até o Nakagima ganha assim. Só o Barrica que não. O Hamilton só foi campeão pq o carro era um avião. Que saudade da velha F1 onde era o piloto que ganhava as corridas, e não o carro.

  131. Marco Pereira disse:

    Não concordo. Quando o carro é traseiro ele reclama, quando os freios não funcionam ele reclama, quando os pneus não funcionam ele reclama. E vc ainda acha que ele precisa de um carro nervoso?

  132. Luiz Sergio disse:

    No sabado o Rubinho deu uma entrevista para a TV Globo, falando que era melhor sua posição na largada do que o Button, me lembrei logo daquele programa humoristico e comparei o Rubinho com a Ofelia, só abre a boca para falar besteira.
    No domingo deu até pena, ainda mais pelas sua declaração anterior.
    Penso que nada vai mudar, só que o Rubinho perdeu sua maior oportunidade, quando a equipe mostrou para o mundo que tinha dado uma rasteira nele, aquela que combinou com o Rubinho três paradas e em cima da hora mudou para somente duas do Button.
    Não tinha melhor momento para o Rubinho pegar seu capacete e ir embora, sairia com moral e arrasava com a equipe e sua politica suja, não fez e esta servindo de palhaço.
    Penso que seria fácil para um agente secreto descobrir a tramóia contra o pobre Rubinho, o melhor agente é o 007e o nome do agente é o James Bond, é errei feio o agente segreto é inglês e é irmão do Jenson Button.

  133. rod disse:

    1º) concordo com o DOUGLAS e com o ERIK : é psicológico – ele já está com o emocional
    abalado de novo! tb, como vc se sentiria ao descobrir, de repente, q foi contratado
    para ser o SEGUNDO, o acertador, o ajustador, o desenvolvedor, de novo ! (só o próprio
    RUBINHO ñ tinha percebido isso ainda). É UMA EQUIPE INGLESA !!!
    2º) concordo com o GIL DE QUEIROZ, com o ZEZINHO e com OLD PARTS : ele tá falando
    demais (como sempre) e correndo de menos. e como fala asneiras!!!…
    deveria fechar a “matraca” e mostrar na pista!
    C A L A A B O C A , R U B I N H O !!! – que eu vou continuar torcendo pra vc !
    se vc terminar entre os 3 primeiros, sua equipe será campeã !!!
    abç a todos os blogueiros.
    valeu CAPELLI !
    ROD

  134. Thiago disse:

    bah! eu nem tinha lido a conclusão do marcio, foi digna de tese, beleza hein! Inclusive,só pra constar, se o barrichello só anda bem com carro ruim aí está uma coisa errada porque normalmente há a massiva preferência pelo bom e não pelo ruim.

  135. Emilio disse:

    @ André

    Com tratativas tão bem fundamentadas é que se precisa lidar. Eu concordo plenamente com você, pois não é possível que os erros só ocorram em um carro de uma equipe. Agora está deste jeito e quando era na Ferrari também era igual. Pense nos erros deles com o Dick Vigarista, se houveram foram poucos. A Ferrari jogou fora o título do Irvine quando já tinha garantido o título de construtores, pois o interesse era o título do Dick.
    Quando o Piquet estava na Williams também acontereram coisas estranhas, mas o malvado criou uma cisão dentro da equipe e conseguiu bater o inglês.
    Somente frustrados que não analisam os fatos, pois se acham os donos da verdade, é que não enxergam a verdade.

  136. J. Alves disse:

    Boa análise. Mas eu ainda acho que o problema é na psicologia, mesmo. Ou as duas coisas combinadas, como sugerido acima.

    A quem está sugerindo ao Barrichello para “tirar asa”: não viajem.

