MENU

13 de julho de 2009 - 23:02Análises, Curiosidades, História

Alguersuari, a bola da vez

Foto: Vladimir Rys/Bongarts/Getty Images/Divulgação Red Bull

Foto: Vladimir Rys/Bongarts/Getty Images/Divulgação Red Bull

Desde outubro de 2007, quando Alexander Wurz deixou a Williams para permitir que Kazuki Nakajima assumisse seu lugar para estrear no GP do Brasil, um piloto não era substituído por outro no decorrer de uma temporada da Fórmula 1. Mas o período recorde sem demissões, substituições ou lesões tende a terminar daqui a quinze dias, em Hungaroring. Segundo os mais fortes boatos no paddock no último final de semana, puxados pela apressada imprensa espanhola, a Toro Rosso deve anunciar até quarta-feira a dispensa de Sebastien Bourdais. Em seu lugar, surgiria um novato espanhol de nome difícil: Jaime Alguersuari.

A pose de galã da foto que ilustra este post não é mero acaso. Atualmente fazendo campanha mediana – 8º lugar – na World Series by Renault e com uma carreira de resultados bastante duvidosos, Alguersuari deverá ser o escolhido muito mais por questões de marketing e mercado do que necessariamente por talento nas pistas.

A Red Bull, como bem se sabe, faz um trabalho competente na Fórmula 1. Mas o sucesso nas pistas com suas equipes surge como um objetivo secundário. O objetivo principal é divulgar a marca de energéticos, associá-la a juventude, esportes radicais e tudo que seja “cool” para vender latinhas. E Alguersuari pode até não ser grande coisa, mas é jovem – 19 anos – e serve como um ótimo garoto-propaganda. Além de tudo, vem da Espanha, mercado promissor na Europa, inflamado pela Alonsomania e único país a sediar atualmente duas corridas da categoria na mesma temporada. Preencheu requisitos suficientes? Então está dentro.

O histórico de Alguersuari no automobilismo é modesto. Começou sua carreira em 2005, com 15 anos, na Fórmula Júnior 1600 Itália, categoria escola pra recém-saídos do kart. Terminou a temporada em 3º. No seu segundo ano de automobilismo, entrou para o Red Bull Junior Team, programa de desenvolvimento de pilotos da Red Bull. Disputou a Fórmula Renault Italiana e a Fórmula Renault Eurocup. Terminou em modestos 10º e 12º lugares, respectivamente.

Em 2007, prosseguiu nas mesmas categorias, agora pela melhor equipe, a Epsilon Euskadi. Na Italiana, lutou pelo título até o fim, mas perdeu para o finlandês Mika Maki. E na Eurocup ficou em 5º, quando o campeão foi o neo-zelandês Brendon Hartley. O detalhe é que os dois campeões eram seus colegas no programa da Red Bull. Ou seja, teve os resultados mais modestos dos três.

No ano passado, deu uma virada, fazendo uma boa temporada. Disputou a Fórmula 3 Britânica e brigou pelo título intensamente com Hartley, Sergio Perez e Oliver Turvey. Acabou campeão, mas muito mais por demérito dos demais do que por demontrar algum talento inato. Hartley errava demais e Turvey teve muitos problemas mecânicos. A falta de ímpeto do espanhol chamou um tanto a atenção, com ele próprio admitindo que preferia ser regular e chegar em 4º ou 5º do que lutar demais pela vitória. Ganhou fama, pelo menos, de ser um piloto cerebral.

O curioso é que, mesmo sendo campeão, o escolhido da Red Bull para assumir o posto de piloto reserva da Toro Rosso foi Brendon Hartley. Mas circunstâncias ainda não muito esclarecidas fizeram com que o neo-zelandês abdicasse do posto, abrindo caminho para Alguersuari. E de lá pra cá, a Espanha toda faz campanha para que seu pop star assuma um cockpit na Fórmula 1. O que há de fato e o que há de desejo neste movimento ainda não se sabe. Até o final da semana, deveremos ter a resposta.

Outro fator que conta a favor de Jaime é a sua juventude. Não que ter um garoto imberbe no volante vá ser alguma garantia de bom resultado, mas certamente é certeza de manchetes nos jornais. Caso ele dispute o GP da Hungria, quebrará o recorde de Mike Thackwell e passará a ser o mais jovem piloto a já ter largado para uma corrida de Fórmula 1, com 19 anos, cinco meses e três dias. Vinte e seis dias a menos que Thackwell.

Colaborou com este post: Renata, do Fórum Downforce.

Comentários do Facebook

comentários

16 comentários

  1. Piet disse:

    PAULO SANTOS/RJ, isso não é de hoje: quem tem mais dinheiro tem vaga na F1, assim como quem tem um forte empresário joga em qualquer clube, mesmo sendo um perna de pau.

    Lembra do Pedro Paulo Diniz? Terrível!

  2. Alex Sievers disse:

    Parabéns pelo excelente Blog Capelli!