    A não ser que vocês achem que o Button também vai modificar o carro dele na mesma exata maneira — afinal, piorar só o carro do Barrichello não vai fazer com que ele seja mais rápido que o Button *ainda com o carro perfeito*. Vai fazer o justamente o contrário… Pela hipótese do Capelli, Barrichello é mais rápido que o companheiro quando *ambos* dirigem um carro “pior”. Mas aí também tanto faz, por que ambos vão tomar pau dos carros melhores de qualquer maneira…

  137. moskito disse:

    tentei jogar esta ideia dentro da minah cabeca, mas nao da pra ela ficar la…

    motivo.

    com todos os tipos de carros ele perde e NAO se destaca.
    o fato de ganhar uma corrida aqui e outra ali, matematicamente nao
    mostra o EU de barrichello, e nao da pra ap-0licar sua formula, por mais
    interessante que ela seja.

    se ele fosse bom com carros dificeis, em 6 anos de ferrari, teria por vezes
    disputado com michael algumas curvas, e isso NAO SE DEU.

    penso que vc deveria RETFICAR sua analise, embora curiosa e original.

    para ela ser a formula verdadeira, ao estar no volante de carros ruins, ele deveria
    ter ganho alguns titulos e no minimo o triplo de corridas.

    ai sim, sua analise seria matematicamente correta, veja quantoa correr na
    chuva e ser bom, digo que, nessas condicoes os outros sao piore4s, sao mais lentos,
    isso iguala o lento barrichello, que em algumas ocasios apareceu, anda alem disso, todos bem lentos barrichello da o ar da graca.(NADA ALEM)

    Ao serem rapidos, no seco, rubens SOME, vira ator coadjuvante, nao aprticipativo em nada
    e nunca assusta ninguem , a NAO se ro nelsinho, em seu ultimo ano de f1

    infelizmente dizer que na chuva com todos lentos barrichello se destaca
    NAO DA.

    ab

    moskito

  138. marcio disse:

    fato inegaveis

    o problema nao era o shumy.

    barrichello é o REI de corridas perdidas

    o lugar dele definitvamente nao é o primeiro!

    sera eternamente conhecido como PERDEDOR.

    alguem ousa me contariar?

  139. Luiz G disse:

    Análise interessante Capelli.

    Resumindo:
    Barrichello só é bom quando o carro é ruim

    Mas isso nos leva a seguinte conclusão:
    -Barrichello só e bom guiando carros nervosos
    -Carros nervosos não oferecem bons resultados frequentes.
    -Sem bons resultados frequentes, ninguém se torna campeão.

    …Logo, Barrichello nunca será campeão.
    Descobri a pólvora ?

  140. Thiago disse:

    Pra mim ainda é o psicológico, como disse o Erik. Se você pegar esses mesmos carros mais nervosos que o Rubinho pilotou, conforme sua análise, também foram nesses períodos que o Rubinho pilotou com menos pressão. Na hora que a oportunidade aparece, que ele sente a pressão da obrigação por vitórias, a coisa desanda. Acontece com atletas de qualquer esporte, acontece na fórmula 1, acontece com Rubinho.

  141. henrique disse:

    Faltou dizer pq quando a equipe possuía/possui um carro muito superior aos outros, barrichello ia sempre mal!

    Quando o carro da equipe é muito superior, o título de construtores é quase garantido. Então resta a equipe garantir o mais rapido possivel o titulo de pilotos. A melhor forma de fazer isso, é limitando a ação do companheiro de equipe, no caso o Barrichello. Pode parecer teoria da conspiração.
    -1a corrida do ano, problema do cambio do brasileiro, tirou sua chance de lutar pra vitória. Nada melhor para um futuro campeão do q começar o ano com vitória.
    -Malásia e China, problemas nos freios do carro barrichello.
    -Bahrein, equipe teve a grande idéia de adicionar um pit stop ao rubinho, jogando o piloto pra trás do grid.
    -Espanha, equipe decide q ambos os carros vão pra 3 paradas. Mas nao esperavam que rubinho pularia na frente na largada. Restava a equipe, mudar a estratégia do Button pra vencer o “concorrente”. Pela surpresa do brasileiro.
    -Turquia, todo mundo sabia que barrichelo pularia na frente do Button. Porém…..

    Nenhum desses problemas teve a ver com o fato do barrichello nao conseguir extrair o maximo de um carro muito bom. Pelo contrário, seu companheiro possui carro e estratégia excelentes. Enquanto Barrichello possui carro e estratégia de causar invejas nas trapalhadas da ferrari.

    Imagina se raikkonen tivesse tudo dando certo, e tudo de errado acontece só com o massa. Teria gente reclamando da equipe aos monte.

  142. Gostei muito também Capelli, acho que é por aí mesmo.

  143. Maurício disse:

    Para o Burrinho é mesmo ruim ter um carro bom, pois evidencia mais ainda sua absoluta incompetência.

  144. Renato disse:

    André, acho que seu comentário foi ao ponto; gostaria de reproduzí-lo no meu blog. Pode ser?

  145. hasemi disse:

    Vamos lembrar que esse ano choveu em 2 corridas, e o Button foi muito melhor que o Barrichello nas 2? E em 2006, na Hungria, o Button destruiu o Barrichello na chuva. E nem adianta falar que foi pneu errado do Barrichello, pois houve um safety car, e depois dele, em meia corrida, o Button colocou 45 segundos no Barrichello.

  146. Carlos Garcia disse:

    Pois é Capelli… parece que vc achou mesmo um bom caminho…. é algo a se pensar!!! Gostei mesmo!!!

  147. Carlos SJCampos disse:

    Capelli,
    Acredito que esta é parcialmente a resposta, na minha opinião o maior inimigo do Barrichelo é ele mesmo. Ele se coloca muita pressão e isso o atrapalha demais, pois sua auto-confiança não é do mesmo tamanho. O que vc escreveu foi perfeito pois todas as vezes que ele guiava um carro “ruim” a pressão era menor, ou seja, ele se pressionava menos e guiava mais, já qdo o carro era bom e se cobrava muito mais, cometia erros bobos e não rendia tanto. Soma-se a isso resultados bons de seus companheiros e a auto-confiança ia embora. É um ótimo piloto, porém fraco psicologicamente, pude comprovar isso qdo disse que o livro “O Segredo” mudou sua vida, carregou por sua conta um fardo muito grande com a morte do Senna e isso pode ter sido fundamental para sua carreira como piloto. Qdo aposentar vai voltar a ser campeão na Stock car ou outra categoria (menos pressão, mais divertimento) pode escrever aí…

  148. rod disse:

    caro JOSÉ SANDRO :
    sempre poderá haver um fator contra, sim. SE O RUBINHO FOI CONTRATADO PRA SER O
    2º PILOTO, O MELHOR EQUIPAMENTO SEMPRE ESTARÁ NA MÃO DO OUTRO PILOTO!
    vc ñ acha incrível q o Schumacher nunca quebrava e q o Button nunca quebra ???
    o Schumacher sempre tinha muita sorte e… o Button nunca teve azar, tendo o
    RUBINHO a ajudá-lo s no acerto e desenvolvimento do carro ….viva o RUBINHO !
    eterno coadjuvante ! vamos continuar torcendo pra ele: como disse o colega
    DIEGO MAULANA (acima) , ele pode ser VICE este ano!… Eu acho que ,
    com a nossa torcida, ele pode ficar entre os 3 primeiros, e já tá bão !
    e é o melhor resultado possível para nós brasileiros, este ano.
    o ano que vem tem DI GRASSI e BRUNO SENNA. uau!
    abçs a todos.
    valeu CAPELLI !
    rod

  149. Andre disse:

    Capelli,
    sua análise está muito bem escrita. Muito melhor do que os textos de muitos pseudo-jornalistas por aí.

    Acho o Barrichello um ótimo piloto, mas tenho certeza que lhe falta a força mental para ser campeão.

    O RB foi mais rápido que o Button em todos os treinos até a definição da pole na Australia. Aí teve aquela falha na largada (que atribuo ao carro, ele cansou de demonstrar que pode largar bem, como na Espanha e em Monaco) e sei que passa pela cabeça dele que a imprensa eo Brasil vão falar que ele chegou em 2o e tal. Aí desanda a fazer bobagens.

    Na Austrália deu sorte e herdou o 2o lugar. Aí foi para a Malasia seco pra descontar e ganhou de presente da equipe a perda de 5 posições no grid por causa da troca do câmbio. Button pole de novo. Ou seja, a cabecinha dele já começou a largar fumaça. Foi uma prova em que a equipe errou duas vezes na estratégia com ele, que podia até ter vencido se tivesse colocado intermediários, e não secos, na primeira troca. Teve que voltar para os boxes em 1 ou 2 voltas, se não me engano.