    Abraços a todos

  3. Peter Petrelli disse:

    Sinistro… Ele se parece com o SYLAR!!!! —- : O

  4. [...] que Kazuki Nakajima assumisse seu lugar para estrear no GP do Brasil, um piloto. fique por dentro clique aqui. Fonte: [...]

  5. Oi Capelli,

    partindo da premissa segundo a qual o que mais pesa para a contratação do Alguersuari é o fato dele se encaixar perfeitamente no Marketing da Red Bull, isso pode significar que a RBR já está se preparando para perder Sebastian Vettel para uma Ferrari ou Mclaren? Explico: acredito que hoje, em termos do Marketing adotado pela empresa, a Red Bull não poderia ter melhor personagem do que o Seb Vettel. Jovem, esportista, talentoso, simpático, espirituoso, bonitinho…um garoto-propaganda excelente, sem dúvidas. Então, pq esse “desespero” em conseguir outro garoto-propaganda, e de carreira tão duvidosa, como vc mostrou, se a empresa Red Bull já tem a figura ideal circulando pelos seus boxes [e prometendo lutar pelo título de pilotos] ? A Red Bull não consideraria Vettel um excelente garoto-propaganda [nessa possibilidade não creio] ?

    abs,
    Rosa.

  6. Rafael Bazzan disse:

    Ai capelli, tu sabe que esse cara eh Catalao, e aqui pra eles, só o fato de ser catalao o cara já é meio gênio, hehheheheh. Grande abraço pra ti, e parabéns pelo blog.

  7. Silvia disse:

    Eu acho que é mais pelo dinheiro que pela beleza porque senão iam tirar o Buemi pra por ele no lugar…não que o Bourdais seja bonito, tá longe disso, mas o Buemi consegue ser ainda pior.

    E eu pessoalmente tb não acho esse cara aí grande coisa não, emo demais pro meu gosto…

  8. Alguersuari, a bola da vez na Toro Rosso http://migre.me/3Cji #f1 #blog

  9. Rafael Bazzan disse:

    “E de lá pra cá, a Espanha toda faz campanha para que seu pop star assuma um cockpit na Fórmula 1″

    Forçou capelli, “a españa toda”, hehehehehe, nem sabia quem era esse cara até o ultimo final de semana.

    abraço

    • Capelli disse:

      Figura de linguagem, me referia à imprensa mesmo. Tem um vídeo no Youtube de uma tv de lá que já fez uma biografia do cara, o lançando ao público quase que como um “novo gênio”.

  10. Erik disse:

    Meu Deus! Isto vai virar uma IRL já já!

  11. PAULO SANTOS/RJ disse:

    A formula 1 está ficando igualzinha ao futebol: quem tem mais dinheiro tem vaga na F1, assim como quem tem um forte empresário joga em qualquer clube, mesmo sendo um perna de pau.
    Essa é mais uma jogada de marketing, como explicitou o Capelli, do que uma aposta em talento. Nunca tinha ouvido falar nesse rapaz.

    Abraço a todos.

  12. É impressionante o quanto me faltam nomes de bons pilotos em categorias de base hj em dia. Na GP2, que assisto todas as corridas, só vejo o Nico Hülkenberg e nas outras, não vejo ninguém interessante. Aí aparecem nomes como Alguersuari e Grosjean pra assumir cockpits da F1.

    A escassez que temos visto no Brasil, pelo jeito não é só daqui não…

  13. Renata disse:

    Capelli, sua versão pra carreira do Alguersuari conseguiu ficar mais imparcial que a minha! hahahahahaha

    Pensei até em coisas boas pra falar do Alguersuari:
    -Ele não é vaca brava, então pode ser que não destrua tantos carros quanto se espera.
    -Ele diz que estuda filosofia, então pode ser que não seja um cabeça de vento
    E…bom…ele é bonito, hehe

    Mas a Red Bull por si só, acho que preferia o Hartley. O que pesou na hora da decisão deve ter sido mesmo a Repsol, que investe pesado nele desde que foi adotado, no começo desse ano, e a imprensa espanhola, que tem aquele jeitinho que a gente já conhece.

  14. Caio César disse:

    Acho que o Capelli se precipitou na informação. O Alguersuari vai entrar na Fórmula 1 com a ajuda financeira da Repsol. Este é o real motivo, dinheiro, e isso se fortalece ainda mais em tempos de crise.

    Esta é a informação que circula na Europa. Espero que leia.

  15. Luiz G disse:

    Em resumo:
    O camarada não fez lhufas na carreira, mas como tem um rostinho bonito, vai ganhar uma chance na F1, no lugar de um cara que foi tetra-campeão da Indy.

    Bem…Quem sou eu pra julgar o talento de alguém, mas se eu fosse o chefão da Toro Rosso, colocava logo a Danica Patrick e oferecia pra ela um biquini a prova de fogo pra ela pilotar…..

    Se é só pra fazer Marketing, então joga pesado de uma vez.

    Tudo bem que, na vida, vale tudo pra se chegar onde quer, mas….Acho que o moleque vai pagar mico!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>