    Ou seja, tomou 2 a 0 com uma certa razão pra se queixar. Aí ele se estrepou de vez. Faz como aquele time que parte pra cima de qualquer jeito e vai levando gol em contra-ataque.

    Para concluir, é preciso dar a ele o valor que o próprio Ross Brawn dá. Na Espanha, em Mônaco e até na Turquia, é ele que vai acertando o carro. Na noite de 6a o pessoal pega as informações da telemetria, põe no carro do Button e o inglês dispara.

    Isso mina as forças mentais do Barrichello. Tão perto e tão longe do título.

    Schumacher foi um tremendo piloto. Os números provam: é o melhor da história. E ele, como ninguém, soube minar o Rubinho (no diminutivo mesmo). O ocorrido na Austria, a prova em que o RB ficou com o carro no cavalete no grid, a falta de gasolina no GP Brasil quando ele ia abrir 8 pontos de vantagem em cima do alemão.

    É fácil aniquilar o Rubens: basta alimentar aquela nuvenzinha preta em cima da cabeça dele.

    Uma troca de estratégia na Espanha, um jogo de pneus com 2 libras a menos, uma embreagem que dá pau quando ele declara que largando no lado limpo da pista pode passar quem está em segundo. Podem ser coincidências, mas na F1 e no mundo corporativo há várias maneiras de se atingir um objetivo.

    O objetivo do Ross Brawn é ganhar os dois títulos e ele está bem a frente dos demais competidores em ambos os campeonatos.

  150. zeppelinblind disse:

    Se é a resposta da charada não sei, mas é uma análise interessante -> http://bit.ly/yUO8b

  151. Renato disse:

    A idéia é interessante, mas eu recordo 2002, quando o carro era um foguete e o Barrichello andou muito bem. Só não foi melhor porque no começo do ano houve alguns acontecimentos, aí sim, alheios à sua capacidade, como o atropelamento do Ralf na Austrália.

  152. Old parts disse:

    Ótima análise, quando a maioria mete o pau gratuitamente. Vários foram grandes pilotos sem título ( C. Amon, G Villeneuve, R Peterson, Coulthard, Berger e tantos outros) e o Barrica está lá a tanto tempo de graça? O que mata é a falação e o obaoba, que agora vai, a 100ª vitoria brasileira e etc Pena que o tempo passa e dele ninguem escapa. Em breve chegará a aposentadoria do Rubens, e o que fica são as suas estatísticas…

  153. Douglas Amorim disse:

    Acho que ele se dá mal toda vez que pensa “puxa, eu posso ganhar”, e vai bem quando “ah, já fudeu mesmo…”. Isso se chama psicologia reversa.

  154. Celso Silva disse:

    Na verdade quando ele tem um carrro bom seus companheiros de equipe são melhores que ele. Nas oportunidades que ele correu com carros medianos ou ruins seus colegas eram piores, por isso ele dava a impressão de se sobressair. No fundo ele nunca foi um piloto extraordinário.

  155. rod disse:

    touché, CAPELLI ! mais uma vez vc mostra q é mesmo especialista em F1 e,
    especialista em RUBENS BARRICHELLO. Alguém menos avisado, poderia até achar q
    vc defendeu o BARRICA…. Eu acho q vc deve ter se esforçado mto. pra manter
    uma imparcialidade jornalística no texto ( e conseguiu !!!). PARABÉNS !
    EU ACHO, SE ME PERMITEM, QUE O MAIOR PROBLEMA É A FALTA DE GARRA
    DO __BURRINHO__ : ELE Ñ TEM PERFIL DE CAMPEÃO. SERÁ SEMPRE COADJUVANTE.
    COM UM POUCO MENOS DE AZAR, CONSEGUE SER __VICE__. E JÁ TÁ BÃO PRA ELE!
    abç a todos os blogueiros.
    valeu CAPELLI !
    rod

  156. Will disse:

    Excelente texto, Capelli.
    O Rubinho geralmente mostra a sua competência em situações adversas. Lembra a primeira vitória dele?
    O carro era bom, mas a situação e o tempo (literalmente) não.
    Mas concordo com o Erik também: o lado psicológico conta bastante. Principalmente em um momento como esse.

  157. An∂ré disse:

    Podem dizer o que for, mas é inconcebível que um piloto de F1 não seja capaz de ser rápido com um carro bom. Isso não é talento, é falta de alguma coisa. Se é assim, o Barrichello já podia ter desistido da F1 há muito tempo, porque o grande objetivo da categoria é desenvolver um carro perfeito e rápido e entregá-lo aos cuidados de um piloto rápido e consistente, que extraia no mínimo tudo aquilo que o carro tem para oferecer. Aonde é que toda essa experiência do Barrichello está provando o seu valor, se nos momentos decisivos ele parece nada mais do que um piloto mediano, que ainda tem que aprender os segredos do ofício, como é o caso do Piquet Jr. Se ele é muito bom em ajudar no desenvolvimento e na afinação do carro, que vire piloto de testes e passe a trabalhar com os mecânicos, porque na hora da corrida é preciso correr para vencer, é preciso ser perfeito, rápido, consistente e calculista.

    Eu acredito que o Barrichello tenha 2 problemas básicos: 1) estilo de condução; 2) postura mental/lado psicológico. Eu gostaria ainda de ver uma análise aprofundada de quem é expert no assunto, mas me parece que o Barrichello pilota de uma forma mais brusca do que pilotos como Alonso e Raikkonen, por exemplo. Talvez lhe falte a precisão e a delicadeza necessárias na hora de se tirar mais 2 ou 3 décimos de segundo da volta rápida. Por outro lado, eu acho que o Rubinho é psicologicamente mais mole, não deve conseguir se manter concentrado, frio e inabalável durante boa parte da corrida, e quando alguma coisa sai da linha ele deve ficar mais preocupado e mais tenso. Ele está certamente ávido por vencer e é essa vontade de querer provar alguma coisa que o tem derrubado, principalmente nos momentos decisivos como na classificação e quando tem problemas durante a corrida.

    Ele faria bem se falasse menos, porque quanto mais ele fala, mais se enterra.

  158. Gil Queiroz disse:

    Capelli, o GUGA sugeriu um negócio interessante: o Barrica tem que tirar asa do carro para deixar ele um pouco mais nervoso, quem sabe aí ele briga com o carro nas curvas e se sai melhor. Agora, calar a boca já é obrigação do cara, principalmente depois do GP Turquia 2009, meu Deus, o cara entrou em erupção de asneiras e desculpas psicodélicas. A charge do Bruno Mantovani diz tudo sobre o que foi Barrichello no último GP: http://mantovani.zip.net/. É de rachar de tanto rir.

  159. Fabio disse:

    Sem dúvida o que você citou é um parâmetro. Relaciono a sua análise com uma entrevista do Hamilton no site da F-1 que li hoje. O inglês disse que tem mais prazer em dirigir quando o carro não é competitivo, porque é na mão que se resolve as coisas, na ultrapassagem, na pilotagem. Quando o carro é competitivo e dá pra lutar por vitória, corre-se de outro jeito, segundo o inglês. É definir uma estratégia certa e se apegar a ela.

    Quando as estratégias vão pro espaço (chuva, Padre na pista) ou quando elas não fazem a menor diferença (carro ruim), Barrichello manda bem e mostra braço.

  160. É um bom ponto de partida. Como hipótese, funciona muito bem. Acho que o Barrichello sempre teve uma relação muito estreita com os carros que pilotou. Nas entrevistas que ele dá, nunca se cansa de descrever os procedimentos que adotou com o carro e qual foi a reação dele. Acho que isso vai de encontro com essa questão das máquinas mais nervosas, mas enfim, também é só uma hipótese.

  161. Grün disse:

    Fantástico! Disse tudo. Eu sempre defendi o Barrichello exemplificando o que se chama de “jogador de time pequeno”. O que ele fez na Jordan, na Stewart e nos piores anos da Honda mostram claramente isso. Tudo bem que a fase da Ferrari merece uma análise peculiar e altamente relativizada, mas quando Rubens guiou carros vencedores, nem sempre foi páreo para o companheiro de equipe. Uma pena, mas parece que ele perde justamente neste aspecto, de velocidade pura. O que, nesta altura da carreira, parece irrecuperável.

  162. Matt disse:

    Rubinho na Force India já!

  163. Thiago disse:

    Acho que realmente você matou a charada.

    Eu estava pensando nisso mesmo, “ao contrário”. Antes de conhecermos a Brawn GP, até o Senna tava falando que o estilo do Button é tranquilo.

    Faz sentido, num carro bom e previsível (mas rápido) Button com certeza vai mais rápido por ser mais ‘suave’ (no bom sentido).

    Mas acho que deram uma boa idéia aí, tira a asa do Rubens e vê o que acontece.

  164. jose sandro disse:

    Prezado capelli, estou chocado com a sua análise descabida. Barrichello é bom piloto e só! Será mesmo que um sujeito talentoso sempre tem um fator contra que o impede de ser o melhor?????

  165. Adriano disse:

    Capelli, Some-se a tudo isto que você colocou e mais o fato do Rubinho ser um devorador de pneus, talvez seja a explicação para ele não consegui pilotar de forma suave como necessita um carro de F1 equilibrado.

  166. igor otoni disse:

    Ótima análise Capelli. E um dado ainda complementa essa sua teoria: Ele foi 5 vezes campeão brasileiro de kart, e sempre foi considerado um ótimo kartista. E no kart, principalmente na época em que ele correu, a característica mais marcante é justamente a briga com o equipamento, a guiada corretiva. Provavelmente ele não se sairia tão bem se na época tivesse a categoria 100cc, que a tocada tem que ser mais “no trilho”.

  167. zezinho disse:

    O fato é o que o Rubens fala demais. Seu companheiro ficou e ainda continua mineirinho e tá papando todas. O fato é que ele vai encerrar a carreira não sendo vencendor de nenhum mudial, acabando numa destas equipes meia boca, tal qual o Fisichella. Quem pensa que a Brawn é uma equipe meia boca e não tem recursos, está enganado, pois boa parte da bufunfa ainda é “patrocinada” pela Honda.

  168. Marcelo disse:

    Boa Capelli… é isso mesmo! concordo 100% com você. abraços

  169. Erik disse:

    Capelli – Acho que o lado psicológico conta bastante também. Não fiz uma análise estatística mas creio que ele se saia melhor quando estava na colocação de um pobre bom piloto que não tinha um carro a altura. Todos ficavam naquele clima de “Puxa, olha o que o cara faz.. Se pelo menos ele tivesse um carro bom..”.. Quando ele foi pra Ferrari o tom era intermediário: “Puxa vida, ele tem um carro bom. Mas se nao fosse o Schumacher.. “. Agora no espetáculo da Brawn o discurso mudou para: “OK – Rubens. A oportunidade que você tanto choramingou para ter está aí. E agora? “… Ele definitivamente se perde quando está na linha de frente.

  170. Diego Maulana disse:

    Grande análise Capelli. Para o Rubinho, é bom que ele comece a garantir o vice, porque o título não sai das mãos do Button.

  171. Thiers disse:

    Parece que nem assim ele anda Capelli, basta ver na Malásiae outra que choveu muito esse ano, esqueci se foi China ou Bahrein, nem assim bateu o danado do Button…

    …pra mim ele ta atras, porque Button ta um monstro, diria mais, porque Button foi trocado por um Cyborg, não foi a toa que a equipe patrocinou o filme “Exterminador do Futuro 4”, eles botaram o Button num freezer e puseram um cyborg no lugar dele pra pilotar esse ano…

  172. Guga. disse:

    Acho que ele deveria fazer duas coisas, tirar dois “dedos” de asa em todas as corridas e fechar a boca.

  173. Talvez seja pelo fato de em um carro ruim, seu talento para acertar o bólido faça a diferença. Velocidade não é mto a do Barrichello. Ele é um piloto constante, que comete poucos erros e tem um grande conhecimento técnico. Qdo um cara como Schumacher e Button pega um carro bom, podem estar até com três rodas q eles conseguem tirar o máximo de velocidade dele. Já o Rubens, não consegue.

  174. Leandro disse:

    Eu ia falar isso, entao ele deveria guiar na WRC!!!

  175. Hayashi A. disse:

    Eu acho que o Barrichello devia tentar o WRC… hehehe

  176. Hamilton disse:

    Capelli, acho que você descobriu o ovo de Colombo! Essa análise é muito interessante!
    E parece ter muito de verdade nisso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *